Pintores Brasileiros – BELMIRO DE ALMEIDA

Autoria de LuDiasBH 

bedal

É um dos primeiros artistas realmente cosmopolitas da nossa história. (Rafael Cardoso)

O pintor, caricaturista, escultor, jornalista e professor Belmiro de Almeida (1858-1935) nasceu na cidade do Serro, em Minas Gerais, e morreu em Paris, França, aos 77 anos de idade. O artista iniciou seus estudos artísticos no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro, indo depois para a Academia Imperial de Belas-Artes, também na mesma cidade. Teve como professores Agostinho José da Mota, Zeferino da Costa e Souza Lobo. Ao formar-se na Academia Imperial de Belas Artes, o jovem passou a expor suas obras no Brasil e na Europa.

Inicialmente, Belmiro optou pela caricatura, sendo um importante colaborador dos jornais cariocas. Trabalhou também como ilustrador. Tinha grande vontade de ganhar o concurso da Academia, que dava como prêmio uma viagem ao exterior para o aperfeiçoamento dos estudos. Mesmo não sendo premiado, ele viajou por conta própria, contando com a ajuda de amigos para se manter em Paris e Roma, permanecendo cerca de cinco anos no estrangeiro. De lá enviava seus trabalhos para serem expostos no Brasil. Também se dedicou à escultura.

O artista viajava muito para a Europa, onde procurava acompanhar as tendências contemporâneas. Ali se encantou com o pontilhismo e o divisionismo de Seurat. Foi professor na Escola Nacional de Belas Artes. Ganhou duas medalhas de ouro do Salão Nacional de Belas- Artes. Após a Segunda Guerra Mundial, Belmiro fixou residência definitivamente em Paris. Dentre seus trabalhos de destaque estão a estátua do “Manequinho” (símbolo do clube do Botafogo), as telas “Namoro do Guarda”, “Dame à la Rose”, “Mulher em Círculos”, “Arrufos”, etc.

Segundo o escritor e historiador da arte Rafael Cardoso, o artista mineiro foi “uma das figuras mais interessantes das artes plásticas durante as quatro primeiras décadas da República.”. Era um artista completo e de grande conhecimento cultural. Foi pintor, caricaturista, escultor, jornalista e professor, tendo legado às futuras gerações uma obra rica e variada. É uma pena que não tenha tido o reconhecimento merecido pela posteridade.

Fonte de pesquisa
http://www.entreculturas.com.br/2010/08/pintura-belmiro-de-almeida/
A arte brasileira em 25 quadros/ Rafael Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *