Rembrandt – LIÇÃO DE ANATOMIA DO DR. TULP

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

milos1

A Lição de Anatomia do Doutor Tulp é uma das mais conhecidas obras-primas do pintor Rembrandt. Foi-lhe encomendada pela corporação dos cirurgiões de Amsterdã. Em sua composição, o artista representa oito personagens e um cadáver. Existem suposições de que duas das figuras, a da esquerda e a que se situa num plano mais alto, foram acrescidas depois da obra pronta, assim como a lista, onde se encontram os nomes dos participantes, vista na mão de uma das figuras.

Durante uma aula de anatomia, o doutor Nicolaes Tulp, principal professor de anatomia da guilda, responsável por convidar Rembrandt para pintar sua aula anual de anatomia, mostra a dissecação anatômica de um antebraço, mostrando os tendões da mão. O médico, enquanto pinça o músculo e os tendões com a mão direita, usa a esquerda para demonstrar a seus observadores a flexão e a pressão dos dedos.

A história revela que o cadáver era de um homem de nome Adriaan que, após agredir gravemente um guarda da penitenciária de Utrecht, fugiu para Amesterdã, onde golpeou um transeunte para roubá-lo. Uma vez preso, foi morto por enforcamento, sendo seu corpo cedido para autópsia pública, oportunidade em que serviu de modelo para o pintor, que parece também convidar o observador para assistir à aula.

Antes de pintar os modelos presentes na composição, Rembrandt convidou-os, individualmente, para serem retratados em seu ateliê, mas o braço dissecado do corpo foi pintado durante a autópsia, sendo, portanto, a obra uma montagem, já que foi feita em duas partes isoladas. Talvez, por isso, alguns olhares se mostrem desfocados do corpo em estudo.

A composição está centrada na ação, de modo que o ambiente em derredor não tem a menor importância, desaparecendo quase que totalmente. Rembrandt eliminou qualquer tipo de excesso, para deixar somente aquilo que era essencial à cena. As figuras estão de perfil e meio perfil, excetuando o médico, que se encontra de frente para o observador.

Os sete espectadores vestem roupas escuras, com volumosas golas brancas e possuem barba.  O doutor Tulp é o único a usar chapéu, pois o uso de tal apetrecho no interior de um estabelecimento, naquela época, era privilégio apenas das pessoas mais importantes. Suas vestes também diferem das demais. A posição mais afastada do médico, enquanto os demais personagens encontram-se amontoados, formando uma pirâmide, reforça a importância de sua presença.

O modo como o pintor representa o corpo morto, que ocupa grande parte da tela, quase numa diagonal, chama a atenção do observador. A sua nudez e posição rígida contrastam com o corpo dos demais. Os olhos estão parcialmente encobertos por uma sombra. Ele tem apenas a parte do baixo ventre coberta com um tecido branco, e jaz sobre uma mesa de madeira. Próximo a seus pés está aberto o tratado de anatomia, cuja presença denota o caráter científico da aula. A maior parte da luz recai sobre o corpo, figura central da cena.

Embora no gênero dos retratos de grupo normalmente fosse usado o alinhamento dos retratados, ou seja, todos alinhados no mesmo plano, os personagens de Rembrandt estão aglomerados em torno da cabeça do morto, numa composição piramidal. Os olhares de alguns não acompanham o doutor Tulp, enquanto dois deles, inclinados sobre o corpo, parecem acompanhar as explicações com interesse extremado. Como o pintor tivesse especial pendor para com as expressões fisionômicas, os olhos dos participantes foram trabalhados com perfeição.

Vinte e quatro anos depois, Rembrandt pintou A Lição de Anatomia do Dr. Joan Deyman (pintura danificada por um incêndio em 1723), em que se vê a cavidade abdominal aberta.

Curiosidades

  • Na composição, a dissecação é feita sem observar o procedimento legal, pois deveria começar pela remoção do estômago e do intestino do cadáver.
  • O tipo de pintura acima é conhecido como “momento mori” que quer dizer “Lembre-se de que você morrerá”.
  • As aulas de anatomia eram tidas como eventos públicos, tendo as pessoas interessadas que pagar ingressos para entrar no anfiteatro, onde elas aconteciam.
  • O médico Dr. Nicholas Tulp, médico em Amsterdã, era treze anos mais velho do que Rembrandt.
  • O criminoso tinha o apelido de O Garoto.
  • Comumente dava-se início a uma aula de anatomia com a advertência: “Conhece-te a ti mesmo.” Acreditavam as pessoas da época, na Holanda, que ao estudar o homem e suas criações, melhor entendimento teriam de Deus.

Dados técnicos
Ano: 1632
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 169,5 x 216,5 cm
Localização: Mauritshuis, Haia, Holanda

Fontes de Pesquisa:
Rembrandt/ Coleção Folha
Rembrandt/ Coleção Girassol
Rembrandt/ Abril Coleções
Los secretos de las obras de arte/ Taschen
Rembrandt/ Cosac e Naify

8 comentários sobre “Rembrandt – LIÇÃO DE ANATOMIA DO DR. TULP

    1. LuDiasBH Autor do post

      Luís Eduardo

      É um grande prazer receber sua visita e comentário. Depois de pesquisar alguns sites, vi que éramos muito pobres em relação às pesquisas sobre pinturas. Por isso, tenho pesquisado com afinco, com o objeto de oferecer ao leitor o que ele realmente merece. Tenho encontrado muita dificuldade em achar boas fontes, sobretudo no que diz respeito aos artistas brasileiros, pois o material encontrado é muito escasso.

      Agradeço a generosidade de seu elogio, e fica o convite para que acesse este site sempre que puder, visitando outras obras e seus artistas. No momento estou pesquisando sobre o exótico Giuseppe Arcimboldo e sua obras fantásticas.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *