Tarsila – ESTRADA DE FERRO CENTRAL DO BRASIL

Autoria de LuDiasBH

Tarsila1234567890

Encontrei em Minas Gerais as cores que adorava em criança. Ensinaram-me depois que eram feias e caipiras. Segui o ramerrão do gosto apurado… Mas depois me vinguei da opressão, passando-as para minhas telas: azul puríssimo, rosa violáceo, amarelo vivo, verde cantante, tudo em gradações mais ou menos fortes, conforme a mistura de branco. Pintura limpa, sobretudo, sem medo de cânones convencionais. Liberdade e sinceridade, certa estilização que adaptava à época moderna. Contornos nítidos, dando a impressão perfeita da distância que separa um objeto de outro. (Tarsila do Amaral)

A composição Estrada de Ferro Central do Brasil deu a Tarsila do Amaral o Prêmio Aquisição da I Bienal Internacional de São Paulo (1951). Foi pintada após a sua vinda ao estado de Minas Gerais, em companhia de um grupo de amigos modernistas e do poeta Blaise Cendrars.

A artista mostra uma cidadezinha do interior, com suas casinhas simples, incluindo uma igrejinha branca, ao alto, à esquerda. Na composição também estão presentes coqueiros e outras espécies de árvores, bem espalhadas.

A Estrada de Ferro Central do Brasil está presente nos postes de telégrafo, nas torres de eletricidade e nas pontes de metal. Chama a atenção o destaque que Tarsila dá à ponte e construções em estruturas metálicas.

Ficha técnica:
Ano: 1924
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 142 x 126,8 cm
Localização: Localização: Acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de S. Paulo, São Paulo, Brasil

Fontes de pesquisa
Tarsila do Amaral/ Coleção Folha
Brazilian Art VII

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *