UM CONTRATO LEONINO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

leo

A nossa cultura é adepta da Lei de Gérson. Aqui as pessoas querem levar vantagem em tudo, o que significa passar o outro para trás. Fez-se um bom negócio, não quando esse foi satisfatório para ambas as partes, mas quando uma delas teve maiores ganhos. A ética e os preceitos morais são jogados para a Cucuia.

O “contrato leonino” é ainda pior do que a Lei de Gérson, pois ludibria principalmente as camadas mais pobres e incultas. Este tipo de contrato vem acontecendo muito nos dias de hoje, a começar pelas letras minúsculas, impossíveis de serem lidas, presentes nos contratos de empréstimos, adesão aos planos de saúde, tv a cabo, aluguéis e coisa e tal.

A expressão “contrato leonino” tem sua origem numa fábula de Esopo que depois foi recontada por Fedro e La Fontaine, com algumas modificações e, que tem como personagens a raposa, o leão, o chacal e o lobo.

Na fábula, os quatro animais associam-se durante uma caçada. A presa que pegassem seria irmãmente dividida entre eles. Após matarem um inocente viadinho, puseram-se a fazer a partilha, tendo o leão no comando. E no parte e reparte, o leão acabou ficando com o animal inteiro, enquanto os demais ficaram a ver navios, ou seria a ver árvores?

Portanto, caro leitor, abra bem os olhos quando for fazer algum contrato, ou vender algo. Numa sociedade capitalista como a nossa, os leões andam cada vez mais vorazes, pouco lhes importando se a presa é frágil ou robusta.

Nota: Imagem copiada de profaayne.blogspot.com

2 comentários sobre “UM CONTRATO LEONINO

  1. LuDiasBH Autor do post

    Ed
    Penso que o nosso mercado é um dos mais avaros do mundo. Imagine só, encontrei uma blusa numa pequena loja na cidade com o valor de R$ 30,00, mas não havia o número que eu queria. Num shopping, encontrei a mesma blusa, inclusive com a mesma etiqueta, custando R$ 140,00. E olhe que a pequena loja não estava tendo prejuízo. Por isso, as vendas caem, pois o brasileiro está ficando esperto. Ciente de que é preciso buscar melhores preços. O consumista doentio compra sem necessitar e sem pesquisar, sem se importar de estar sendo passado para trás.

    É precioso olho vivo, onde a falta de escrúpulo só pensa no lucro fácil e desmedido.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  2. Edward Chaddad

    LuDias
    Realmente, esta nossa sociedade capitalista está tomando de vez todas as nossas esperanças. Ela impôs como artigo mais importante o bem material. É o materialismo o bem mais importante do sistema capitalista que está tomando conta e destruindo quase tudo. Como não têm escrúpulos alguns, a sociedade capitalista semeia contratos leoninos e incentiva a lei de Gérson, levando, é claro, vantagem em tudo.

    Nos velhos tempos, os valores humanos eram outros. Tínhamos falhas, erros, o bem e o mal se digladiando. Acho que em todos os tempos isso aconteceu. No entanto, era um mundo muito melhor para viver, pois havia muito mais amor, solidariedade, amizade.

    Hoje, resta-nos o culto à futilidade e ao prazer de usufruir bens materiais. O homem caminha firme para a sua infelicidade e destruição. Mas vamos fazendo nosso Carpe Diem, de cada santo dia. Quem sabe, talvez possamos retornar aos tempos da alegria que embalava nosso espírito.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *