Vicente do Rego Monteiro – MANI OCA…

Autoria de LuDiasBH

manioca

A composição denominada Mani Oca / O Nascimento de Mani é uma obra do artista brasieliro Vicente do Rego Monteiro, que nela retrata uma lenda índigena.

A tela mostra a índia que deu a luz a Mani, sentada numa rede, tendo a filhinha suspensa em seus braços. Ela a apresenta aos habitantes da aldeia. Nota-se que a alvura da pele da criança contrasta-se com a dos demais indígenas, inclusive com a da mãe. Seu rostinho está direcionado para fora da pintura. Mãe e filha posicionam-se no centro da composição, e são as únicas personagens a mostrarem o corpo por inteiro.

Os índios, nus e presentes a meio corpo, mostram-se surpresos com a cor da criança, admirando-a com olhos estupefatos. Alguns deles trazem adornos na cabeça e no pescoço. Seus olhos e demais traços são parecidos com os das gravuras japonesas dos séculos XVIII e XIX, evidenciando a influência recebida pelo artista. Possuem cabelos escuros. O que difere os homens das mulheres é a presença de seios volumosos.

O chefe indígena, que na lenda seria o avô da criança, é o mais próximo do bebê. Ele usa um cocar com uma pena vermelha, um grosso colar no pescoço e colares de dentes de presas no peito. Uma índia, postada atrás da mãe e seu bebê, do outro lado da rede, traz sua criança adormecida dentro de uma rede, que circunda sua cabeça, e desce pelas costas. A pele de sua criança contrasta com a de Mani.

O artista dá ao ambiente, registrado na pintura, o formato de uma oca. Uma abertura ao fundo deixa à vista um campo azul esverdeado, respresentativo da água, tanto podendo ser um rio como o mar.

Para conhecer a lenda clique em: COMO SURGIU A MANDIOCA

Ficha técnica
Ano: 1921
Técnica: aquarela e nanquim sobre o papel
Dimensões: 28 x 36,5 cm
Localização: Acervo do Museu de Arte contemporânea da Universidade de São Paulo, Brasil

Fontes de pesquisa
Vicente do Rego Monteiro/ Coleção Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *