A ÚLTIMA CEIA (Aula nº 47 A)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

     (Clique na ilustração para ampliá-la.)

Leonardo da Vinci é talvez um dos maiores nomes da arte em razão de sua polivalência nos mais diversos campos. Foi aprendiz de um renomado mestre — Andrea del Verrochio (1435-1488). Ali teve contato com o trabalho de fundição e outras ocupações metalúrgicas. Aprendeu a preparar quadros e estátuas, a estudar plantas e animais e recebeu fundamentos básicos sobre a óptica da perspectiva e o uso de cores. Leonardo foi mais do que talentoso — ele foi um gênio. Quanto mais se estuda suas anotações, menos é possível comprender como alguém pode se destacar em campos tão diversos e dar contribuições a quase todos eles. Nesta aula vamos estudar uma de suas obra e também uma das mais notáveis pinturas de todos os tempos. Primeiramente é necessário acessar o link Da Vinci – A ÚLTIMA CEIA e ler o texto com muita atenção, sempre voltando a esse quando se fizer necessário:

Obs.: Enriqueça a sua capacidade interpretativa das obras de arte acessando o link acima. Faz-se necessário ler o texto integralmente.

  1. Segundo os Evangelhos cristãos, Jesus Cristo reuniu-se com seus doze apóstolos antes de sua morte e ressurreição, para com eles cear. Seria a última refeição compartilhada pelo Mestre e seus discípulos. Vários artistas retrataram a cena, mas a que ora estudamos é obra de Leonardo da Vinci e recebeu o nome de:

    1. A Última Ceia
    2. Ceia do Senhor
    3. Ceia Mística
    4. Todas as respostas estão corretas.

  2. Esta obra está entre as pinturas mais famosas de todos os tempos e é tida como um dos maiores tesouros da humanidade.  A sua importância encontra-se:

    1. No tema muito comum à época em refeitórios.
    2. No retratar do último átimo de Cristo com os apóstolos.
    3. Na interpretação que Da Vinci dá ao tema.
    4. Na postura dos apóstolos à mesa.

  3. O mural cobre uma das paredes de uma sala que era usada como refeitório pelos monges do mosteiro de:

    1. Santa Maria delle Gratie (Itália)
    2. Sacra de San Michelle (Itália)
    3. Monte Saint Michelle (França)
    4. Abbey of Saint-Gilles (França)

  4. A obra não apresenta nada de caótico. Os doze discípulos parecem dividir-se naturalmente em grupos de três, sendo ligados………………

    1. pelo tipo de vestimenta
    2. por gestos e movimentos
    3. pelos braços de Jesus Cristo
    4. pelo silêncio de Judas Iscariotes

  5. O mestre Leonardo da Vinci põe em evidência em sua obra aquilo que ensinou na teoria: O pintor deve olhar com acuidade as posturas corporais com o objetivo de:

    1. Repassar verdade para o observador.
    2. Mostrar o papel de cada personagem.
    3. Melhor exprimir as paixões da alma.
    4. Apresentar beleza e sensibilidade.

  6. Nas décadas que se seguiram, após o término dessa obra magistral, ela passou a sofrer grandes danos. Deve-se uma parte de tais perdas às infiltrações de umidade na parede do refeitório do convento em que foi feita e a outra parte….

    1. à técnica usada pelo pintor na parede
    2. à falta de cuidados do mosteiro
    3. ao uso de produtos de limpeza inadequados
    4. ao ar exalado pelos turistas no local

  7. Diante de tantas reparações sofridas, somos levados a crer que pouco temos da obra original. As maiores modificações aconteceram com………………

    1. as vestimentas dos personagens
    2. a representação do teto da pintura
    3. os objetos postados sobre a mesa
    4. as cabeças de Cristo e apóstolos

  8. Ao pintar seu mural, Leonardo da Vinci fez um estudo rigoroso dos personagens retratados, de modo a extrair deles uma humanidade jamais vista. Chama a atenção, sobretudo:

    1. A colocação dos apóstolos em volta de Judas.
    2. A falta de diversidade de focos narrativos.
    3. A disposição dos apóstolos em grupos de três.
    4. A descentralização da figura de Cristo.

  9. A nova técnica de pintura, intitulada…………….., experimentada pelo artista, contribuiu para a degradação da obra que em pouco tempo começou a trincar e a se desprender da parede.

    1. afresco
    2. têmpera
    3. aquarela
    4. guache

  10. Um dos pontos mais criativos de Leonardo da Vinci foi, ao fazer sua pintura na parede do refeitório de um convento, procurar dar a impressão de que:

    1. Tratava-se de uma obra do período clássico.
    2. Existiam três janelas abertas ao fundo.
    3. O telhado era de madeira.
    4. Havia um prolongamento do ambiente.

Gabarito
1.d / 2.c / 3.a / 4.b / 5.c / 6.a / 7.d / 8.c / 9.a / 10.d

Obs.: Conheça mais sobre a vida do artista acessando o link abaixo:
Mestres da Pintura – LEONARDO DA VINCI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *