ADORAÇÃO DOS PASTORES (Aula nº 51 C)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

                                                    (Clique na imagem para ampliá-la.)

Até agora vimos o trabalho de três importantes artistas do norte europeu (Stefan Lochner e Rogier van der Weyden) que não haviam abraçado as novas regras criadas pelos mestres italianos de Florença: as regras matemáticas da perspectiva, os segredos da anatomia científica e o estudo dos monumentos clássicos. Eles, porém, fizeram uso das descobertas de Jan van Eyck — artista nórdico. Os artistas do norte europeu buscaram, cada um a seu modo, adequar as novas exigências impostas à arte com o seu antigo objetivo religioso, como podemos ver na obra de Hugo van der Goes  Foi um pintor atormentado pelas crises de depressão, como mostra a tensão e a austeridade que pairam sobre suas obras. O modo como ele fez a tradição da arte gótica sobreviver em seus trabalhos foi de grande importância para os escultores e entalhadores da época. Dentre os seus trabalhos mais notáveis, tido como uma obra-prima, está este que ora estudamos. Primeiramente é necessário acessar o link Van der Goes – ADORAÇÃO DOS PASTORES e ler o texto com muita atenção, sempre voltando a esse quando se fizer necessário.

Obs.: Os participantes devem ler integralmente o texto indicado pelo link, para aguçar a sua capacidade de interpretação de obras.

  1. A pintura Adoração dos Pastores é o painel central do ………….., obra do artista tido como o principal pintor dos Países Baixos nos finais do século XV.

    1. Tríptico de Portinari
    2. Díptico de Melun
    3. Tríptico de Alfredo Norfin
    4. Díptico de Wilton

  2. A Virgem Maria encontra-se no centro da composição, ajoelhada, e o vão ocasionado por suas mãos unidas possui o formato de:

    1. uma maçã
    2. um morango
    3. um coração
    4. uma rosa

  3. O centro da composição é ocupado:

    1. pelo Menino Jesus.
    2. pelo anjo de branco.
    3. por São José.
    4. pela Virgem Maria.

  4. Os presentes encontram-se ajoelhados, com as mãos postas em forma de adoração, excetuando:

    1. Os anjos que se encontram no ar.
    2. Os pastores que estão chegando.
    3. Os anjos à direita da composição.
    4. São José próximo a uma coluna.

  5. As feições dos anjos são similares à ……….., assim como os cabelos, deixando à vista uma longa testa (moda típica da época).

    1. da Virgem
    2. dos pastores
    3. de São José
    4. do Menino

  6. Os anjos paramentados são uma referência:

    1. ao Batismo
    2. ao Nascimento
    3. à Eucaristia
    4. à Divindade

  7. Um dos tamancos (pertencentes a José) encontra-se à vista, enquanto o outro localiza-se sob os joelhos:

    1. de Maria
    2. do anjo de branco.
    3. do anjo de vermelho
    4. de José.

  8. Em primeiro plano estão dois vasos, cujas flores são retratadas com grande perfeição e delicadeza. As violetas simbolizam a ……………; os três cravos são uma referência aos três pregos usados na crucificação de Jesus; os lírios vermelhos simbolizam o …………..; e os brancos representam a ……………. da Virgem Maria.

    1. submissão/ o amor de Cristo/ bondade
    2. humildade/ sangue de Cristo/ pureza
    3. beleza/ o perdão de Cristo/ a humildade
    4. bondade/ a divindade de Cristo/ o amor

  9. Os personagens da obra mostram-se introspectivos e sérios, porque:

    1. A corte borgonhesa proibia os gestos imoderados e a exposição dos sentimentos.
    2. O pintor era extremamente devoto e, portanto, cheio de moralismo.
    3. A Igreja proibia que os personagens mostrassem qualquer sinal de alegria.
    4. Os pintores nórdicos seguiam um código extremamente rigoroso.

  10. Os pastores são uma exceção quanto aos gestos, pois representam …………., não fazendo parte das regras extensivas à corte, sendo pintados em tamanho grande e com gestos expansivos e cheios de realismo.

    1. o meio rural
    2. os camponeses
    3. o povo
    4. os devotos da fé

  11. Van der Goes coloca-os pastores no mesmo nível dos santos, quanto ao tamanho, apesar de serem tidos à época, como feios e ignorantes.

    Marque a resposta correta em relação ao pintor e aos pastores.

    1. Para ele os pastores não deveriam se encontrar no mesmo nível dos santos.
    2. Ele foi o primeiro pintor a retratar, assim, os pastores presentes na Natividade.
    3. A corte borgonhesa exigiu um tratamento diferenciado para os pastores.
    4. O pintor obedecia a um edital da Igreja Cristã em relação aos pastores.

  12. Existem muitas referências bíblicas na composição, exceto:

    1. O tamanco de José diz respeito à passagem do Êxodo.
    2. A harpa sobre a porta refere-se à descendência de Davi, à qual pertencia José.
    3. O feixe de espigas de trigo refere-se ao “pão da vida”, o Corpo de Cristo.
    4. O peixe e o pão perto dos vasos referem-se a um milagre de Jesus.

  13. A técnica usada pelo pintor foi:

    1. óleo sobre madeira
    2. óleo sobre tela
    3. têmpera sobre madeira
    4. têmpera sobre tela

Gabarito
1.a / 2.c / 3.d / 4.b / 5.a / 6.c / 7.d / 8.b / 9.a / 10.c / 11.b / 12.d /13.a

Obs.: Conheça mais sobre a vida do artista acessando o link abaixo:
Mestres da Pintura – HUGO VAN DER GOES

2 comentários em “ADORAÇÃO DOS PASTORES (Aula nº 51 C)

  1. Marinalva Autor do post

    Lu.
    Essa pintura, retratando um tema religioso, como muitos outros daquela época, é uma das mais belas pinturas de todos os tempos. Ela se caracteriza pela tensão dramática e pela sensação de movimento, que une os contrastes coloridos com as tonalidades de um realismo calmo. A Adoração dos Pastores é tema frequente na arte cristã. Notamos todos os detalhes que contam a história do nascimento de Cristo nessa pintura, onde tudo está em harmonia: cores , contrastes, luzes e personagens.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marinalva

      Essa pintura é realmente muito bela e, como você diz, tudo se encontra na mais perfeita harmonia.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *