Fra Filippo Lippi – ADORAÇÃO NA FLORESTA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

Lippi remove toda uma série de detalhes narrativos que teriam estado presentes em um presépio padrão – ele cria um conjunto de mistérios e os preserva. (Luke Syson)

 O pintor italiano Fra Fillipo Lippi (c.1406-1469) – também conhecido apenas como Lippo Lippi – perdeu seus pais quando ainda era criança, indo morar com uma tia que, por ser muito pobre, internou-o num mosteiro carmelita vizinho, portanto, ele entrou para a ordem do Carmelo quando era ainda muito criança e, ao que parece, contra a sua vontade. Vivendo no Mosteiro de Santa Maria del Carmine (Florença/Itália), onde teve a oportunidade de acompanhar os artistas Masolino e Masaccio que ali trabalhavam na pintura de afrescos. O contato com esses dois grandes artistas viria a influenciá-lo grandemente, como mostram seus trabalhos iniciais.

A delicada composição intitulada Adoração na Floresta é uma obra do artista, sendo tida como uma de suas mais primorosas obras e uma das mais finas do período. Foi inspirada nos ensinamentos de santa Brígida da Suécia – uma santa medieval – cujas visões mostravam Jesus chegando ao mundo como homem, entre pedras.

A Virgem Mãe, em primeiro plano, encontra-se ajoelhada, com as mãos em postura de oração, sobre um carpete verde salpicado de delicadas flores, diante de seu Menino nu, recém-nascido, que ali se encontra deitado – ponto focal da obra. Seu rosto delicado, direcionado ao filho, mostra certa tristeza, como se ela antevisse seu futuro. As dobraduras de seu rígido manto azul, enfeitado com ouro na barra, são extraordinárias. Há uma explosão de dourado na composição.

A floresta ao fundo é densa e escura, apresentando muitos pinheiros cortados e toras empilhadas. Não existem as figuras tradicionais que aludem ao nascimento de Jesus Cristo, como gruta, estábulo, vaca, burro, pastores, reis magos e José. Algumas flores silvestres possuem cinco pétalas numa alusão às Cinco Chagas que Jesus receberá em sua crucificação. Um pintassilgo – ave que se alimenta da semente do espinheiro – pousado no chão, próximo aos pés do pequeno Jesus, faz menção à coroa de espinhos que Cristo usará no futuro. À direita vê-se uma ave de pescoço longo.

Na parte superior, marcando o meio da tela, encontra-se Deus Pai com os olhos voltados para o Menino. Abaixo dele está o Espírito Santo em forma de uma pomba branca que emana seus sete raios em direção à criança, cujo rostinho está direcionado para o observador. O pequeno João Batista, à esquerda, vestido com sua roupa de pele de animal, acima da qual usa um manto avermelhado, traz na mão direita a cruz – seu tradicional atributo – e um pergaminho com a inscrição: “Eis o Cordeiro de Deus”. Seus olhos estão direcionados para fora do quadro. Acima de João, ajoelhado, está o monge Bernard de Clairvaux – fundador da Ordem Cisterciense e um grande adorador da Virgem – com os olhos baixos, em postura de oração.

Esta obra traz uma complexa iconografia da Trindade, da Virgem Maria e de São João Batista, diferentemente de outras obras sobre a Natividade. O artista assinou seu nome na parte inferior da pintura, à esquerda, no machado que jaz próximo à raiz da árvore cortada.

O artista, no fim de sua carreira, criou inúmeras obras de adoração com características fantasiosas semelhantes a esta que foi criada sob a encomenda de um dos homens mais ricos da Renascença de Florença – o banqueiro Cosimo de Medice, mas durante a Segunda Guerra Mundial, Hitler exigiu que ficasse escondida junto ao ouro nazista e às joias subtraídas das vítimas dos campos de concentração. Foi resgatada, levada para os Estados Unidos e depois devolvida ao seu país de origem.

Ficha técnica
Ano: c. 1459
Técnica: têmpera sobre choupo
Dimensões: 126,7 x 115,3 cm
Localização: Staatliche Museen zu Berlin, Berlim, Alemanha

Fontes de pesquisa
1000 obras-primas da pintura europeia/ Ed. Könemann
Renascimento/ Editora Taschen
https://en.wikipedia.org/wiki/Adoration_in_the_Forest_(Lippi)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *