Nicola Pisano – ANUNCIAÇÃO, NATIVIDADE…

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH 

 
(Clique nas figuras para ampliá-las.)

 A França do século XIII, dona das majestosas catedrais, era o país mais importante e rico da Europa. A Universidade de Paris surgia como o centro intelectual do mundo. Os feitos dos importantes construtores das catedrais francesas eram reproduzidos na Alemanha e na Inglaterra. Enquanto isso, a Itália regredia em meio às guerras entre suas cidades.  Os pintores italianos foram ainda mais vagarosos do que os escultores para aderir ao estilo gótico, preferiam buscar inspiração em Constantinopla do que em Paris.

Foi somente na segunda metade do século XIII é que Nicola Pisano, escultor italiano — legitimamente considerado o fundador da escola de escultura italiana —, pai do talentoso escultor Giovanni Pisano, passou a seguir o exemplo dado pelos mestres franceses e a estudar as técnicas da escultura clássica, com o objetivo de representar a natureza de um jeito mais persuasivo.

Pisano recebeu como encomenda a decoração do batistério de Pisa, sendo ajudado por vários assistentes. Esse trabalho no púlpito (século XIII) é tido como uma de suas obras-primas, na qual conseguiu fazer uma síntese do estilo gótico francês com o estilo clássico da antiga Roma. Seguindo o método medieval, o artista colocou várias passagens bíblicas numa só moldura.

O púlpito hexagonal (gravura à direita) possui cinco cenas em mármore branco de Carrara, representando a vida de Cristo: a Natividade, a Anunciação, o Aviso aos Pastores, a Adoração dos Magos e a Apresentação, Crucificação e Último Julgamento. A ilustração em destaque diz respeito à cena intitulada “Anunciação, Natividade e Pastores” (ilustração à esquerda). Vejamos como se desdobra esta escultura:

  • o canto esquerdo apresenta o anjo Gabriel dizendo à Virgem Maria que ela seria a mãe do Salvador;
  • no centro da composição uma enorme Virgem Maria, deitada num estrado de cama, olha para a sua direita;
  • São José encontra-se agachado no canto inferior esquerdo, enquanto Sant’Ana e uma mulher dão banho na criança recém-nascida;
  • a Virgem usa uma coroa sobre a cabeça da mesma maneira como as matronas romanas usavam-na;
  • no canto superior direito a cena refere-se à anunciação dos pastores, mostrando o Menino Jesus numa manjedoura e muitos caprinos abaixo;
  • São muitos os detalhes vistos na composição como, o bode coçando a cabeça com o  casco.                                                                                                                                       

  Fonte de pesquisa
A História da Arte / Prof. E. H. Gombrich
 Ilustração:  pintura românica, medieval (data não encontrada)

Fonte de pesquisa
A História da Arte / Prof. E. H. Gombrich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *