VIOLINO E CÂNTARO (Aula nº 97 D)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Lu Dias Carvalho

Compreendeis a língua chinesa? Ainda assim é falada por meio bilhão de homens. (Pablo Picasso)

A composição Violino e Cântaro é uma obra do pintor normando Georges Braque na sua busca por uma nova linguagem pictórica, embora até mesmo os especialistas em arte vissem com desconfiança o novo caminho tomado por ele e Picasso. Enquanto o segundo prosseguia com sarcasmo em relação a seus críticos, o primeiro seguia tranquilo, fazendo ouvidos de mercador.

Na obra acima, Georges Braque mostra o violino e o cântaro, as duas peças chaves da composição, como se essas estivessem sendo vistas através de um espelho estilhaçado. Mesmo multifacetados, os dois objetos podem ser reconhecidos. Os pontos mais escuros são responsáveis pelo volume. A maior preocupação do artista é com as linhas da composição, ficando a cor reduzida aos tons terrosos e aos cinzas. O método empregado é o chamado Cubismo Analítico.

Ficha técnica
Ano: 1910
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 117 x 81,5 cm
Localização: Museu de Arte, Basileia,  Suíça

Fonte de pesquisa
Gênios da Pintura/ Abril Cultura

4 comentaram em “VIOLINO E CÂNTARO (Aula nº 97 D)

  1. Adevaldo R. de Souza

    Lu

    Como é abstrata a forma de apresentar os objetos nessa fase Analítica do Cubismo de Georges Braque, em que a imagem natural dos objetos é reduzida a formas geométricas e aniquilação total das leis da perspectiva. Nessa composição vemos que o violino e o cântaro são objetos representados em deformidade e estão no mesmo plano, dando possibilidade de visualização simultânea dos lados desses objetos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      A fase do Cubismo Analítico é a mais complexa, pois mostra o elemento representado em várias facetas. Não é de estranhar, portanto, que não tivesse agradado aos críticos da época, pois foge totalmente às criações de até então.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Hernando Martins

    Lu

    A composição Violino e Cântaro, obra do pintor Georges Braque,faz parte da fase analítica do Cubismo, estilo precursor do Abstracionismo. O artista utiliza tons monocromáticos, sendo que tanto o violino e o cântaro (vazo de barro ou de metal de origem grega, apresentando duas alças para apoio, utilizados para carregar água e outros elementos líquidos), apresentam-se na obra decompostos em forma geométrica, assim como o restante da obra mostra várias facetas com variadas perspectivas, proporcionando uma visão múltipla e reflexiva.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      O Cubismo realmente foi responsável por preparar o campo para a chegada do Abstracionismo, estilo que logo iremos conhecer.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.