CHEGA DE SÓ QUEIXAR DA VIDA!

Autoria do Dr. Telmo Diniz

chedsquedavi

Por que será que a maioria de nós vive se queixando da vida e reclamando que as coisas nunca saem como desejamos? Mesmo que a vida seja confortável, parece que sempre falta algo, e que a insatisfação é maior do que a sensação de bem-estar. Nossas queixas têm uma relação direta com estar contrariado com algo que foge do nosso controle. Entretanto, a boa notícia é que existe a possibilidade de deixarmos de ser ranzinzas.

Pensamentos de insatisfação constante estão ligados diretamente à dor, à angústia e ao descontentamento. Portanto, se você está frequentemente reclamando da vida, está falando e pensando sobre o que não quer que aconteça. Essa espiral de pensamentos negativos só tende a trazer mais dor, tristeza e contrariedade. Isso piora o estado de humor, que pode evoluir para a depressão, caminhando para uma lamúria constante, desmedida e completamente sem fundamento. Em outras palavras, o “fundo do poço” é o limite. A pessoa vai se especializando em ser vítima dos fatos e da vida. Reclama de tudo: do tempo, do trânsito, dos familiares, do peso corporal, do excesso de trabalho, da dor nas costas, do sol escaldante ou da chuva que não para nunca. Tudo é motivo para uma reclamação. É uma insatisfação geral.

Se fosse possível dar apenas um conselho sobre como parar com as queixas, com certeza seria para abandonar o papel de vítima. Quem quer levar o desenvolvimento pessoal a sério precisa acreditar que está no comando da própria vida. Isso não significa, de forma alguma, que irá controlar todos os acontecimentos à sua volta, mas, sim, como poderá lidar com eles. Nós é que pavimentamos o caminho. Tudo depende de nós.

Claro que o papel de ser uma vítima é sempre mais confortável para a grande maioria. A culpa é sempre terceirizada, ou seja, repassada para outrem ou para alguma causa alheia à pessoa. Essas justificativas são apenas desculpas que usamos contra nós mesmos, para justificar nossa preguiça e estado de inércia para resolver os problemas. O resultado é um conformismo paralisante, que vai nos impedir de realizar nossos maiores sonhos. Se esse é o seu caso, pare um pouco e questione-se, se você reclama porque sua vida está ruim ou sua vida está ruim porque você vive reclamando. Pare de reclamar e passe a ter foco proativo em sua vida.

Mas como podemos assumir as rédeas da vida? O primeiro passo é abandonar o papel de vítima. Sabe aquela música do Zeca Pagodinho “Deixa a vida me levar…”? Comprometa-se a levar a vida em vez de ser levado por ela. Pare de culpar os outros, e assuma que a responsabilidade é toda sua. Dê um fim às desculpas esfarrapadas, quando se pegar justificando sua própria inércia, e corte de vez as reclamações e pensamentos negativos. Se você chegou até esse ponto, é sinal de que está realmente interessado em ser protagonista, e não coadjuvante da sua vida.

Se dedicarmos mais tempo às soluções, certamente irá sobrar menos tempo para as nossas queixas. Uma reclamação deveria sempre, em minha opinião, vir seguida de uma sugestão de resolução. A vida é feita de problemas a serem resolvidos todos os dias. Então, vamos a eles!

Nota: a ilustração é uma obra do artista Fernand Léger.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *