Domenichino – O TORNEIO DE TIRO DE DIANA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

O pintor italiano Domenico Zampieri (1581 – 1641), apelidado de Domenichino (pequeno Domenico), foi um dos mais famosos sucessores de Ludovico Carracci com quem estudou. Trabalhou com Annibale Carraci. Além desses dois pintores foi também influenciado por Correggio, Rafael e Caravaggio. Seu estilo independente tinha tudo a ver com a claridade e a monumentalidade da pintura clássica. Após a morte de seu mestre Annibale Carraci, veio a tornar-se o mestre da pintura paisagista de Bolonha. Suas obras (afrescos e retábulos) tratavam de temas mitológicos e religiosos.

A composição intitulada O Torneio de Tiro de Diana, também conhecida por A Caçada de Diana, ou ainda Diana e Suas Ninfas, é uma obra-prima do artista, tendo recebido influência da “Bacanal” de Ticiano (pois fora encomendado para ser uma continuação dessa obra) e também por Correggio. É tida como uma das mais belas e harmônicas composições com tema mitológico do século XVII. Ilustra uma passagem da obra “Eneida” de Virgílio, em que entram sutis alusões simbólicas.

A deusa da caça Diana, vestindo uma túnica amarela, encontra-se em meio ao grupo principal de ninfas que participam de um torneio de tiro aos pombos. Ela as observa disparando as flechas. A primeira acerta um poste, enquanto a segunda passa ao lado da ave que serve de alvo. A terceira ninfa acerta o pássaro na cabeça, o que motiva a deusa a erguer os braços, mostrando o primeiro prêmio: um aro de ouro. Ela também traz nas mãos seu arco e sua aljava. Uma criada, à sua direita, apresenta os demais prêmios, suspensos no topo de uma vara.

Acteon, o caçador, encontra-se à direita, entre as árvores, aguardando o momento em que Diana irá tomar seu banho, nua. Um dos cães de Diana, contido por uma ninfa, mostra-se extremamente agitado, tentando agarrar o intruso, enquanto o outro bebe água. Duas jovens ninfas, em primeiro plano, banham-se no pequeno rio. Uma delas aponta para longe. Ao fundo desenrola-se uma paisagem com gramados verdes e montanhas acinzentadas, onde são vistas várias figuras humanas. Duas delas trazem um veado morto, numa vara.

O artista chama a atenção em sua pintura, sobretudo, pela harmonia da composição, pela intimidade da atmosfera e pela monumentalidade das figuras e posição. O colorido cinzento-esverdeado da paisagem é outro ponto de grande beleza. A junção de tais características seria muito importante para os artistas vindouros como princípios de composição. A pintura repassa um momento de extremada harmonia entre todas as figuras.

Ficha técnica
Ano: c. 1617
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 225 x 320 cm
Localização: Galleria Borghese, Roma, Itália

Fontes de pesquisa
Galleria Borghese/ Os Tesouros do Cardeal
1000 obras-primas da pintura europeia/ Köneman
Mitologia/ Thomas Bulfinch

 

https://www.wga.hu/html_m/d/domenich/1/diana.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *