Michelangelo – MADONA NA ESCADA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH manesc

Aos 15 anos de idade, o jovem Michelangelo apresenta o seu relevo marmóreo sobre a Madona na Escada, também conhecido como a Virgem com o Menino. É possível notar pequenos erros no feitio da obra, o que não impede que ela seja o primeiro testemunho de seu talento. As figuras são desproporcionais e sem equilíbrio. Na composição, o relevo é mínimo, a ponto de pouco se distinguir do fundo. Ele aplica uma técnica de Donatello, o sticiatto (achatado). Apesar dos pequenos erros, há na composição uma série de detalhes preciosos.

À época, a temática da Virgem Maria com o Menino Jesus era muito comum não apenas entre os pintores, mas também entre os escultores florentinos. Normalmente, mãe e filho eram ilustrados em atitude lúdica, com a atenção da Virgem totalmente voltada para seu Menino, mas Michelangelo opta por trilhar um novo caminho, ao dar à postura da mãe outra dimensão. Ela está sentada calmamente, de perfil, amamentando sua criança, que é obrigada a fazer uma pequena torção para mamar. A Virgem não direciona para Ele o seu olhar, mas se mostra perdida em seus pensamentos, meditando sobre o destino do filho amado.

O campo do relevo divide-se em duas partes: na primeira está a Virgem e o Menino e, na segunda, em segundo plano, estão quatro crianças brincando descontraidamente e a escada, acentuadamente íngreme, que dá nome à obra. Os meninos estão apenas esboçados.

A Madona e seu Menino avolumam-se no primeiro plano. Maria é uma imensa e robusta personagem, que traz seu bebê assentado em seu colo, com a cabecinha recostada no seu seio esquerdo, protegido por seus braços. A Virgem é tão grande que sua auréola toca na moldura superior. Maria, com a cabeça coberta com um véu, traz o olhar bem distante. O rosto do Menino não é visível ao observador. Ele se aconchega ao corpo da mãe, buscando proteção, com o bracinho direito virado para trás.

As quatro crianças brincam animadamente entre si. Três delas estão no topo da escada. A criança, que se encontra mais abaixo na escada, é mais volumosa, e estende um pano à outra, que se encontra quase escondida detrás da Virgem.

Para alguns críticos, o pano pode ser uma alusão ao sudário da Paixão de Cristo e o relevo é uma referência ao sacrifício de Cristo, levando em conta, também, o bracinho abandonado de Jesus.

Ficha técnica:
Data: c. 1490
Material: mármore
Dimensões: 55,5 x 40 cm
Localização: Casa Buonarroti, Florença, Itália

Fontes de pesquisa:
Gênios da Arte/ Girassol
Grandes Mestres da Pintura/ Coleção Folha
Grandes Mestres/ Abril Cultural
Tudo sobre Arte/ Sextante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *