VOCÊ SABE O QUE É “BLACK FRIDAY”?

Autoria de LuDiasBH

blafry

Black Friday Brasil: tudo pela metade do dobro! (mensagem de uma consumidora revoltada, ao constatar que fora enganada em suas compras).

É engraçado como o comércio brasileiro vem imitando o dos Estados Unidos, mas, é bom que se diga, somente naquilo que lhe interessa, ou que acha mais glamouroso, sem levar em conta a queda real dos preços. Hoje, por exemplo, não temos mais “liquidação”, mas “sale”. Coisa de complexo de “terceiro mundo”. Foi também criado o “dia das bruxas” (festa estadunidense), com a venda massiva de burundangas, quando as nossas raízes estão amarradas ao Saci-Pererê, ao Curupira, ao Boitatá, à Iara, ao Lobisomem e muitos outros mitos de nosso folclore. E seguindo esta corrente, o “Black Friday” entrou no esquema do país, com muita gente sem entender bulhufas do que se trata.

Uma das associações que se faz à denominação desse tão propagado dia de “liquidação” nos Estados Unidos, é a de que apareceu em 2005, na Filadélfia, quando a polícia apelidava de “Black Friday” (sexta-feira negra) o dia seguinte, logo após o feriado de Ação de Graças, por ser extremamente agitado, com as pessoas nas ruas, ocasionando muitos congestionamentos, em razão de ser a abertura do período de compras natalinas. É o dia em que as lojas abrem bem cedo, já com filas quilométricas nas calçadas, oferecendo seus produtos por preços mínimos, de verdade, e não “um faz de conta” como acontece por aqui.  Os preços são tão bons, que muitos trabalhadores ganham o dia de folga para participarem das compras. E não se trata de uma maquiagem como acontece no nosso país, num faz de conta vergonhoso, que tem por intuito enganar o consumidor.

O Brasil adotou a ideia de criar o “Black Friday” em 2010, embora totalmente online (virtual), mas as lojas físicas acabaram por fazer o mesmo. Atenção! Eu disse “ideia”, pois a prática de abaixar os preços ainda não entrou na mente avara da imensa maioria dos comerciantes brasileiros. A prova disso é o trabalho que o PROCON vem tendo para notificar as empresas embusteiras, que aumentam os seus preços na semana anterior, para retirar a diferença no dia do “Black Friday”. E, para nossa tristeza, são grandes lojas que atuam no mercado brasileiro a darem o mau exemplo, maquiando seus produtos com descontos fictícios. As denúncias têm sido levadas pelos  consumidores ao órgão de defesa do consumidor, no que fazem muito bem, pois respeito é bom e a gente gosta.

Nota: o Black Friday brasileiro acontece anualmente na quarta sexta-feira de novembro. Portanto,  é sempre  bom olhar, uma semana antes, o preço daquilo que se ambiciona comprar, e comparar com o do “Black Friday”, para não ser enganado. Não quebre o porquinho à toa. Olho vivo, pois nossos comerciantes encontram-se entre os mais mesquinhos do mundo!

Nota: Imagem copiada de http://www.gizmodo.com.br/como-aproveitar-a-black-friday

10 comentários sobre “VOCÊ SABE O QUE É “BLACK FRIDAY”?

  1. Rui

    Lu, não é só os brasileiros que são tolos, pois na Europa se passa o mesmo no mercado. As pessoas é que se deixam ser enganadas, mas não é por falta de informação. As suas atitudes é que são tolas, enfim!
    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      Depois que a Europa passou a usar o euro, tudo ficou muito caro. É um absurdo os preços que se paga pelas coisas e pelos serviços, aí. Um cafezinho, por exemplo, corresponder a vinte e cinco reais é um despropósito. Afugenta até os turistas.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Rui

        É verdade, está tudo muito caro, o que aqui custava 100 escudos, agora custa o dobro. Na Europa está tudo muito caro, por isso os turistas fogem daqui.

        Abraços

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Rui

          Um amigo viajou por vários países da Europa durante o mês passado, e volto horrorizado com os preços de tudo. Realmente o euro está escorraçando os turistas.

          Abraços,

          Lu

  2. Oswaldo

    LuDias

    Você disse, com muita sabedoria, que “Hoje, por exemplo, não temos mais “liquidação”, mas “sale”. Precisamos vencer o “Black-Friday” e retornar aos tempos da liquidação.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Oswaldo

      Dá nojo ver o nosso comércio enveredar por esse caminho de plágio, uma vez que o brasileiro é um povo rico em criatividade. Não precisamos disso! Que retorne a liquidação!

      Responder
  3. Julmar Moreira

    Lu
    Respondendo à sua pergunta: Sim eu sei o que é a BLACK FRIDAY . É uma maneira de enganar o público consumista e desatento, que se deixa iludir por falsas promessas em todos em setores. Como diz o boçal e antipático jornalista Boris Casoy: ” É UMA VERGONHA!” Eu custo a acreditar que mesmo depois de tudo que aconteceu e ainda acontece em nosso país o povo ainda se deixa ser ludibriado. Será falta de cultura? Pois falta de informação definitivamente não é.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ju

      Os empresários brasileiros sempre foram muito gananciosos, trabalhando com margens de lucros altíssimas. Preferem vender pouco por um preço abusivo do que muito por um preço maior.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  4. Nélio

    Lu, é uma pena q nosso povo seja deste jeito, não é? Aqui não se respeitam as pessoas muito menos os consumidores. Tenho esperança de que um dia isso vai mudar. É só o povo continuar a reclamar seus direitos.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Nélio

      Os empresários brasileiros sempre foram muito gananciosos, trabalhando com margens de lucros altíssimas. Preferem vender pouco por um preço abusivo do que muito por um preço maior. Mas o povo não anda tão bobo como era. A internet tem servido de parâmetro para pesquisa de preço.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *