A TROMBOSE E AS VIAGENS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

na123456789ab

Chegaram as férias, as viagens e, com elas, um problema de saúde que merece atenção. Nas viagens mais longas, em especial nos aviões, pode ocorrer uma condição conhecida por trombose venosa profunda (TVP), que em última instância corresponde à formação de um coágulo sanguíneo nos membros inferiores. O desprendimento desses coágulos pode chegar aos pulmões, o que faz com que essa condição seja extremamente grave e perigosa.

Já se sabe que um dos maiores fatores de risco para ocorrência das tromboses são os períodos prolongados de imobilidade, como o tempo que os passageiros ficam sentados, durante o trajeto, em viagens mais longas. Outros fatores de risco incluem os distúrbios de coagulação, câncer, idade avançada, tabagismo, obesidade, doença cardíaca, uso de contraceptivos orais, histórico pessoal ou familiar de TVP, gravidez, etc.

A TVP pode não apresentar nenhum sintoma que dê o alerta, porém, em outros casos, ela pode dar sinais bem característicos de sua ocorrência. Os sintomas incluem dor, inchaço e vermelhidão na perna afetada. Caso o coágulo chegue até os pulmões, podem ocorrer fortes dores no peito e dificuldade para respirar. A manifestação desses sintomas pode resultar em óbito e, portanto, deve ser encarada como uma urgência médica.

A melhor forma de lidar com o problema é tentar evitá-lo. Antes de fazer longas viagens de avião, a pessoa deve conversar com seu médico para tirar suas dúvidas. Frequentemente, não é possível identificar a causa da TVP, o que faz com que não se saiba ao certo qual é a melhor forma de prevenir esse evento, o que torna mais difícil lidar com essa condição.

Não há consenso em relação ao uso do AAS, que ajuda a deixar o sangue “mais ralo”, porém, é de suma importância minimizar a inatividade durante o percurso. O passageiro deve mudar regularmente de posição, buscando alongar os membros. Da mesma forma, deve evitar cruzar as pernas e tentar andar um pouco durante a viagem – claro que sem a inconveniente turbulência. A hidratação pode ajudar bastante, devendo o viajante tomar água e sucos. Cafeína e bebidas alcoólicas devem ser evitadas. Escolher roupas largas e confortáveis para a viagem e conversar com seu médico sobre a possibilidade de usar meias compressivas são atitudes de boa prevenção.

Exercícios durante a jornada podem ser feitos, como:
• erguer os pés e movimentar o tornozelo em círculos;
• fazer bombeamentos com os calcanhares no chão, erguendo as pontas dos pés, apontando-os para o alto, ao máximo. Depois, colocar todo o pé no chão e repetir o movimento, mas dessa vez deixando o pé no chão e erguendo o calcanhar;
• erguer os joelhos enquanto sentado, “marchando” no mesmo lugar (repetir por 30 segundos);
• elevar o joelho ao peito, segurando-o na posição por 15 segundos e retornando a perna lentamente;
• repetir o movimento com o outro membro, dez vezes cada.

São medidas simples que podem salvar não só sua viagem, mas sua vida.

2 comentários sobre “A TROMBOSE E AS VIAGENS

  1. Edward Chaddad

    Principalmente em pessoas idosas, o TVP é muito comum. Poucos sabem dos riscos de morte que esta condição lhe traz. É muito comum, inclusive, pequena cirurgia, para desobstruir a veia ou veias afetadas. Inclusive, neste caso, é comum o idoso permanecer sentado o que mais irá lhe trazer problemas. No caso, é importante não perder tempo e visitar logo o médico vascular.

    Excelente texto, que nos trouxe muitas luzes para a questão.

    Responder
  2. LuDiasBH Autor do post

    O Dr. Telmo brinda-nos com um texto de grande importância. Quem o ler, tenho a certeza de que será mais alerta em suas viagens. Eu estarei fazendo os exercícios recomendados.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *