Hugo van der Goes – O TRÍPTICO PORTINARI

Autoria de LuDiasBH

triptport

O Tríptico Portinari, obra do artista Hugo van der Goes, é tão grande, que necessitou de 16 homens para depositá-lo na igreja de Santo Egídio, fundada em 1288 por Folco Portinari, onde foi definitivamente alojado em 1483. Foi doado por Tommaso Portinari, parente do fundador da igreja. O tríptico (Aurélio: Obra de pintura ou de escultura, constituída de um painel central e duas meias-portas laterais capazes de se fecharem sobre ele, recobrindo-o completamente) apresenta três histórias, ocorridas em diferentes lugares e tempos. Nele estão presentes: o nascimento de Cristo (no centro), a viagem de Maria e José a Belém (no fundo, à esquerda) e  a jornada dos três Reis Magos desde o Oriente (no fundo, à direita).

Como era comum à época, o artista representou o doador e sua família no tríptico,  protegidos por seus santos de devoção, em tamanho bem superior ao dos membros da família, conforme tradição medieval.

Na parte direita do tríptico encontra-se Maria, esposa de Tommaso, ajoelhada, tendo logo atrás de si a filha Margherita. Ela usa um rigoroso traje escuro, com chapéu cônico e arranjos em dourado, próprios da corte de Borgonha, à época. Mostra-se melancólica e cansada. A filha usa trajes parecidos, e traz os cabelos doirados a cair-lhe pelas costas. Santa Margarida, usando um manto vermelho, traz um livro nas mãos e sob um dos pés a cabeça do dragão, que, conforme a lenda, tentou devorá-la. Ela é a padroeira de Maria, enquanto Maria Madalena, com seu principal atributo, o frasco de unguento com o qual untou os pés de Jesus, é a protetora da pequena Margherita.

À esquerda está o patronoTommaso Portinari, ajoelhado, vestindo um longo manto escuro, com os filhos Antonio e Pigello, também ajoelhados atrás de si. São Tomás, carregando a lança, que o transpassou , é o protetor de Tommaso Portinari; Santo Antônio, portando um sino e um rosário, é o responsável por Antonio, enquanto o pequeno Pigello não possui um protetor, o que leva a crer que não tinha nascido, quando o projeto da obra já havia sido terminado, sendo acrescido depois.

A paisagem apresentada por Hugo van der Goes retrata um inverno nórdico, onde se vê um céu cinzento e árvores nuas, na meia-porta à direita, e uma rocha hostil, onde se encontra Maria, apoiada por José, e o burro, na meia-porta à esquerda. O caminho dificultoso representa o sofrimento pelo qual passará a Virgem. O painel central , denominado Adoração dos Pastores, retrata o nascimentodo Menino.

Nota: Conheça o painel central A ADORÇÃO DOS PASTORES

Ficha técnica (totalidade do painel)
Ano: c. 1475
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 253 x 586 cm
Localização: Galleria degli Uffizi, Florença, Itália

Fontes de pesquisa
Los secretos de las obras de arte/ Taschen
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

2 comentários sobre “Hugo van der Goes – O TRÍPTICO PORTINARI

  1. Pierre Santos

    Parabéns, Lu, por este artigo.
    Você não imagina como hoje, dia 02/03/2016, sua pesquisa sobre o Retábulo Portinari, de Hugo van der Goes me ajudou! Obrigado por tê-lo escrito. Você é uma pesquisadora incomparável. Invejo-a com uma inveja salutar.
    Abraços.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      PP
      E você nem imagina o quanto seu elogio é importante para mim, pois é o meu mentor, meu mestre querido. Devo-lhe muito no trato com a pintura e a arquitetura. Seus artigos são maravilhosas aulas de conhecimento. Só quero que volte a escrever no blog o mais rápido possível. Precisa dividir conosco tamanha sabedoria.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *