Jacopo Pontormo – A CEIA EM EMAÚS

Autoria de LuDiasBH

acema

A composição A Ceia em Emaús é uma obra do pintor italiano Pontormo (1494-1557), cujo nome original era Jacopo Carruci, sendo “Pontormo” o local de seu nascimento. Teve um contato inicial com Leonardo da Vinci e Piero di Cosimo, mas foi aluno, provavelmente, de Fra Bartolomeo e de Andrea del Sarto. Foi influenciado pela obra de Albrecht Dürer, por quem nutria grande admiração e seguiu o modelo de Michelangelo. Assim como Rosso Florentino, Pontormo tornou-se o expoente máximo do Maneirismo, com seus trabalhos dramáticos e expressivos.

O artista fez esta gigantesca tela para ornamentar o mosteiro de Certoza del Galluzzo, no sul de Florença, onde ele se refugiou para fugir da peste que minava a cidade. Em sua tela, Pontormo relata a passagem bíblica que fala sobre o encontro de Cristo ressuscitado com dois de seus apóstolos, a caminho da aldeia de Emaús, não sendo por eles reconhecido. Mas o Mestre revelou-se quando se encontrava à mesa com esses (Lucas: 24:13-33).

Jesus Cristo encontra-se sentado, diante de uma mesa redonda, forrada com uma toalha branca. Ele olha diretamente para o observador, como se também o abençoasse, embora aparente estar distante em seus pensamentos. Mostra-se piedoso e cheio de amor. Usa uma túnica azul, que cai sobre seus ombros e peito, formando um decote em V. Na mão esquerda traz o pão partido ao meio, e abençoa com a direita. Acima dele está o Olho da Providência, dentro de um triângulo azul, que se encontra sobre um círculo dourado de luz. O Olho volta-se para baixo, acompanhado o encontro entre Jesus e seus dois discípulos.

O triângulo com o Olho da Providência é o ponto mais elevado do triângulo, formado pelos dois apóstolos e a extremidade da toalha branca, com a figura de Cristo, vestida de azul, dentro, que por sua vez forma um segundo triângulo, ou seja, há um triângulo dentro de outro.

Dois discípulos estão sentados em bancos de madeira, à mesa, um ao lado do outro. Seus pés rudes e descalços estão à vista. O discípulo da esquerda enche seu copo com vinho, enquanto o da direita segura um pão e fita Jesus. Ao grupo foi agregada a presença de cinco monges cartuxos (eles foram os responsáveis pela encomenda da obra). Dois deles estão de pé, de corpo inteiro, cada um ao lado de Cristo à mesa. O da esquerda também se encontra em postura de bênção, tendo dois outro atrás dele, dos quais só se vê a cabeça e uma mão. O da direita está ereto, voltado para o observador. Atrás dele está um monge com uma taça na mão.

Todas as figuras têm corpos alongados e cabeças finas, característica do estilo maneirista do pintor. A pintura repassa a impressão de arte primitiva. Excetuando Jesus, que traz um halo acima da cabeça, simbolizando sua divindidade, as demais figuras são retratadas como pessoas pobres e comuns. O tema tem a ver com a realidade humana.

A forma oval da mesa permitiu ao pintor agregar com facilidade as figuras em torno dela. Os tons marrons-claros e o amarelo são dominantes, mas em perfeita sintonia com os puros: o azul do manto de Jesus, ao meio; o vermelho do manto de um dos apóstolos, à esquerda; e o verde do manto do outro; à direita. Há uma certa melancolia na composição.

Sobre a mesa encontram-se um prato de metal, duas facas, uma garrafa e uma taça. Na parte inferior esquerda, atrás do banco, está um cãozinho, e na direita, abaixo do banco, vê-se o rosto de um gato, ambos fitando o observador.  Cristo e o apóstolo à direita trazem a mão direita sobre a mesa, segurando um pão, formando uma bela simetria.

Nota: O Olho da Providência, também conhecido por “Olho de Deus”, simboliza a presença de Deus, tendo sido usado durante muitos séculos. Encontra-se presente na moeda americana. O que aparece na pintura é tido como um acréscimo posterior, provavelmente feito pelo pintor Jacopo da Empoli.

Ficha técnica
Ano: c. 1525
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 230 x 175 cm
Localização: Galleria deglu Uffizi, Florença, Itália

Fontes de pesquisa
A Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *