SOBRE CÃES E GATOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria desconhecida

ceg

Aviso Para Quem Visitar a Minha Casa

Quando quiser me visitar, fique à vontade, mas é preciso que leve em conta algumas observações:

  1. Lembre-se de que os cachorros e os gatos vivem aqui, você não.
  1. Se você não quer pelos de cachorro e gato em suas roupas, fique longe dos móveis e do sofá.
  1. Sim, eles têm hábitos desagradáveis. Eu e você também temos. E daí?!
  1. É claro que eles cheiram a cachorro e a gato… Já percebeu como nós humanos, cheiramos ao final de um dia de trabalho? Coloque-se no lugar de alguém que tem um olfato 400 vezes mais sensível que o seu, e mesmo assim sempre o recebe com explosões de carinho no retorno ao lar, sem nenhuma objeção.
  1. É da natureza deles tentar cheirar você. Por favor, sinta-se à vontade para cheirá-los também.
  1. Se existisse algum risco do cachorro (ou gato) mordê-lo, eu não o deixaria se aproximar de você. Porém, não posso impedi-lo de responder a agressões que podem ocorrer até em pensamento, seja para com ele, seja para comigo a quem devotam fidelidade. Os animais percebem tudo, tenha a certeza disso!
  1. Se um cachorro (ou gato) tentar lambê-lo é porque aprova sua presença e quer demonstrar isso carinhosamente a você. Lembre-se de que cachorros e gatos não mentem ou fingem. Você já tentou beijar alguém e recebeu em troca um empurrão?
  1. Aqui cachorros e gatos recebem os devidos cuidados veterinários, alimentação sadia e cuidados higiênicos. Você não precisa temer por doenças que possam lhe transmitir.
  1.  A companhia de animais é altamente recomendada pelos médicos, e a maioria das doenças que contraímos ao longo da vida, com certeza,  são transmitidas por outros humanos e não por animais.
  1. Há diversas situações nas quais animais são preferíveis a pessoas. Eu gosto deles mais do que da maioria das pessoas. Afinal de contas, sempre podemos confiar inteiramente na fidelidade e sinceridade deles.
  1. Para você, meus bichos são simplesmente cachorros e gatos, mas, para mim, eles são parte da minha família, que anda de 4 e não fala tão claramente.
  1. Os animais são mais sensíveis do que nós, bastando se aproximarem para distinguir com clareza os verdadeiros amigos ou as pessoas falsas. Portanto, se eles não o lamberem, ficarei preocupado com a sua presença!
  1. Eu não tenho problema em nenhum desses pontos. E você?
  1. Seja bem-vindo! Volte sempre que quiser! MAS sempre respeitando os meus bichinhos, por favor!

Você sabe a razão de cães e gatos terem tantos amigos? Não?
É porque movem suas caudas mais que suas línguas.

Nota:
Este é mais um dos interessantes PPS que recebo diariamente. É uma pena que não venham com o nome do autor, pois alguns são sensacionais, como o que acabo de postar. Para torná-lo mais claro, fiz algumas inserções, no que peço licença ao autor.

4 comentários sobre “SOBRE CÃES E GATOS

  1. Edward Chaddad

    LuDias

    Estou completamente de acordo com esse artigo, que você trouxe à luz, colhido em seu email.

    Tudo nele é muito familiar por aqui. Temos somente 23 gatos e quatro cachorras. Eles vivem no meu quintal (tenho um quintal de aproximadamente 450 m2, parte calçada, onde ha garagem, e parte verde, com aproximadamente 40 árvores, plantas ornamentais, rosas, orquídeas, etc), sendo que os gatos ficam livres no quintal. As cachorras vivem no canil, saem para passear com a família todos os dias.

    Um dos gatos vive dentro de nossa casa. É o Ray, apelido que a Cidinha deu a ele, porque ela é são-paulina. É um gato siamês que recolhemos, cuidamos depois de uma agressão violenta, sofrida na rua, que arrancou um dos seus olhos. Ele é o carinho em vida.

    O espetáculo maior é quando a Cidinha sai no quintal, ficando cercada por todos os gatos, que miam, lambem, ficam passando perto de seus pés, muitos conseguem subir até as costas e nos braços dela. Ela fica parecendo uma árvore de gatos e gatas e gatinhos.
    Do lado, no canil, as cachorras latem, enciumadas e raivosas.

    Há muitas historias destes animais que vivem conosco e correspondem e muito com a narrativa do texto. Mas acredito, e muito, que eles entendem e bem o relacionamento conosco. São inteligentes e parece, cada vez mais, que estão evoluindo.

    Gostei do texto.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Somente uma família que tem tem amor entre seus membros, pode transmitir tanto amor aos animais.
      Você e Cidinha são um exemplo de como tratar os bichinhos e eles retribuem com o mesmo amor, um amor que não pede nada em troca.

      Fiquei emocionada quando você contou o caso de Ray, esse sortudo gatinho que foi agredido na rua, com tanta maldade.

      Dias atrás vi uma cena chocante, através da tevê: um cãozinho poodle apanhou tanto de uma mulher e de seu filho de três anos, até desmaiar.
      Depois de ser chutado várias vezes, o bichinho foi jogado contra a parede.
      Era o animalzinho de estimação da família.
      Ela fugiu e estava sendo procurada.

      Fiquei tão chateada, que até agora me dói o coração.

      Parabéns, amigo, para você e a Dix.
      Vocês são pessoas maravilhosas.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Cristine Martin

        Oi Lu querida!

        Você estava certa, eu gostei do texto! Aqui em casa ainda estamos longe dos números do Ed, são só dois cachorros, mas o amor é o mesmo!
        Ah, sobre o caso do cãozinho poodle que apanhou, boas notícias: ele foi resgatado e adotado pelo síndico do condomínio, e está muito bem. A agressora foi indiciada e esperamos que receba a devida punição. Em se tratando de Brasil, a gente espera, né?

        Grande beijo!

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Cris

          Quando eu vi aquela cena, quase passei mal.
          Dizem que a louca da mulher mexe com drogas e que espanca até os filhos.
          A cena é apavorante.
          Fiquei mal durante muitos dias.
          Ela ensinava ao filho que deve bater em todos os bichos.
          Ela merece uma pena severa.
          Bendita seja a pessoa que filmou a cena.

          Abraços,

          Lu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *