Vermeer – RUA EM DELFT

Autoria de LuDiasBH

ruemde

A composição Rua em Delft é uma obra do pintor holandês Johannes van der Meer, também conhecido como  Jan Vermeer ou apenas Vermeer (1632-1675).

Esta pintura é considerada o mais bonito quadro de cavalete do mundo. Segundo pesquisas, refere-se à Casa das Velhas, no Vodersgrachte, demolida em 1660, tendo cedido lugar à casa da Corporação de São Lucas. O pintor captou esta vista admirável do fundo de sua casa. Na extrema esquerda situa-se a Casa dos Velhos, o que nos informa que, naquela época, homens e mulheres idosos ficavam em casas separadas.

O quadro mostra a frente de uma habitação para pessoas simples, com tijolos à vista, sinais de repintura e correção de fissuras. Uma empregada, debruçada sobre um barril de madeira, no final de um beco, lava roupas. Próxima a ela está uma vassoura, seu instrumento de trabalho.  A presença da vassoura tanto pode aludir à limpeza física quanto à espiritual, pois, naquela época, os holandeses eram muito preocupados com as duas. Um exame de refletografia infravermelho constatou que o pintor havia pintado também uma mulher sentada na entrada do beco, mas optou por retirá-la.

Na calçada da casa estão duas crianças brincando. Pelo chapéu pode-se confirmar que uma delas se trata de um menino, sendo a outra, possivelmente, uma menina. Não é possível ver o rosto de nenhum dos dois, ou tampouco saber o que estavam jogando. Mais adiante, na porta de entrada, uma mulher está costurando. A costura e a fiação eram tidas como um atributo de virtude, incentivado pelas pregações religiosas na Holanda daquela época.

Através do ponto de vista de construção da meticulosa perspectiva chega-se à conclusão de que o pintor, para criar sua composição, encontrava-se em uma janela do andar térreo de sua casa, a cerca de seis pés do chão. O equilíbrio estrutural da composição é único. A amplitude da construção em profundidade não traz nenhum aspecto de dispersão, apresentando pormenores meticulosamente realísticos. Vermeer transformou sua pintura numa visão lírica.

Na parte esquerda da Casa dos Velhos, uma videira desce pela parede. O calçamento da rua, em frente às casas, é composto por fileiras de pedras degastadas pelo tempo. Elas convergem para o ponto de fuga.

Obs.: No século XVII, os pais vestiam suas crianças como se elas fossem uma miniatura dos adultos. Além disso, menino e menina usavam, até cerca de cinco a sete anos de idade, roupas iguais, ou seja, um vestido que ia até os tornozelos.

Ficha técnica
Ano: c.1667-1670
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 44 x 38,5 cm
Localização: Rijksmuseum, Amsterdam, Holanda

Fonte de pesquisa
A Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann
https://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.essentialvermeer.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *