Historiando Fábulas – A BORBOLETA E A CHAMA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Lu Dias Carvalho

Uma borboleta cismou de conhecer outras paragens. Os insetos diziam-lhe que tal aventura seria muito perigosa em razão de sua fragilidade. Ela lhes explicou que trazia nas asas um desenho semelhante ao rosto de uma coruja com grandes olhos abertos, o que amedrontaria seus predadores — tratava-se de um mimetismo para que dela se esquivassem. Assim, a borboleta-coruja que sempre vivera no recôndito da floresta tropical brasileira partiu com mala e cuia em busca de outros ares, a fim de agregar novos conhecimentos à sua vida.

O inseto voou ao longo de muitos crepúsculos, até avistar uma luz resplandecente que se desdobrava em vários halos dourados, quedando-se ele em encantamento, pois nunca vira nada igual. Conhecera apenas   o luzir dos vaga-lumes e os poucos raios solares que se adentravam nos entremeios da densa selva. Pôs-se a voar ainda mais rapidamente para vê-la de perto, antes que findasse seu curto ciclo de vida.

Ao aproximar-se da luz, a borboleta-coruja sentiu o desejo de tocá-la — como fazia com as flores —, mas, ao achegar-se à chama, foi envolvida por um intenso calor que lhe chamuscou as pontas das asas, fazendo-a cair estonteada. Não conseguia entender o que estava acontecendo. Algo tão encantador jamais lhe poderia fazer mal. Talvez estivesse hipnotizada por sua fascinação. Tentaria de novo, ainda que meio enfraquecida, pois não enfrentara os perigos da noite em vão.

Na sua segunda investida, a borboleta-coruja deu duas voltas em torno da chama, mas, por precaução, manteve dela certa distância. Nada lhe aconteceu. Resolveu aproximar-se mais no intuito de pousar sobre ela. Roçá-la com suas patinhas foi o suficiente para que tombasse agonizante, lamentando sua estupidez e rogando às forças da natureza que destruíssem aquele ser cruel, pois o que tinha em beleza duplicava-se em crueldade. Compungida, a chama tentou alentá-la, dizendo-lhe:

— Minha ingênua borboleta, não se pode abrir mão da prudência em qualquer que seja a fase da vida. É preciso moderação. Observe a busca insana e insensata do homem por bens e poder, o que acaba por levá-lo à ruína. Quem também se aproxima de mim sem cautela, acaba se queimando. A culpa não é minha, pequenina, mas da ambição desmedida do sujeito da ação. Lamento muito a sua morte, mas nada posso fazer!

Moral da História
A precaução é uma das mais importantes vertentes da sabedoria.

Livro à venda
Capa dura, 545 páginas, 170 fábulas (incluindo apólogos)
Contato para compra: Lu Dias  e-mail: ludiasbh@virusdaarte.net
Obs.: 10% do preço de capa que recebo por direito autoral é doado a uma instituição que cuida de animais de rua.

26 comentaram em “Historiando Fábulas – A BORBOLETA E A CHAMA

  1. Zeca Procópio

    Lu

    Estou lendo seu livro gradualmente, gota a gota. Como se deve realizar quando se trata de fábulas e poemas, realizando comparação com a realidade das relações humanas. Cada texto uma história independente, uma moral que não se entrelaça com os demais, portanto, a análise deve ser feita nas entrelinhas, no diálogo e na ação dos personagens e finalmente chegar a moral da história em seu desfecho autoral.

    Você foi feliz em trazer à tona esta temática “fabulosa” das histórias que nos contaram na infância, que com a modernidade estão ficando esquecidas pelos educadores (pais e professores). Quem sabe, um dia, seu livro faça parte de leitura em sala de aula, enriquecendo nossas crianças com as colunas do bom caráter.

    No pretérito, estas histórias educativas eram tradicionalmente verbalizadas à noite, nas varandas das casas à luz de lamparinas ou no terreiro em volta das fogueiras, quando nossos antepassados, durante milênios, observando o comportamento dos animais em seu “habitat”, criavam estas lindas parábolas. Nesses tempos, a sociedade era predominante rural, a exemplo das parábolas do Cristo, assim, ficava mais fácil a fixação do espectador, quando o relato demonstrava cenas do meio em que viviam.

    Particularmente aprecio as paisagens naturais e a vida que as permeia, intrínseca em seu livro. Estou degustando cada história como um manjar. Parabéns e felicidades. Sucesso!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Zeca Procópio

      Seu comentário é uma aula de sabedoria. Fiquei muito emocionada. Obrigada pelo carinho, grande poeta!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Laura Drummond Autor do post

    Lu

    Comprei o seu livro e gostei tanto que acabei lendo-o numa semana. Já encomendei cinco para dar de presente a amigos que farão aniversário até agosto. Com certeza é um dos melhores no gênero. Que leitura cativante! Parabéns!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Laura

      Fico extremamente sensibilizada com a sua avaliação sobre a minha obra. É fruto de uma pesquisa de dois anos e foi criada com muito carinho. Agradeço a generosidade de suas palavras e o fato de ter adquirido seis exemplares, pois o que mais quer um autor é que sua obra seja lida. Muito obrigada!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Hernando Martins

    Lu

    Muito interessante a fábula intitulada “A Borboleta e a Chama”, uma das 173 presentes no seu belo livro “Historiando Fábulas”. Transmite uma mensagem importante, principalmente para os desavisados que buscam alcançar algo na vida sem prever os perigos e suas consequências. Na vida tudo tem o seu preço. É preciso avaliar com muita prudência se realmente vale a pena buscar uma falsa felicidade, baseada em coisas supérfluas que não irão agregar nada de substancial à vida. É preciso ter sabedoria para perceber que certas atitudes desenfreadas, sem um embasamento lógico e construtivo pode, provocar consequências nefastas e muitas vezes irreversíveis. Parabéns pelo seu livro!

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      Agradeço o seu carinho e as vezes sem conta em que me estimulou na escrita de “Historiando Fábulas”. Obrigada”

      Abraços,

      Lu

      Responder
  4. Marcos Antonio Moreira Vidinha

    Lu,
    parabéns pela produção desse maravilhoso livro “Historiando Fábulas” que aborda de forma inteligente e encantadora o mundo fantástico das fábulas e que nos ensina tantas lições de vida. Você Lu, é uma grande artista das letras e, ao escrever esse livro, prova mais uma vez o seu talento literário. Comprei um exemplar desse livro para presentear minha querida netinha Isabella de nove anos de idade, pois além da diversão e dos ensinamentos que ela irá adquirir, também será induzida a pesquisar no dicionário o significado de algumas “palavras difíceis” que você colocou no seu livro, enriquecendo o seu conhecimento e vocabulário.

    Que Deus abençoe o seu livro, sua carreira profissional e a sua vida pessoal, com muito sucesso.

    Forte abraço do seu amigo,

    Marcos Vidinha

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Marcos Vidinha

      Meu grande amigo e maravilhoso artista, o seu viver em meio às suas pinturas também traz um mundo fantástico de conhecimentos. É-me impossível dizer-lhe o quanto eu me embrenhei através dele. Agradeço a generosidade de suas palavras e o carinho a mim dedicado. Muito obrigada!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  5. Bilora

    Salve, salve, Lu Dias, conterrânea do Vale do Mucuri. Vamos seguindo… Grato pelas belas fábulas e seus ensinamentos…

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Bilora

      Grande violeiro e escritor do Vale do Mucuri, agradeço a sua presença neste meu espaço. Obrigada pelo carinho!

      Abraços,

      Lu

      Responder
  6. Adevaldo R. de Souza

    Lu

    Você nos presenteou com um maravilhoso livro em que as fábulas nos deixam ensinamentos que são eternos em relação à ganância, à preguiça, à inveja, à sabedoria, à astúcia, entre outras qualidades. “Historiando Fábulas” apresenta uma narrativa ágil que usa a alegoria para construir seus ensinamentos. Seus personagens – os animais – sempre possuem características humanas, sendo cada fábula finalizada com uma valiosa lição a ser aprendida pelos humanos. Estou me deleitando, aos poucos, com as gostosas leituras antes de dormir, sendo atualmente meu livro de cabeceira. Nesse seu primeiro livro já desponta como uma exímia escritora no manejo das palavras, na construção das frases, demonstrando grande sensibilidade ao fazer alusão ao comportamento humano por meio de construções metafóricas ou simbólicas, dentro de uma linguagem atual do fantástico. Gostei tanto de seu livro que já comprei cinco exemplares para presentear os amigos. Parabéns!

    Abraço,

    Adevaldo

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Agradeço de coração as suas palavras tão generosas, assim como os cinco exemplares comprados. Obrigada pelo seu carinho e atenção.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  7. Conceição Cunha

    Lu

    Quero agradecer você por este livro maravilhoso “Historiando Fábulas”. Sinto-me honrada em ter como amiga uma escritora tão talentosa como você. Parabéns! Quero que saiba que me identifiquei com a coruja, pois meus filhotes também são uns mimos, não há como a águia se enganar. Rio muito ao terminar de ler cada fábula. Todas são fantásticas!

    Um abraço,

    Conceição

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Conceição

      Sou eu quem se sente honrada por ter uma amiga como você. Precisamos escrever um livro juntas, pois seu o tamanho do seu talento. Menina, você é do balacobaco!

      Beijos,

      Lu

      Responder
  8. Patricia Sampaio

    Minha querida escritora,

    falta no viver cotidiano a introspecção da nossa verdadeira essência. O eu humano, nascido para viver junto à natureza com toda a sua exuberância, quando não observante da sua verdadeira essência leva a sua vidinha materialista e egóica, não sendo capaz de alcançar voos sem se contaminar a maldade e a mentira do mundo. A inocência, o amor e a fidelidade das crianças e dos animais são ainda a esperança tênue na existência hoje. A cada ser humano cabe a vigilância para o despertar da consciência e da perspicácia, para não cair nas ilusões do mundo materialista.

    Somos seres interligados em uma única rede, do mineral ao animal, numa perfeita cadeia de energia e luz. Seu livro “Historiando Fábulas” nos traz grandes ensinamentos para refletir o cotidiano e posturas perante o mundo e nós mesmos. Gratidão Lu por nos proporcionar estes momentos.

    Um grande abraço,

    Patrícia Sampaio

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Patrícia

      A criação de “Historiando Fábulas” demandou dois longos anos de intensa pesquisa, pois o meu objetivo era contextuá-lo no mundo de hoje, ainda que as fábulas tenham surgido em tempos idos lá da Mesopotâmia, Grécia antiga, China, etc. O mais encantador é saber que os ensinamentos fabulísticos são eternos. Não podemos jamais deixá-los morrer. Tal resgate foi muito importante para mim. Agradeço o seu comentário. Obrigada, minha querida!

      Beijos,

      Lu

      Responder
  9. Marinalva Autor do post

    Lu

    Eu gosto muito de fábulas e o seu livro é muito bom. Parabéns!

    A finalidade moral das fábulas é alertar os incautos, os ingênuos ou os que são atraídos pela beleza ou prazeres momentâneos que lhes são oferecidos , ou mesmo porque querem viver algo que acham que vai ser muito bom, sem levarem em conta as consequências. É quando descobrem a asneira e o buraco em que caíram, muitas vezes tarde demais. Os bichos das fábulas somos todos nós. Precisamos tomar cuidado com as escolhas que fazemos.

    Abraços,

    Marinalva

    Responder
    1. Alfa Linhares

      Lu

      Seu livro é excelente! Quantas lições por meio das fábulas existem ali. Adorei! Estou esperando as férias para ler para minhas netas. Ter amiga escritora não é pra qualquer uma rsrsra.

      Responder
      1. LuDiasBH Autor do post

        Alfa

        Agradeço a sua atenção e carinho. Tenho a certeza de que suas netinhas irão adorar, pois busquei criar um livro que atende a todas as faixas etárias.

        Beijos,

        Lu

        Responder
  10. Arlene de Lucena

    Lu

    Nem sei como comentar tão grandiosa obra, que nos traz com maestria os bons tempos de escola. Destrinchávamos com reflexão, cada interpretação das fábulas nas aulas de português. Este livro me remete a um tempo em que líamos com satisfação cada página de um bom livro. Que delícia de leitura! Obrigada por me fazer viajar em textos tão bem elaborados e gostosos de ler. Voltei esfomeada à leitura. Hoje teu livro fica sempre a disposição ao lado da cama, leio devagar cada história contada por você. Obrigada Lu, você é sabia demais!

    Responder
  11. Matê Alaggio Autor do post

    Lu

    Terminei de ler “Historiando Fábulas”. É uma obra de peso nos dois sentidos: volume das fábulas e pelo valor de seus comentários. E eu que não conhecia todas! Com um estilo ágil e preciso do verdadeiro escritor, você conseguiu ofertar-nos um belo trabalho. Há um aspecto muito interessante. Você soube introduzir, com a mais fina ironia, comentários mostrando o pensamento real dos humanos.

    Desde o tempo em que os animais “falavam”, o mais forte esmaga e engole o mais fraco. Você, então, aproveita e faz um alerta. Mostra cuidadosamente o jogo sujo. A injustiça de os poderosos sempre saírem vencedores. Leva o leitor a pensar.

    Lu, vencedora mesmo é você, pois dá a sua contribuição num país em que o livro não é preocupação dos humanos, como mostram as fábulas. Parabéns pelo idealismo. Seu livro terá a repercussão que merece.

    Abraços,

    Maria Thereza Alaggio

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.