QUEM TEM AMIGOS VIVE MAIS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

 Quem risca a amizade da vida elimina o sol do mundo. (Cícero)

 O espírito esquece todos os sofrimentos quando a tristeza tem companhia e amizade que a console. (William Shakespeare)

 Os amigos conhecem-nos nos tempos de abundância. Nós os conhecemos nos momentos difíceis. (Anthony Collins)

 O neurologista Robert Sapolsky trabalhou durante anos documentando a vida de macacos na Tanzânia a fim de estudar seu comportamento. Uma de suas mais importantes observações é a de que “quanto mais amizades duradouras um macaco tinha, menor era o seu grau de tensão”, ou seja, menos estressado ele era. O mesmo se aplica aos humanos, seres sociáveis por natureza. Aquele que abraça a solidão ou abre mão do convívio com outras pessoas torna-se normalmente infeliz, uma vez que o ato de se relacionar amplia o grau de satisfação com a vida, como comprovam vários estudos científicos mudo afora.

Um importante estudo sobre a amizade foi realizado na Europa Ocidental e nos Estados Unidos com milhares de participantes. A conclusão a que se chegou é de que as pessoas que cultivam amigos possuem a probabilidade de viverem bem mais. Incrivelmente descobriu-se que “os relacionamentos sociais aumentam a expectativa média de vida tanto quanto a prática regular de uma atividade física”. Isso prova que todo ser humano tem necessidade de sentir-se ouvido, compreendido e confortado durante a sua vida. Os animais de estimação (pets), cujas estatísticas comprovam seu aumento em todo o mundo, cumprem o objetivo de diminuir o isolamento humano com a sua presença.

Não resta dúvida de que é preferível sentir-se só do que sob o fardo de uma indesejável companhia, mas é bom sempre se lembrar de que a solidão afeta tanto a mente quanto o corpo. Quando se vive num ambiente extremamente estressante, nada melhor do que contar com a presença de amigos para amainar o fardo, como comprova o resultado de uma pesquisa realizada com homens na cidade sueca de Gotemburgo cujo resultado final é o de que: “por mais duros que sejam, os golpes do destino são superados com mais facilidade quando se tem alguém com quem falar”. Pesquisas também atestam que os animais ficam sob grande estresse quando lhes é negado o contato com outros de sua espécie.

A psiconeuroimunologia é uma disciplina científica que tem por objetivo estudar o poder dos sentimentos sobre a saúde, documentando as interações entre o corpo e a mente. O estudo feito com animais e humanos evidencia que o estresse pode desencadear desde simples resfriados a doenças cardiovasculares. E muito se tem discutido sobre o câncer. Embora numerosas pesquisas científicas aleguem que sua origem não é psíquica, é crença popular que o surgimento de tumores tem a ver com uma espécie de interiorização dos sentimentos, ou seja, com o fato de as pessoas guardarem suas mágoas para si mesmas, sem as extravasar com alguém. Portanto, nada como um desabafo entre amigos diante das circunstâncias adversas, melhorando ou conservando a saúde, ao reforçar o sistema imunológico.

O neurocientista e psicobiólogo Jaak Panksepp, responsável por cunhar o termo “neurociência afetiva” (nome do campo que estuda os mecanismos neurais da emoção) relatou em seus estudos que “a busca de contato com outras pessoas deve-se, sobretudo, ao medo que temos da solidão”. Por sua vez Stefan Klein, biofísico alemão, afirma que “quanto mais próximos estamos uns dos outros, mais doamos de nós mesmos; e quanto mais damos e recebemos, mais unidos nos sentimos”. E que viva a amizade!

Nota: ilustração – Almoço dos Remadores, obra de Renoir

Fonte de pesquisa:
A Fórmula da Felicidade – Stefan Klein – Editora Sextante

7 pensou em “QUEM TEM AMIGOS VIVE MAIS

  1. Edward Chaddad

    Amiga Lu Dias

    Por vezes o destino nos afasta, dadas as circunstâncias da vida, difíceis e amargas para serem explicadas. O suporte de minha vida sempre foi minha família, principalmente a minha esposa Cidinha e muitos amigos e amigas que encontrei em minha vida. E você, é claro, é uma delas.

    Seu texto, como sempre, é notável, mencionando, logo no inicio:

    “O ser humano necessita de elos de amizades para ter uma vida mais feliz e produtiva” .

    Isto é uma grande verdade. Não vivemos sozinhos, mas em sociedade. Nada nos faz mais felizes que encontrarmos alguém que podemos auxiliar, seja com bens materiais, seja com simples palavras. Penso que o que ganhamos não iremos levar, mas aquilo que damos com muito amor, compaixão e solidariedade é o que fica, o final da vida

    Um grande amigo escreveu-me, agradecendo pela minha amizade, pretextando que, quando trabalhamos juntos, de mim recebeu ensinamentos de vida, na profissão e em valores humanos. Com isto, disse-me ele que cresceu e conseguiu sucesso na sua atual profissão, restando na chefia importante, no setor público, culminando por dizer que devera isto à nossa convivência amiga. É claro que lhe disse que nossa amizade era importante, mas que ele, evidentemente, foi quem conquistou seu maravilhoso lugar na sociedade, por méritos próprios, sentido-me, muito feliz, pelas suas palavras. Este é um caso que mostra que existem, sim, amigos.

    E posso ainda dizer que nos momentos difíceis de minha vida tive a satisfação de ter amigos ao meu lado. Não precisei de apoio financeiro, mas daquele abraço sincero ou daquelas palavras que ajudam a ultrapassar a tristeza do momento. Cruzamos em nossa existência, entretanto, com falsas amizades, apenas interesseiros que nos buscam para que os possamos ajudar e depois somem de nossa vida. Isto acontece, mas nunca me arrependi por tê-los ajudado, pois foi gratificante auxiliá-los em momentos de sofrimento. Isto sempre me fez feliz. Por isto compreendo a menção, no seu texto, do pensamento de Stefan Klein “por mais duros que sejam, os golpes do destino são superados com mais facilidade quando se tem alguém com quem falar”.

    Fechando meu comentário, com a poesia de Vinícius de Moraes:

    “Soneto do amigo

    Enfim, depois de tanto erro passado
    Tantas retaliações, tanto perigo
    Eis que ressurge noutro o velho amigo
    Nunca perdido, sempre reencontrado.

    É bom sentá-lo novamente ao lado
    Com olhos que contêm o olhar antigo
    Sempre comigo um pouco atribulado
    E como sempre singular comigo.

    Um bicho igual a mim, simples e humano
    Sabendo se mover e comover
    E a disfarçar com o meu próprio engano.

    O amigo: um ser que a vida não explica
    Que só se vai ao ver outro nascer
    E o espelho de minha alma multiplica”

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Edward

      Que bom tê-lo aqui conosco, pois você sempre enriquece os textos apresentados. Concordo com tudo que disse. Destaco:

      “Cruzamos em nossa existência, entretanto, com falsas amizades, apenas interesseiros que nos buscam para que os possamos ajudar e depois somem de nossa vida.”

      Assim como você, nunca me arrependi de tê-los ajudado. Por um tempo guardei certa tristeza, mas hoje nem isso carrego. O importante é o que fiz e não o que fizeram comigo, pois cada um é responsável por suas ações.

      Um grande abraço,

      Lu

      Responder
  2. Hernando Martins

    Lu

    O ser humano necessita de elos de amizades para ter uma vida mais feliz e produtiva. Até os animais necessitam de organização para fortalecimento do grupo e aumento das possibilidades de sobrevivência.

    Mesmo nos casamentos é importante buscar uma interação maior na convivência, porque na maior parte da vida as pessoas passam conversando, por isso devemos buscar pessoas que completem a nossa vida, que agreguem valores essenciais para o nosso crescimento e estabilidade física e mental.

    A amizade é universal, mas está cada vez mais difícil em virtude da superficialidade em que as pessoas estão vivendo. Tudo hoje é descartável, começando com os materiais que utilizamos nas nossas rotinas, e as pessoas estão no mesmo caminho, tornando a amizade um “produto” em extinção. Por isso, muitas pessoas estão encontrando nos animais algo que está faltando aos humanos: lealdade e amor incondicional.

    Esperamos que o homem reflita sobre seu comportamento cada vez mais egoísta e irracional diante da vida e possa aprender com os animais a resgatar o amor pelas pessoas e pelo planeta Terra.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      Pesquisas científicas comprovam o valor das boas amizades na vida das pessoas. Fiz uma série de artigos sobre o assunto, que serão publicados
      semanalmente. Quero continuar contando com a sua presença e com os seus comentários tão necessários para uma compreensão melhor de meus textos. Você possui o dom de encontrar as palavras certas e enriquecedoras relativas a quaisquer temas que aqui posto. Admiro a sua capacidade de racionalização, seu conhecimento dos caminhos e descaminhos humanos e as diretrizes sugeridas para mudanças de postura. Admiro seu amor pelos animais e a sua preocupação com o planeta Terra. Você é realmente muito especial.

      Sou feliz por tê-lo como um grande amigo. Obrigada!

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Hernando Martins

        Lu

        Fico lisonjeado pelas suas palavras sábias! Quando leio seus textos, que por sinal são muito enriquecedores, deixo o coração me levar, permitindo que as palavras apareçam espontaneamente na frente das frases da forma mais sutil possível.

        Responder
  3. Rosa

    Lu e colegas deste espaço,

    a amizade é importantíssima para o ser humano. Infelizmente, as pessoas são cada vez mais solitárias, principalmente nas grandes cidades, o que é bem triste. Às vezes é difícil manter uma amizade, confiar nas pessoas, para conseguirmos nos abrir, desabafar… acho que a solidão é inerente a cada um de nós, porém os momentos que compartilhamos com nossos amigos são fundamentais para nossa saúde física e psíquica.
    Abraços a todos e especialmente, para você, Lu.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rosa

      As pessoas estão cada vez mais distantes umas das outras, principalmente nos grandes centros, como você bem o diz. Alegam a vida corrida e a falta de tempo. Já não é mais como no tempo de nossos pais, quando uma grande amizade era como um tesouro conservado com muito amor.

      Dificilmente podemos contar com uma amizade leal e sólida. O que percebemos é que as amizades, na imensa maioria das vezes, possuem prazo de validade. Enquanto você tem serventia é tratada como amigo ou amiga, mas quando não mais precisam de você é logo descartada. Vejo isso acontecendo o tempo todo, infelizmente. Assim, vamos ficando cada vez mais temerosos em fazer amigos. Contudo, ainda que o nosso rol de amigos corresponda aos dedos de uma só mão é muito importante mantê-los. Nos dias de hoje a qualidade vale muito mais do que a quantidade.

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *