A IMPORTÂNCIA DO AUTOCONTROLE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

Autocontrole é a capacidade de controlar nossas emoções e nossos desejos, ou seja, é a capacidade de saber fazer nossa gestão emocional. Quem não tem autocontrole pode incorrer em problemas de relacionamento no trabalho e na família. Se, em várias ocasiões, você está com o “estopim curto”, com riscos de perder o controle, continue a ler a coluna desta semana e veja o que pode ser feito para melhorar as nossas frustrações, intolerâncias e irritações diárias.

Autocontrole é a habilidade de tomar as rédeas das nossas emoções, em especial as mais fortes como a raiva e os ímpetos de fúria. Apelamos para a nossa capacidade de autocontrole sempre que estamos diante de situações que não nos agradam muito, como o encontro com um chefe chato, um vizinho inoportuno, ou as que nos colocam frente a determinados riscos e sob pressão. Ter autocontrole é saber “pisar no freio” dos impulsos para que um pequeno desentendimento entre colegas ou na família não tome proporções maiores.

Em quase todas as situações, utilizamos o autocontrole para seguir as normas sociais de boa convivência. Entretanto, nem sempre é fácil manter o domínio de nossas reações. E, como acontece com a maioria das características humanas, existem grandes diferenças entre as pessoas. Em nossa sociedade, quem tem bom domínio de si mesmo é, em geral, mais respeitado pelos outros do que pessoas consideradas instáveis e imprevisíveis. Pessoas com bom autocontrole são, em geral, mais bem-sucedidas no trabalho e mantêm relacionamentos mais estáveis.

Bom, então, o que podemos fazer para controlar estes impulsos de descontrole no dia a dia? Existem alguns pontos importantes que podem nos ajudar a ter mais tolerância nas diversas situações:

  • inicie tomando consciência de suas emoções e de que o perturba, pois não se controla aquilo que não se conhece;
  • liste também as reações irracionais que tomou recentemente e que gostaria de controlá-las;
  • quando identificar as situações em que pode perder o controle emocional, terá a chave para gerenciá-las;
  • pratique o bom humor, tente levar as coisas um pouco mais na esportiva;
  • saiba que todos os assuntos levados a serio demais ficam mais difíceis de resolver;
  • procure também ser mais flexível com a sua agenda, ser muito radical com tudo na vida provoca mais estresse, intolerância e mais irritabilidade;
  • conte até dez antes de responder alguém, precisamos avaliar se algo é tão importante que não possa esperar, pois resolver as coisas de cabeça quente normalmente tem resultados desastrosos;
  • Deixe o clima esfriar para resolver a situação quando todos estiverem mais calmos, isto é um hábito salutar;
  • Faça exercícios de relaxamento, adicionando-os à rotina diária, pois são uma ferramenta de grande utilidade.

Lao Tsé, filósofo e alquimista chinês, falou sobre o tema: “na condução das questões humanas, não existe lei melhor do que o autocontrole”.

Um comentário sobre “A IMPORTÂNCIA DO AUTOCONTROLE

  1. Celina Telma Hohmann

    Gosto muito de seus textos e autocontrole é crucial. O danadinho é necessário, mas como dinheiro, nem sempre à mão.

    À medida em que amadurecemos é imperativo que o autocontrole faça parte de nossas atitudes. O turbilhão que nos rodeia diariamente, se não nos leva para distantes espaços ainda inteiros, nos deixa atordoados, um ponto de partida ideal para o descontrole de tudo e aí, a necessidade de ter aprendido que controlar-se é bom, necessário e possível,ainda que só percebamos depois do estrago, que ele era a solução.

    Por quantas vezes fiz o ritual da respiração profunda? Inúmeras e cansativas vezes! Listar reações irracionais é meu jogo e não um jogo de relaxamento, lazer, nada disso, é o desfecho diário das minhas intempestivas reações. Eu conheço o prejudicial resultado de não dar valor ao autocontrole, mas, ainda, mesmo sabendo da necessidade de trabalhar essa capacidade, lá vou, caminho afora, me esfolando por não ter atendido à regras simples que poderiam, sem causar problema algum, safar-me de um grande desgaste. Sei que muitos, como eu, ainda vivem na tresloucada viagem que é não controlar emoções e essas, não dependem do outro, mas de nós próprios.

    Lao Tsé, filósofo e alquimista chinês, falou sobre o tema: “na condução das questões humanas, não existe lei melhor do que o autocontrole”.

    Abraços, Doutor!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *