A LUA É DOS NAMORADOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Alfredo Domingos

 LUA DE ALFREDO

Faço pães, esculpo pães,
confeito-os com creme.
São os tais pães doces.
Penso na amada que nem
reconhece em mim o amor.

Deixo um exemplar,
todos os dias, bem
na janela da casa azul.
Azul é a casa dela.

Passo de volta e vejo
que o pão foi retirado
Que bom! Ela o pegou.
Levou um pedaço de mim.
Pelo tanto de dias somados
devem ter o meu tamanho.

Malvina, finalmente,
trocou palavras comigo.
Soube do dono dos mimos.
Expliquei do meu ofício.
As tardes, ainda que de
poucos momentos,
passaram a ser nossas.

Ela me procurou entre os pães.
De alegria, morri e renasci
Queria gritar. Jorrar farinha branca, enfim.
O cheiro do pão assado tornou-se inodoro.
Ficou o seu perfume, pois os dois odores
não convivem no mesmo espaço.
Não há chance.

 Estamos bem próximos.
Toquei em suas mãos. Beijei-lhe a testa.
O amor está crescendo como a massa
É preciso que crie corpo. Que apareça.
Até ouvi de Malvina uma coisa linda.
Ela falou em me presentear com a lua
Sou louco pela lua, fascínio dos namorados.

Então lhe disse quase sem forças, lotado de amor:
– Traga a lua! Venha com ela debaixo do braço,
do mesmo jeito que faço com a bisnaga de pão.

Nota: Imagem copiada de www.lavioletera.com.br

7 comentários sobre “A LUA É DOS NAMORADOS

  1. Alfredo Domingos

    Edward,
    Agradeço a sua participação aqui conosco. Mas versejar é coisa de mestre. Eu apenas tento.
    Possuo um livro surrado de Vinicius de Moraes, e digo que ele, sim, é poeta pra valer, desde a primeira letra até o ponto final. Porém, sonhar é possível, então façamos! Transformar os sonhos em poesia é que complica.
    Abração,

    Alfredo Domingos.

    Responder
  2. Edward Chaddad

    Alfredo
    É assim mesmo. A poesia é o momento sublime, onde os sentimentos de cada um de nós jorra em forma de versos, que encantam.
    Lindos seus versos.
    A LuDias escolheu-os muito bem.

    Responder
  3. LuDiasBH Autor do post

    Alfredo

    Receba meu forte abraço neste dia dedicado à poesia (rimou).
    Parabéns por ajudar a embelezar o mundo.

    Abraços,

    Lu

    Responder
    1. Alfredo Domingos

      Lu
      Sinceramente, fiquei surpreso com os seus cumprimentos aí de cima. Na verdade, estou longe de navegar nas águas da poesia. Apenas, fico observando, no porto, a sua passagem ao largo. De qualquer forma, deixo o agradecimento pela lembrança de incluir este amigo.
      Arrisco-me na prosa, e já o faço com bastante esforço, somente eu sei!
      Transmito, sim, aos poetas o meu abraço apertado pela data.
      Abração,

      Alfredo Domingos.

      Responder
      1. LuDiasBH Autor do post

        Alf

        O poeta é tão humilde, que tenta passar despercebido até para si mesmo.
        Você é merecedor de meus aplausos.

        Abraços,

        Lu

        Responder
  4. LuDiasBH

    Alfredo Domingos

    O amor é mesmo como o pão.
    Em ambos é preciso sovar a massa e cuidar dela com muito carinho.
    Em ambos os casos é preciso muita paciência.
    Caso contrário, a massa desanda.

    Abraços,

    Lu

    Responder
    1. Alfredo Domingos

      Lu, obrigado pelo comentário e parceria.
      Recordo-me que nem sempre o pão sai perfeito, embora tenhamos a receita correta.
      Já no amor acontece um pouco diferente, pois ele tem as suas dificuldades, mas, em seu socorro, devemos entender que para ele nem receita há.
      Abraço, Alfredo Domingos.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *