Andrea del Sarto – PIETÀ

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

A composição Pietà é uma obra religiosa do pintor italiano Andrea del Sarto (1486 -1531), cujo nome de nascimento era Andrea d’Angiolo di Francesco, sendo que “Sarto” foi acrescentado ao seu primeiro nome por ele ser filho de um alfaiate (que em italiano escreve-se sarto). Seu primeiro aprendizado deu-se com um ourives, continuando sua formação provavelmente com Piero di Cosimo. Dividiu sua oficina de trabalho com o pintor Jacopo Sansovino e possivelmente com Franciabigio. Pintou afrescos e retábulos. É tido, ao lado de Fra Bartolommeo, como o maior mestre da Alta Renascença Italiana e um dos pioneiros do Maneirismo. Possuía uma personalidade complexa, sendo muito louvado por sua habilidade e sentimentos religiosos. Ganhou de Giorgio Vasari o apelido de “pintor sem erros”.

A Pietà de Andrea del Sarto traz a influência de Leonardo da Vinci com suas sutilezas,  de Michelangelo com suas amplitudes heroicas e do classicismo de Rafael Sanzio. O artista vivia – à época desta composição – um momento de tensão estilística, após ter passado por um estágio na França. O fundo atrás das quatro figuras traz a aparência de um rochedo.

O corpo de Cristo, estendido sobre um lençol branco, coberto no baixo ventre por um pano rosa, traz o dorso erguido por um anjo que o olha com grande tristeza. A Virgem Mãe, trajando uma vestimenta com três tons de azul, está centralizada na tela, dividindo-a ao meio. Seu rosto pálido denota grande sofrimento. À sua esquerda aparece outro anjo que segura seu manto. Todos os personagens trazem um halo próximo à cabeça, indicativo de divindade – excetuando Cristo que aqui é mostrado em toda a sua humanidade.

O artista dedicou grande atenção à figura do corpo de Cristo morto, ao desenhá-la com extremo rigor, ao ponto de dar grande ênfase aos detalhes naturalistas. Tudo nele é notavelmente humano, mas o mesmo não acontece com a mão direita do anjo que o segura. Outra amostra do talento de Andrea del Sarto nesta obra diz respeito às cores vivas, como podemos observá-las nas asas iridescentes dos anjos  e nas manchas cor de sangue no linho que envolve o corpo de Jesus.

Ficha técnica
Ano: 1519/1520
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 99 x 120 cm
Localização: Museu de História da Arte, Viena, Áustria

Fontes de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *