Bramantino – A ADORAÇÃO DOS MAGOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

 Autoria de LuDiasBH

adodoma

A composição A Adoração dos Magos é uma obra do pintor e arquiteto italiano Bramantino (1465-1530), cujo nome de batismo era Bartolomeo Suardi. Herdou do mestre Donato Bramante o apelido usado. Presume-se que tenha recebido formação como pintor com o mestre Bernardino Butinone, artista renascentista. Em Roma, ele ajudou Bramante em várias construções. São tidas como obras-primas da tapeçaria italiana, as 12 alegorias relativas aos meses, produzidas por ele. Foi pintor da corte do Duque Francisco II Sforza. Recebeu influência da escola lombarda e de Leonardo da Vinci com seu sfumato. Foi muito admirado em sua cidade natal, Milão, onde exerceu o ofício de pintor e arquiteto. Também escreveu um trabalho sobre perspectiva.

A Adoração dos Magos encontra-se entre os mais notáveis trabalhos do artista, através do qual mostra seu conhecimento profundo de perspectiva e de arquitetura. Apresenta a Virgem e seu Menino recebendo a visita dos reis magos, que se preparam para homenagear a criança, pois, como se vê, ainda se encontram de pé. Nenhuma das figuras encontra-se calçada, o que leva a crer que os visitantes sejam pessoas que se sentem humildes diante do Salvador. Algumas delas trazem panos enrolados na cabeça, assim como a Virgem. O turbante do mago mais velho encontra-se no degrau abaixo daquele onde se encontram os pés de Maria.

A Virgem Maria, seu Menino e uma grande comitiva encontram-se em frente a um edifício em ruínas, sem uma lógica estrutural, apresentando molduras de pedra clara, enormes portas e paredes verdes. À esquerda da Virgem, São João Batista, carregando um cajado, aponta com o dedo indicador para o Menino Jesus, que se vira para trás para fitá-lo. À sua direita, outro homem (seria São José?), em frente à porta, também indica a criança. Muitas figuras humanas presentes são difíceis de serem identificadas, assim como a inscrição na base, onde a Virgem apoia seu pé direito.

Ao fundo, através das portas e do lado aberto da edificação, vê-se uma paisagem escarpada. À direita, ergue-se uma grande montanha rochosa que se assemelha a um castelo (como foi concebido originalmente, segundo testes com raios-X). São vistos, mais distantes, um velho arco triunfal e uma diminuta torre. O ponto de fuga da obra encontra-se no nível do joelho direito da Virgem.

Ficha técnica
Ano: c. 1500
Técnica: óleo sobre madeira de choupo
Dimensões: 57 x 55,2 cm
Localização: Galeria Nacional, Londres, Grã-Bretanha

Fonte de pesquisa

Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann
https://www.nationalgallery.org.uk/paintings/research/exhibition-catalogues/building-the-picture/architectural-time/bramantino-the-adoration-of-the-kings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *