Claude Lorrain – PARNASO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

O pintor francês Claude Lorrain (1600 – 1682), cujo nome legítimo era Claude Gellée, tornou-se conhecido como “Le Lorrain”, nome relacionado com a região em que nascera. Ao mudar-se para Roma, o artista teve como mestre o pintor de arquitetura Agostino Tassi, vindo ele posteriormente a estudar com Gottfried Sals, pintor de arquitetura e paisagens, quando se encontrava em Nápoles.  Acabou se tornando um dos famosos paisagistas de Roma, tendo se inspirado, inicialmente, nas paisagens idealizadas de Annibale Carraci e na dos pintores holandeses que residiam naquela cidade. Embora seu estilo fosse lírico e romântico, acabou, mais tarde, aproximando-se de Nicolas Poussin.

A composição intitulada Parnaso ou Apolo e as Musas e também Apolo e as Musas no Monte Hélicon é obra do artista e demonstra sua capacidade de dar à paisagem a grandeza da forma e a do espaço, sempre preocupado com a harmonia do conjunto. Esta paisagem caracteriza-se por sua beleza poética.

As Nove Musas, deusas das artes criativas, estão reunidas no bosque sagrado, na vertente do Monte Hélicon em torno de Apolo, deus da poesia e da música. Acima, à direita, está Pégaso, o cavalo alado que simboliza a imortalidade. Logo abaixo do local onde se encontram Apolo e as Musas está a fonte Hipocrene que, segundo a mitologia, era uma fonte de água doce consagrada a Apolo e às musas, tendo nascido de uma pedra onde Pégaso dera uma patada. Ali nadam sete graciosos cisnes. A fonte servia de inspiração para os poetas, pois, segundo diziam, quem bebia daquelas águas ficava em sintonia com as Musas.

Os nomes das nove Musas do Olimpo da mitologia grega, filhas de Zeus e Mnemose (a Memória) são: Calíope, Clio, Érato, Euterpe Melpômene, Polímnia, Terpsícore, Talia e Urânia. Com o passar do tempo elas se tornaram imagens ligadas às artes. As musas viviam em um templo que se chamava Museion,  termo que deu origem à palavra Museu.

Árvores luxuriantes embelezam o local. Acima do grupo está o templo jônico com sua arquitetura belíssima. Ao fundo, em segundo plano, veem-se o mar e as colinas. Um luz envolvente unifica todos os elementos da pintura.

Ficha técnica
Ano: 1680
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 98 x 135 cm
Localização: Museu de Arte, Boston, EUA

Fontes de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *