DÊ PODER A ALGUÉM E DESCUBRA QUEM É

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

formiatom

Estranhem o que não for estranho.
Tomem por inexplicável o habitual.
Sintam-se perplexos ante o cotidiano.
Tratem de achar um remédio para o abuso.
Mas não se esqueçam de que
o abuso é sempre a regra. (Bertolt Brecht)

Não há quem não conheça o provérbio popular que diz que “o poder corrompe”. Alguns acham que se trata de uma bobagem criada pelo povo, outros que não é bem assim, pois depende do caráter da pessoa, e alguns outros afirmam que nada tem a ver com a verdade. Mas a ciência entrou em campo para nos dar uma resposta dentro dos rigores científicos, mesmo que desagrade a muitos e surpreenda a uns poucos.

O pesquisador americano Adam Galinsky, Ph.D. em psicologia social pela renomada Universidade de Princeton, diz que o poder, na maioria das vezes, torna as pessoas mais corruptas, gananciosas, mesquinhas e hipócritas e, em geral, muda-as para pior.

A experiência foi aplicada em forma de testes comportamentais a voluntários. Os pesquisadores observaram que, nos testes aplicados, “os poderosos não só trapaceavam mais, como se mostravam mais hipócritas, ao se desculparem por atitudes que condenavam nos outros.” Como acontece na vida real, tais sujeitos julgavam-se acima do bem e do mal, como se certas regras comportamentais não dissessem respeito a eles.

Portanto, meus queridos leitores, abram os olhos, pois o poder corrompe sim. E não pensem que é só o poder de grande porte. Alguns indivíduos há, que mesmo no posto de gerentes de departamentos, representantes de comunidades, diretores de escolas, assessores de políticos, síndicos de prédios, dirigentes de clubes, chefes em  instituições públicas, portadores de diplomas de curso superior, etc., adotam uma postura de seres especiais, de uma espécie humana diferenciada da comum. E pior, aqueles que ousam questioná-los para maior compreensão de determinado assunto, usando os meios legais, são tidos como desrespeitosos, desequilibrados e arrogantes. Sendo até mesmo intimidados por processos judiciais, por estarem “duvidando da honra alheia” ou os “desrespeitando” no exercício de suas funções.

Diz a pesquisa que embora os “notáveis mais notáveis” saibam que o poder os deixa no centro das atenções pelo cargo ocupado, psicologicamente sentem-se invisíveis e inacessíveis à qualquer forma de punição. Coisa que não acontece às pessoas ditas comuns, que são sempre penalizadas. Em muitos países, a impotência, as firulas ou a morosidade da justiça acabam reforçando esse comportamento imoral dos “poderosos”, deixando-os “invisíveis”, para agirem impunemente.

Segundo o pesquisador Adam Galinsky, a melhor maneira de testar a identidade moral de um indivíduo é dar poder a ele, pois já se pode afirmar com absoluta certeza que o uso do poder provoca mudanças comportamentais nos indivíduos. E pior, a maior transformação é aquela que os torna mesquinhos, corruptos e hipócritas. De modo que tais figuras começam com pequenos deslizes e vão afrouxando seus padrões éticos, ante a falta de cobrança e punição. Daí, para se transformarem em “deuses do Olimpo”, é um pulo. E voltamos ao politeísmo!

Quem pensa que os “dominantes” quando flagrados em seus delitos mostram-se envergonhados e arrependidos está redondamente enganado. Primeiro, porque eles já cometeram muitas irregularidades que não lhes trouxeram punição alguma e, segundo, porque se julgam no direito de tê-las cometido, pois não se veem como cidadãos comuns, a quem cabe os rigores da lei. É o tal do “Você sabe com quem está falando?”.

A maioria das pessoas, quando fora do poder, possui um tipo de comportamento, mas assim que se vê imbuída de uma faísca de autoridade, muda a conduta (Quem não conhece alguém assim?). Essa maioria não apenas assume postura imoral, como se torna ditadora e hipócrita, defendendo padrões rígidos de comportamentos para os outros, mas que nunca dizem respeito a si. Vemos, na verdade, que tais indivíduos trabalham, não pelo bem da coletividade, mas pelo bem de si mesmos.

Adam Galinsky diz que a melhor saída para conter essa tendência humana de agir mal, quando se encontra no poder, é fazer com que os “poderosos” tenham de prestar contas. De modo que o combate à falta de ética, à imoralidade e à arrogância do poder seja constante, exigindo-se processos decisórios transparentes das pessoas, em qualquer que seja a função que exerçam, em nome de uma coletividade ou de um povo.

O pesquisador faz uma comparação com a história de O Senhor dos Anéis. Assim que ele coloca o anel no dedo, torna-se invisível e passa a agir mal.

Diz ele: “O poder é este anel.”.

O poder, no entanto, caros leitores, pode se transformar numa armadilha cruel para o ambicioso e da qual ele não conseguirá escapar, pois não resta dúvida de que a vida é regida por forças opostas, num vai e vem contínuo. O que hoje traz alegria ao ambicioso, poderá ser amanhã motivo de sua própria desgraça, pois toda ação produz uma reação.

Nota: Imagem copiada de http://oserprofeta.com

4 comentários sobre “DÊ PODER A ALGUÉM E DESCUBRA QUEM É

  1. Pedrorui Rui

    Certamente o poder traz a arrogância e o abuso para com o povo, pois os políticos pensam que podem tudo e o povo é ignorante; não falo só dos políticos como pessoas das Finanças, mas também da segurança social, pois essa gente pensa que pode tudo, mas isso acontece também com um simples humano, pois o poder vem ao nariz.
    Abraços Lu
    Rui Sofia

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rui

      É incrível como o poder pode modificar as pessoas.
      Eu conheço muitos casos.
      O senhor humano continua sendo um tolo.
      Mas um dia ele cai do salto.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Alfredo Domingos

    Lu,
    Este texto sempre se enquadra na atualidade. As coisas foram muito bem colocadas. O poder, sem dúvida, modifica a pessoa, até para melhor, pode ser, mas altera sim. Não falo apenas daqueles “poderosos” aos quais estamos acostumados. Falo de todos nós, nos nossos trabalhos comuns. As dificuldades e as facilidades dos cargos influem na conduta.
    O que importa é que o texto está ótimo. Parabéns!
    Abraço, Alfredo Domingos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Alf

      Pesquisas ratificam as mudanças que ocorrem nas pessoas quando adquirem poder.
      A raça humana não é fácil.
      O lado egóico sempre falando mais alto.
      Modificar para melhor é o ideal.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *