ÍNDIA – BLOGUEIRA BRASILEIRA EM SOLO INDIANO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

blogind

Logo nos meus primeiros textos sobre a Índia, deparei com um blog muito interessante: INDI(A)GESTÃO, que chamava a minha atenção pela serenidade e realismo com que mostra aquele país, despojado daquele manto de espiritualidade que tanta atenção despertava em nós, brasileiros, necessitados de enxergá-lo sob um ângulo mais realístico. A partir de então, passei a olhar a Índia com os olhos de Sandra Duarte, brasileira casada com um indiano há 14 anos, professora, psicanalista e dona de um blog de alcance internacional. Acabei me apaixonando pelo trabalho dessa mulher incrível, cujo compromisso é sempre com a verdade, mesmo que isso tenha lhe trazido alguns dissabores. Assim, que passei a tirar dúvidas com ela e a enriquecer os meus textos com links de seu trabalho. Acabamos por desenvolver uma gratificante amizade.

Pedi-lhe que nos falasse um pouco de sua vida, de modo que todos a conhecessem melhor. Eis o texto que ela nos enviou:

Indi(a)gestao

“Meu nome é Sandra Duarte e vim para a Índia em 1999, movida por uma paixão.  Hoje em dia, virou moda as brasileiras casarem-se com homens indianos, não há novidade alguma nisso e o número de matrimônios indo-brasileiros vem crescendo ano a ano, mas em 1999, eu fui a primeira a cometer esta loucura!

Atualmente, praticamente todos têm acesso a computadores com Internet, com suas salas de bate-papo (chat), redes sociais como o Orkut, Facebook, MSN, Skype e uma infinidade de meios e modos de manterem contato com pessoas do outro lado mundo. No entanto, em 1999, as coisas eram bastante diferentes. Poucas pessoas tinham acesso à Internet e menos ainda as mulheres, que nem sabiam o que era isso, principalmente no Brasil.

Eu, como sempre fui diferente, era uma exceção, pois sou do tempo da pré Internet, quando o que tínhamos disponível era uma rede chamada BBS. Em 1999, resolvi trocar meu antigo computador 386 por um Pentium III que havia acabado de ser lançado e já no mês seguinte estava conectada à Internet. A conexão era péssima, arcaica e meu provedor era a Mandic. Para conectar demorava muito, pois não existia banda larga e eu tinha que ficar ouvindo o famoso barulhinho de pipipipipi chichichichichi toin toin toin toin até finalmente estar conectada; o que não significava que fosse durar muito tempo pois a conexão vivia caindo. O nome Mandic me causa trauma ate hoje! Ainda bem que ela não existe mais.

Com a falta de recursos daquela época, o único programa eficiente para se fazer amizades era o ICQ, e claro que me registrei nele. Foi por meio do ICQ que fiquei conhecendo pessoas de diversos países, inclusive da Índia. Como eu já seguia desde 1997 um guru indiano chamado Paramahansa Yogananda e planejava visitar a Índia, acabei fazendo amizade com 4 indianos, um deles, meu atual esposo. Por ele deixei minha família, cultura, língua, amizades, trabalho, enfim deixei o Brasil e vim parar aqui na Índia. Tenho aprendido muito nestes meus 14 anos de Índia. Viver na Índia é surpreender-se a todo o momento, a cada esquina, a cada notícia de jornal, a cada frase que sai da boca dos indianos.

A Índia não é para qualquer pessoa; tanto que as brasileiras casam-se com os indianos, mas se recusam a morar aqui. Eu, como sempre, sou uma exceção, e não tenho planos de sair daqui tão cedo. A Índia não é fácil e exige muito do emocional da pessoa. Tenho a certeza de que se não tivesse uma base psicanalítica e maturidade, eu também não teria aguentado tantos anos neste país que ainda é bastante primitivo e incivilizado.

Tenho orgulho de ter quebrado diversas barreiras. Em ter sido uma das primeiras brasileiras na Internet, de ter sido a primeira brasileira a ter se casado com um indiano, que conheceu na Internet (ainda no século passado) e, para completar, de ser a primeira brasileira a criar um blog em português sobre a Índia e este blog ter como diferencial a VERDADE!

Tenho realmente MUITO orgulho do Indi(a)gestão, já com 8 anos de existência, ter chegado onde chegou e ter virado o sucesso fenomenal que é, reconhecido internacionalmente.

O INDI(A)GESTÃO tem sido referencia para jornalistas, pesquisadores e professores, ele é o mais interativo possível, o mais lido, foi a única fonte segura para a novelista Gloria Perez escrever sua novela “Caminhos das Índias”,  recebeu medalha de bronze de Melhor Blog em Língua Estrangeira, e é lido em mais de 180 países.

O Indi(a)gestão já recebeu mais de um  Milhão de visitas. Um milhão de visitas para um blog, que não é escrito por uma jornalista famosa, mas sim por uma professora e psicanalista, é realmente uma enorme conquista!!

O blog INDI(A)GESTÃO virou tese de mestrado e de doutorado, em fim, um sucesso absoluto; simplesmente por tratar somente da verdade sobre a Índia.

No início, era muito comum, as pessoas virem para cá fazer turismo e ao se depararem com a dura realidade indiana, ficarem apavoradas e anteciparem suas passagens aéreas para retornarem ao Brasil, o mais rápido possível. Hoje em dia, após 8 anos deste trabalho sério de conscientização sobre a verdadeira Índia, os turistas brasileiros têm chegado aqui bem preparados e já não se chocam mais e muito menos antecipam suas passagens de retorno.

Esta é a minha colaboração e do Indi(a)gestão para todas as pessoas, que desejam visitar a Índia e aproveitar o que ela tem de melhor.

Agradeço a Lu Dias por este convite e pelo espaço, para eu mostrar meu trabalho.

Sandra Duarte

10 comentários sobre “ÍNDIA – BLOGUEIRA BRASILEIRA EM SOLO INDIANO

  1. Angela

    Olá,
    Gostaria de saber a melhor maneira para obter o visto para meu namorado vir ao Brasil. Você pode me orientar.

    Abraços

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ângela

      Infelizmente está cada vez mais difícil, em razão da má fama dos indianos em todo o mundo. Ainda que ele venha, tenha cuidado para não ficar a sustentá-lo. Há um comentário de uma mulher contando que o cara veio para o Brasil, não queria trabalhar e ela ficava o sustentando. Teve que suar para mandá-lo embora. E ainda teve que pagar a passagem de volta.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. LuDiasBH Autor do post

    Jeane

    Em razão dos muitos casos de indianos que vêm aplicando o golpe em mulheres, em várias partes do mundo para ganhar cidadania, é preciso muita cautela ao tomar uma decisão deste tipo.
    Eles são muito espertos.
    Você precisaria conhecer pessoalmente o cara, conviver um tempo com ele, para depois aceitar um pedido desse tipo.
    Você não acha que a coisa está muito estranha?
    Pedir em casamento uma pessoa que não se conhecer?
    Isso é coisa que não se vê mais no mundo moderno.
    E as culturas que ainda fazem isso, têm a mulher como escrava.

    Amiga, eu tenho recebido muitos e-mails de mulheres que caíram numa esparrela.
    E a Sandra, do blog Indiagestão, que mora na Índia há muitos anos, está cansada de ver brasileiras que vão para lá e depois querem voltar e não conseguem.
    Ela me disse que já se cansou de alertar as brasileiras.

    Vá até o blog dela e acompanhe o que diz, sobre os indianos.
    Se quiser, poderá pedir sua opinião, através do endereço do blog.

    Mas pense muito!
    O ideal é nos casarmos com pessoas de nossa cultura.
    Tenho cerca de 100 artigos aqui no blog sobre a Índia e seu povo. Procure em JANELAS PARA O MUNDO.

    Grande abraço,

    Lu

    Responder
  3. Jeanne Borges Santos

    Lu,me ajude,pois estou namorando um indiano,ele já me pediu em casamento,eu aceitei. mas tenho medo de estar caindo em um golpe de cidadania! Ele já mandou vídeos para os meus pais dizendo que realmente vem ao Brasil para nós casarmos,ele me parece estar sendo muito sincero,mas eu tenho medo,ele me pediu para aplicar o visto dele para ele vir ao Brasil!O que você acha?
    Adorei sua página.

    Beijos

    Responder
    1. Teresa

      Meu Deus! Como uma mulher, na atual conjuntura, pois acredito que este comportamento deve mudar, pode se sentir segura indo morar em um país em que a vida de uma barata vale mais que a vida de uma mulher? Eles não matam rato, barata mas matam mulheres, pior, recém-nascidas, as próprias filhas.

      Responder
      1. LuDiasBH Autor do post

        Tereza

        A Sandra é lá uma guerreira, pois vai contra o sistema.
        Inclusive possui um blog, chamado Indiagestão, em língua portuguesa, onde mete o pau nos indianos.
        Ela aparece muito na televisão mundial, condenando o sistema vigente ali.
        Não mora com a família do marido.
        Ele tem uma visão bem moderna do mundo.

        Abraços,

        Lu

        Responder
    1. LuDiasBH

      Pat

      Confesso que não sei, pois o comum é que os indianos saiam da Ìndia para irem buscar empregos em outros países.
      Inclusive o salário lá é muito baixo.
      Antes de ir para lá, não deixe de ler os artigos sobre aquele país, expostos aqui no blog.
      São cerca de 100 artigos, falando sobre o país e sua cultura.
      Sugiro-lhe, também, a leitura do blog Indiagestão.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  4. LuDiasBH Autor do post

    Floreci

    O idioma mais falado na Índia é o híndi.
    Mas muita gente fala Inglês.
    Mesmo que não fale Inglês, conseguirá sobreviver sim.

    Tenho inúmeros artigos neste blog sobre a Índia.
    Veja acima em JANELAS PARA O MUNDO.
    Poderá também procurar no Índice Geral.
    Pois existem realidades terríveis sobre o país que precisam ser conhecidas, antes de ir para lá.
    Você irá conhecer aqui tudo sobre a cultura indiana.

    Penso que a melhor maneira seria se corresponder com um indiano ou indiana.

    Também lhe indico o blog Indiagestão.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  5. Floreci Fausto

    Tem como sobreviver na Índia sem saber o idioma? Como fazer amizade para aprender o Híndi diretamente da fonte? Gosto muito da cultura da Índia bem como de sua filosofia.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *