Índia – GANDHI NA ÁFRICA DO SUL (V)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

ave1

Ao surgir a oportunidade de trabalhar numa empresa comercial na África do Sul como advogado, Gandhi não pensou duas vezes antes de aceitar o cargo, partindo imediatamente, mais deixando a família. Quando voltou daquele país, já se encontrava  distante de sua esposa Kasturba e dos filhos, Halarial e Manital, havia três anos, tornando-se um completo estranho para as crianças.

Durante a ausência do marido, Kasturba levava a vida de uma esposa inferior, pois era a mulher do irmão de Gandhi a responsável pela casa. Jamais recebeu uma carta dele ou lhe escreveu alguma, porque era analfabeta. As notícias que tinha de Gandhi vinham através das cartas escritas a um dos irmãos dele. Portanto, não é de se estranhar que os filhos não se sentissem ligados ao pai.

Ao retornar à África do Sul, Gandhi resolveu levar a esposa e os dois filhos consigo. Levou também o sobrinho Gokaldas, filho do irmão que enviuvara. E, como os pársis (seguidores do parsismo) fossem os asiáticos mais respeitados naquele país, Gandhi fez com que sua mulher se portasse como se pertencesse ao parsismo. Para Kasturba o mais difícil era andar com sapatos e meias. A família também teve que aprender a comer usando talheres, sentada à mesa, como faziam os europeus.

Não foi fácil a viagem de Gandhi e sua família à África do Sul. Só depois de vencidas todas as dificuldades, inclusive agressões ao patriarca, é que Kasturba teve a sua própria casa, pela primeira vez, o que indicava que era uma mulher com poderes para dirigir seu próprio lar. Mas aquilo não durou muito tempo, pois seu marido levou seus assistentes para morar com eles e mais outras pessoas, posteriormente.

Gandhi, com medo de que seus filhos aderissem à cultura cristã, não permitiu que eles estudassem em escolas missionárias e, por isso, acabou contratando uma tutora inglesa. Ele alegava que gostaria de instruir seus filhos, mas saía muito cedo e chegava muito tarde em casa.

Ao trabalhar com honestidade, Gandhi ganhou a simpatia dos juízes e se tornou um advogado bem conceituado na África do Sul. Contudo, tornava-se cada vez mais obcecado pela espiritualidade, a ponto de reduzir as despesas domésticas e dispensar todos os criados, tudo para que sobrasse mais dinheiro para as obras sociais. Coube a Kasturba e aos filhos os trabalhos domésticos.

Em 1899, chegou Ramdas, o terceiro filho de Gandhi. Kasturba estava anêmica e teve que ficar de repouso. Gandhi cuidou dela e dos filhos. Um ano depois, em 1990, chegou o quarto filho do casal, Devdas. O parto foi feito por Gandhi, inesperadamente. Ao ver o sofrimento da esposa, ele resolveu que não mais teriam filhos. Então fez um voto de castidade. O casal passou a dormir em camas separadas.

Quando já estava prestes a voltar para a Índia, em 1901, Gandhi convenceu sua mulher a doar suas joias para um fundo que era usado em obras sociais. Ela relutou muito, alegando que estava pensando em suas futuras noras e no “amanhã” da família, mas acabou cedendo.

Fontes de pesquisa
Gandhi – Ambição Nua/ Jad Adams
Líderes que Mudaram o Mundo/ Gordon Kerr

Nota: Gandhi em seu escritório na África do Sul/ Wikipedia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *