JARRO DE PORCELANA
Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH china12345

Ao observar a figura deste belo jarro de porcelana, chego a duas importantes conclusões. A primeira refere-se a quanto eu sou ignorante em matéria de arte, pois não imaginava encontrar tanta explicação num jarro. A segunda, lembra o quanto os objetos chineses caíram na escala de valores. Quase todo mundo rejeita um presente que tem como origem a China, onde tudo, ou quase tudo, é feito com extrema rapidez e qualidade duvidosa. Onde ficaram as maravilhosas porcelanas chinesas, sonho de muitas moças casadouras? Atualmente, quase tudo quer recebemos daquele país é descartável.

Voltemos ao Jarro de Porcelana Imperial, fabricado durante a dinastia Ming, entre os anos 1522 e 1526 d.C., tendo sido decorado com pigmento azul de cobalto, também conhecido como “azul de Maomé”, puxado para o tom púrpura. O pigmento era importado do Ocidente, o que tornava os vasos mais caros e ambicionados. O artista da obra acima é desconhecido.

A China sempre foi perita em fabricar porcelanas. Há mais de 2 mil anos atrás, os chineses já queimavam cerâmicas em altas temperaturas, sendo que as primeiras surgiram por volta de 600 d.C. A palavra “porcelana” (porcelino) foi criada por Marco Polo.

Vamos aos detalhes:

  1. Existem dois dragões pintados no vaso. O dragão simbolizava o poder do imperador, que se situava acima de qualquer vivente, enquanto a fênix simbolizava a imperatriz. Portanto, somente as cerâmicas de uso da casa imperial poderiam ostentar tais símbolos. Mesmo assim, as leis nem sempre eram obedecidas.
  1. Os medalhões com desenhos florais existentes no corpo e na tampa do vaso (ou pote) simbolizam a longevidade.
  1. O dragão que vemos (o outro é igual) está voando em meio às nuvens. Abaixo dele estão presentes ondas e rochedos. O bater ininterrupto das ondas contra as rochas também significa longevidade. Nas entrelinhas, era o aviso de que a dinastia Ming seria eterna.
  1. Observe o leitor que o dragão possui cinco garras. Como os chineses sempre foram muito supersticiosos, acreditavam, ou talvez ainda acreditem, que os números pares eram azarados, enquanto que os ímpares traziam sorte e poder. Por isso, os dragões imperiais tinham sempre cinco garras.
  1. Os dragões do vaso voam em meio a muitas nuvens (estão estilizadas). E, como não poderia deixar de ser, elas também têm uma simbologia: o imperador, controla não apenas a terra, mas também o céu. Poderoso!

Dados  técnicos
Porcelanas branca e azul
5 cm (diâmetro de abertura)
29,8 cm (diâmetro da base)
Museu do Palácio, Pequim, China

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *