Klimt – A VIDA E A MORTE

Autoria de LuDiasBH

avimo
A composição A Vida e a Morte, do artista austríaco Gustav Klimt, ganhou a medalha de ouro na Exposição Internacional de Arte de Roma, em 1911. Após guardá-la por um tempo, Klimt resolveu retocá-la, fazendo diversas mudanças na obra, inclusive com a adição de mais figuras e rostos.

Em seu quadro, o artista apresenta a Morte à esquerda, observando um grupo de pessoas das mais variadas idades, à direita, representando a Vida. Enquanto a primeira é representada em cores frias e sombrias, a segunda possui cores quentes e exuberantes.

A Morte é representada por um esqueleto usando uma longa túnica azul, entremeada de cruzes negras, em diversos formatos e tamanhos. Ela segura firmemente um cetro vermelho nas mãos, que simboliza o seu poder sobre a Vida. Ao mirar o conjunto de humanos,  parece rir do fim que os aguarda, mais cedo ou mais tarde. Está ali como um predador feroz, à espera de sua presa, não importando o tempo de espera.

As figuras humanas formam um conjunto oval. A personagem mais velha encontra-se no meio, com a cabeça baixa, como se tivesse rezando. Seu rosto revela uma certa tristeza, pois a Morte está mais próxima para ela. Os demais seres humanos parecem se encontrar dormindo, como se a Morte não existisse para eles. Apenas uma mulher, na parte superior esquerda da coluna, fita a Morte com visível surpresa, como se dela nunca tivesse ouvido falar.

É possível perceber que a sinuosidade da túnica da Morte encaixa com a do grupo, numa junção perfeita, como se o artista quisesse dizer que Vida e Morte complementam-se.

Ficha técnica
Ano: 1910-1915
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 178 x 198 cm
Localização: Leopold Museum, Viena, Áustria

Fonte de pesquisa
Gustav Klimt/ Coleção Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *