LAWRENCE ANTHONY – A VIAGEM DOS ELEFANTES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria desconhecida

berz123  berz1234

ALGO NO UNIVERSO – MUITO MAIOR E MAIS PROFUNDO QUE A INTELIGÊNCIA HUMANA. A VIAGEM DOS ELEFANTES PARA PRESTAR SUA ÚLTIMA HOMENAGEM – MAS COMO ELES PODERIAM SABER?

Um homem bom morreu de repente, e vindo de muito, muito longe, duas manadas de elefantes, sentindo que eles haviam perdido um amado amigo humano, moveram-se numa solene procissão fúnebre, para visitar a família enlutada na residência do falecido. Se alguma vez houve uma ocasião em que pudemos realmente sentir a maravilhosa intercomunicação de todos os seres, foi quando refletimos sobre os elefantes de Thula Thula. O coração de um homem para de bater e os corações de centenas de elefantes se entristecem. O coração tão generoso e dedicado deste homem ofereceu a cura a esses elefantes, e agora eles vêm prestar sua carinhosa homenagem a seu amigo. (Leila Gal Berner)

Lawrence Anthony, uma lenda viva na África do Sul, autor de três livros, entre eles o best-seller O Encantador de Elefantes, valentemente resgatou inúmeros animais selvagens e reabilitou elefantes por todo o planeta após serem vitimados por atrocidades humanas, entre elas o corajoso resgate dos animais do Zoológico de Bagdá durante a invasão dos Estados Unidos em 2003.

No dia 7 de março de 2012 Lawrence Anthony faleceu. Deixou saudades e é sempre lembrado por sua esposa, dois filhos, dois netos e numerosos elefantes. Dois dias após seu falecimento, os elefantes selvagens apareceram em sua casa, guiados por duas grandes matriarcas. Outras manadas selvagens apareceram em bandos para dizer adeus ao seu amado amigo homem.

Um total de 31 elefantes havia caminhado pacientemente por mais de 12 milhas para chegar à sua residência sul-africana. Ao testemunhar esse espetáculo, os humanos obviamente ficaram abismados não apenas por causa da suprema inteligência e “timing” perfeito com que esses elefantes pressentiram o falecimento de Lawrence, mas também devido às profundas lembranças e emoções que os amados animais relembraram numa forma tão organizada. Caminharam lentamente, durante dias, marchando pelo caminho numa fila solene, desde seu habitat até à casa do amigo falecido.

Como os elefantes da reserva, pastando a milhas de distância em partes distantes do parque, poderiam saber da morte de Lawrence Anthony? Sua esposa, Françoise, estava particularmente comovida, pois os elefantes não haviam vindo a sua casa antes desta data, por bem mais de três anos, mas sabiam perfeitamente, aonde estavam indo. Os animais, obviamente, queriam apresentar suas sentidas condolências a seu amigo que havia salvado suas vidas e, tamanho era o respeito demonstrado, que ficaram por dois dias e duas noites sem comer absolutamente nada.

E assim, numa manhã, eles partiram para a sua longa viagem de volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *