MALEFÍCIOS DO SAL REFINADO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Danilo Vilela Prado

O sal refinado, popularmente conhecido como sal de cozinha, é o que encontramos no supermercado e no comércio em geral. É fino, muito branco, solto, seco, aparentemente o ideal para ser usado na alimentação. Porém, esse tipo de sal passa por processo de industrialização, assim que é retirado das salinas. Por isso, são perdidos quase todos os minerais e elementos saudáveis encontrados nele em estado bruto. Por causa da enorme perda de qualidade do sal marinho na industrialização, ao sal refinado é adicionado o iodeto de potássio, em substituição ao iodo natural, e também os antiumectantes.

 Efeitos Nocivos do Sal Refinado e Doenças Correlatas:

  •  Hipertensão arterial
  • Edemas
  • Eclampsia e pré-eclampsia
  • Arteriosclerose cerebral
  • Aterosclerose
  • Cálculos renais
  • Cálculos vesicais
  • Cálculos biliares
  • Hipoplasia da tireoide
  • Nódulos da tireoide
  • Disfunções das paratireoides

 Além dos problemas acima, o Dr. Luis Henrique L. Pereira, alerta que: “Além das consequências da hipertensão, o excesso de sódio também está relacionado a um maior risco de várias outras doenças, entre elas:

– Acidente Vascular Cerebral (AVC, que são os derrames)
– Insuficiência renal crônica
– Insuficiência cardíaca
– Câncer de estômago
– Pedras nos rins
– Diabetes
– Asma
– Osteoporose

Para evitar o excesso de sódio que causa os males relacionados acima, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Sociedade Brasileira de Hipertensão recomendam o consumo diário de 5 gramas de sal, que representa 2 gramas de sódio. A estimava de órgãos oficiais é que o brasileiro consome até o dobro de sal recomendado pela OMS. Por isso, governo e população gastam uma enorme quantia em dinheiro com o tratamento médico de vários problemas graves, entre eles a hipertensão arterial, problemas renais, arritmia e infarto.

Não bastassem os males do excesso de sal na alimentação feita exclusivamente em casa, muitos produtos industrializados comprados na padaria, açougues ou supermercados possuem mais sal que o recomendado. A lista dos campeões de sódio é grande, e inclui entre os produtos processados: macarrão instantâneo com e sem tempero, frango empanado, hambúrguer bovino e de frango, salsicha, bacon, biscoito de polvilho e cream cracker, salgadinho de milho, batata frita industrializada, requeijão, azeitonas, cubos de caldos de galinha, carne e peixe, queijo, ketchup, molho de soja, produtos de conserva, pizzas, picles, produtos diet ou light (porque têm mais sódio) e muitos outros alimentos.

Não há como escapar dos antiumectantes, usados para prolongar a validade dos alimentos, pois retira ou diminui a umidade deles. Assim, impedem que as partículas individuais dos produtos alimentícios juntem-se às outras por causa da umidade. O resultado positivo é que a conservação provocada pelos antiumectantes ajuda a esticar o prazo de validade para consumo de muitos alimentos industrializados, evitando a perda em prazo menor. Com o sal refinado não poderia ser diferente, porque os antiumectantes nele usados possuem a função de deixá-lo mais “soltinho”. Por isso, ao usar o sal, mesmo em casa, ingerimos o antiumectante, obrigatoriamente. Vários estudos, porém, indicam que esses não fazem mal à saúde dos seres humanos. Todavia, essa conclusão não é tão aceita por alguns estudiosos, que alertam sobre os problemas que os antiumectantes podem causar, dentre eles: relação com a doença de Alzheimer, riscos para as pessoas que sofrem de doenças dos ossos e de perturbações dos rins, doenças renais e diminuição da absorção de cálcio, desequilibrando a relação cálcio/fósforo no organismo (osteoporose, depósitos calcários).

É bom que todos saibam que sal, açúcar e gordura viciam. O vício acontece porque esses produtos estimulam os neurônios. Dessa forma, ajudam a liberar dopamina, neurotransmissor que faz com que aumente a vontade de comer e dá prazer às pessoas. A tendência do vício é aumentar cada vez mais o consumo, pois o corpo ficará pedindo mais sal, açúcar e gordura, até que chega ao ponto de causar sérios prejuízos à saúde, muitas vezes irreversíveis. Portanto, todo cuidado ao usá-los é pouco.

2 comentários sobre “MALEFÍCIOS DO SAL REFINADO

    1. Danilo Vilela Prado

      Prezado Mário,

      Obrigado pelo comentário.

      Sempre achei que o consumo do açúcar fosse pior que o do sal. Mas depois de pesquisar sobre os malefícios do sal, acredito que estão empatados nesse quesito. Tanto o sal como o açúcar viciam e, igualmente, fazem muito mal. Quem consegue comer apenas um quadradinho de chocolate ou só um brigadeiro? Queremos sempre mais. Com o sal acontece algo parecido, pois as pessoas querem sempre salgar mais a comida. Por isso, o saleiro foi banido dos restaurantes pelo governo. Mas não está funcionando.

      A diferença é que o sal marinho sem aditivos e antiumectantes é saudável quando consumido corretamente. Os três brancos: açúcar, sal e farinha de trigo branca, são os maiores responsáveis pelas doenças no mundo. Sobre o açúcar, reproduzi texto a respeito, com citações científicas. Acesse em https://otemplodosguerreiros.com/2016/11/04/cuidado-com-o-acucar-mata-mais-que-cigarro/. Sobre os carboidratos simples, a farinha branca desvitalizada, vou pesquisar e publicar texto a respeito.

      Abraço,

      Danilo

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *