O OVO NÃO É MAIS RÉU

Autoria de LuDiasBH sa1

Durante bastante tempo, os ovos foram vistos como autênticas bombas de colesterol para o organismo. Os benefícios eram tão reduzidos face aos malefícios que a sua ingestão era desaconselhada por completo, ao ponto de se conseguir calcular o tempo de vida “perdido” por cada gema comida. Felizmente, os tempos são outros e a ciência evoluiu. Várias pesquisas vieram demonstrar que o ovo é um alimento completo em vários nutrientes. Foi, então, reabilitado.

Um ovo tem 13 nutrientes essenciais, em quantidades variadas, para o bom funcionamento do organismo, incluindo proteínas de alto valor biológico, colina, ácido fólico, ferro, zinco. Tudo isso por apenas 75 calorias. Os ovos são importantes para as dietas de emagrecimento, força muscular, funcionamento do cérebro, saúde dos olhos e muito mais. Um ovo grande contém 6 g de proteínas, quase metade delas está na gema. Tem 4,5 g de gorduras (7% das necessidades diárias), somente um terço desta é gordura saturada. Não contém gordura trans.

Devido a sua grande qualidade de proteínas, os ovos contribuem para aumentar a sensação de saciedade prolongada e manter a energia do organismo. Por isso, contribuem para o processo de emagrecimento. Pesquisas indicam que proteínas de alta qualidade produzem força muscular e ajudam a prevenir a perda de massa muscular em idosos. A gema do ovo é ótima fonte de colina, um nutriente essencial que contribui para o desenvolvimento do sistema nervoso central do feto, importante para a prevenção de anomalias fetais.

Dois ovos proveem cerca de 250 miligramas de colina, ou seja, metade das necessidades diárias para uma mulher gestante ou amamentando. A colina também é muito importante para a função cerebral em adultos, mantendo a estrutura das membranas celulares. É componente chave para a neurotransmissão, que é responsável por transmitir as “mensagens” do cérebro através dos nervos para os músculos. A luteína e zeaxantina, dois antioxidantes encontrados no ovo, ajudam a prevenir a degeneração macular, causa principal da cegueira dos idosos.

Prefira ovos caipiras, para evitar alguns produtos químicos utilizados na produção em grande escala e também por conter maior quantidade de betacaroteno (que, inclusive, dá a coloração mais amarelada desse tipo de ovo) e colina. Procure consumir, preferencialmente, ovos cozidos com a gema mais mole (ela não deve ficar muito líquida nem esfarelar, deixe-a mais cremosa) para não perder alguns nutrientes importantes no processo de aquecimento. Antes de colocar para cozinhar, lave bem a casca do ovo com sabão.

Com tantos benefícios, hoje não existe recomendação para limitar o consumo de ovos para pessoas saudáveis. Para quem tem colesterol alto, a recomendação é ingerir ovo de duas a três vezes por semana; já quem não tem o problema pode comer um ovo por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *