OS FANÁTICOS SÃO COVARDES

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

boston

A covardia é a mãe da crueldade. (Montaigne)

– Como podes tu, Sancho, ver essa linha, essa boca ou essa nuca de que falas, se a noite está escura e no céu não brilha nenhuma estrela?
– Assim é – disse Sancho – mas o medo tem olhos em demasia, e vê as coisas debaixo da terra, quanto mais lá em cima, no céu. (Cervantes)

Nada pode ser mais doloroso do que a certeza de termos aberto as portas de nossa casa ao inimigo, pois junto com a justeza de termos dividido com o ingrato visitante aquilo que de melhor possuíamos, a nossa razão atormenta-nos dizendo o quão fomos tolos, acreditando na gratidão humana. E mesmo que a fé abraçada ponha à nossa frente o exemplo de Jesus Cristo, as cicatrizes de nossa alma perdurarão para sempre, pois não somos divinos, mas humanos. E assim, vamos fechando primeiro as janelas de nossa casa, depois as portas e, por fim, colocamos cadeados na nossa boca, nos nossos braços e no nosso coração, até nos tornarmos frios e indiferentes como as rochas, sem mais conseguirmos avistar diferença alguma entre os homens.

Todos os fanáticos são covardes, pois não enxergam coisa alguma à frente de seus mesquinhos ideais, não passando de marionetes de suas doentias fixações e facções. Eles estão em todos os campos da atividade humana, passando muitas vezes por pessoas comuns, que convivem conosco lado a lado. Mas carregam tanta acidez dentro de si, que chega um momento em que não mais é possível conter o borbulhar da loucura e do descaso para com a vida humana. É o ódio que os alimenta. Essas bestas-feras espalham-se pelo mundo em busca de vingança, pois não conseguem pôr unguento nas feridas que carregam na própria alma. E são terceiros, os escolhidos para pagarem por elas. É a covardia em rever suas pústulas malignas que os tornam mais cruéis. Ninguém está a salvo dessa escória. O fanatismo é, sem dúvida alguma, o canal que leva a aversão e o horror à paz a esses mortíferos e abjetos seres.

Os países democráticos estão sempre dispostos a abrirem suas fronteiras para receber novos imigrantes, que neles aportam pelas mais díspares razões, onde têm a oportunidade de começar uma vida nova. E não podemos negar que os Estados Unidos estão entre aqueles que recebem imigrantes das mais diversas partes do mundo, principalmente quando são vítimas de perseguições políticas. Dão-lhes liberdade, escola, trabalho e uma nova pátria, tratando-os como cidadãos. E não há como ignorar a decepção daquele povo, ao saber que, muitas vezes, criam víboras dentro de seu próprio país. Cobras taipans que picam as mãos que lhes são estendidas, fazendo inúmeras vítimas.

O terrorismo perpetrado em Boston, tirando a vida de 3 pessoas e deixando 176 feridas, por parte de dois irmãos de origem tchetchena, que residiam legalmente nos Estados Unidos, espalha indignação por todo o mundo comprometido com a liberdade e o acolhimento. A morte de cidadãos dentro de seu próprio país, por parte de estrangeiros, é o maior acinte à autoestima de um povo, que os acolhe, e divide com eles o seu dia a dia. E pior, acaba lhes endurecendo o coração para com todas as gentes, pois o medo, como diz Sanches, passa a ter olhos em demasia, a ponto de confundir e não mais divisar os bons dos maus, pois os maus podem vir, em meio aos bons, pelo céu, como anjos exterminadores, ou pela terra, como répteis peçonhentos, impregnados de perversidades, assim que as precauções cochilam, quer o céu esteja estrelado ou a noite enluarada.

As condolências do Vírus da Arte & Cia. a todo o povo estadunidense. Nosso coração também sofre com suas perdas. Fique alerta, pois o inimigo recolhe-se apenas para buscar mais força para expandir o mal. Contudo, não perca a ternura!

Nota – Foto do garoto morto no ato terrorista.

26 comentários sobre “OS FANÁTICOS SÃO COVARDES

  1. Patricia

    Oi Lu!

    O que leva uma pessoa ser tão radical? Uma verdadeira lavagem cerebral o fanatismo.
    Tento processar isto mas realmente não consigo entender. Quando a criança nasce e cresce dentro de uma seita e vira um dos seus membros é questão até biológica, fora isto, o ser humano tem que estar totalmente dominado e cego de tudo.
    Infelizmente a mídia não divulga tudo que deveríamos saber. logo as história nunca são fidedignas.

    Bjos

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Pat

      O fanatismo é cruel, venha de onde vier, porque o fanático não possui noção da realidade, mas apenas daquilo em que acredita.
      Seja de que lado estiver.
      Os atingidos são sempre os mais inocentes.

      Beijos,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Clair

      Infelizmente todas as investigações conduzem a eles.
      Inclusive a mãe também está sob investigação.
      O próprio governo russo já havia alertado sobre a periculosidade do mais velho.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Beto

        Lu,

        Também não acredito que eles sejam inocentes. A crueldade do ato em si é inimaginável: as bombas montadas em panelas de pressão, com pregos, esferas, etc. dentro. Tudo para ferir as pernas dos atletas e impedi-los por toda a vida de continuar no esporte.

        Nesta corrida estavam presentes representantes de todos os países do mundo, inclusive muitos brasileiros que residem em Boston. Uma jovem chinesa universitária está entre os mortos. Foi um crime contra toda a Humanidade. Caso esses dois rapazes fossem mesmo inocentes, teriam procurado um advogado e se entregado – o mais jovem dos irmãos possuía cidadania americana e era universitário e, portanto, sabia que teria todo o direito de defesa.

        Hoje eu reli a reportagem da Veja, edição 2318. É impossível que pessoas com um mínimo senso de civilidade não se emocionem com as cenas de terror. Eu não acredito em teorias da conspiração, nesses casos. É a escória do mundo agindo sem causa. A mesma que no Brasil, joga álcool e queima uma dentista aqui da Grande São Paulo que só fazia o bem, inclusive tratando de graça as pessoas carentes que a procuravam. Infelizmente aqui, a punição não é proporcional ao crime hediondo praticado. Tremo só em pensar que, se fosse aqui no Brasil, e um deles fosse “de menor”, não comprovadamente demente, ficaria no máximo 3 anos internado para “medidas socioeducativas”, estando a seguir livre para promover novas explosões de inocentes.

        Devíamos sim, seguir o exemplo das autoridades norte-americanas, baseado no Direito Anglo-Saxão, pelas ações imediatas e o exemplo da força do Estado de Direito e Democráticos, dado para os todos criminosos – menores ou não – que serão cassados e punidos exemplarmente.

        Poder-se-á punir injustamente algum inocente, mas no Regime Democrático existem mecanismos para corrigir as causas. Muito pior seria em regimes autoritários – a História está repleta de exemplos.

        Abraços,

        Beto

        Responder
        1. LuDiasBH

          Beto

          Nosso país precisa tomar medidas mais severas contra o crime, incluindo o cometido por menores.
          Esse pega e solta não tem surtido efeito.
          Se a legislação é desatualizada, está na hora de revê-la.
          Os responsáveis pela JUSTIÇA deveriam encabeçar o anseio do povo por leis mais severas.
          E o LEGISLATIVO deveria fazer o mesmo.
          Já está passando dos limites.

          Qual família não educaria seus filhos, se soubesse que poderiam ser presos com 10 ou 14 anos?

          Abraços,

          Lu

  2. LuDiasBH Autor do post

    Beto

    Os radicais islâmicos estão sempre prontos para agir.
    Veja a guerra civil que se trava entre xiitas e sunitas, numa carnificina total.
    Como possuem um ódio mortal pelos EUA, não é de surpreender que tentem prejudicar aquele país a qualquer custo.
    E, com isso, inocentes pagam pelo ódio.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  3. Carlos A. Pimentel

    Estimados primo Edward e Lu,

    A avaliação que a Lu fez sobre o terrível atentado terrorista em Boston coincidem com o meu ponto de vista. Principalmente, por ter trabalhado nos USA e conhecido e convivido com várias pessoas, em diferentes situações do cotidiano e no trabalho. Quanto à reação do Estado com relação aos suspeitos é de natureza muito mais complexa e, nem tudo é o que pode parecer à primeira vista, principalmente devido às diferenças entre os nossos sistemas jurídicos, tradição histórica e cultura.

    Nada justifica o terrorismo e a morte de inocentes. Tenho amigos nos USA e choro com eles as perdas de vidas e a dor de suas famílias e o sofrimento de dezenas de feridos resultante desse ato de barbárie.

    Um grande abraço,

    Beto

    Responder
  4. LuDiasBH Autor do post

    Ed

    Perdoar o quê?
    O assunto está muito interessante, trazendo uma boa discussão.
    Acho isso muito importante.
    Também fico feliz ao ler seus comentários.
    Vejo que está vivendo um período mais tranquilo.

    Abraços,

    Lu

    Responder
  5. Edward Chaddad

    LuDias

    Quero esclarecer e deixar muito bem compreendido que abomino o terrorismo. Sou contra qualquer tipo de violência e apoio todos os movimentos de defenda direitos humanos.

    Desta forma, acho que Boston foi um vergonhoso e bárbaro fato, que nos mostra como o ser humano pode ser cruel, sacrificando vidas de pessoas totalmente indefesas. Enoja-me, é claro, um ato deste.

    Também, por outro lado, sou exigente quando atribuem culpa a alguém, se não provarem devidamente. Se forem inocentes, como sofreram eles e seus parentes, pais, mães, tios, por um fato tão abominável?

    Há um vídeo, na internet, que mostra a prisão do primeiro suspeito. Ele estava sendo preso, totalmente nu, com vida e sem ferimentos. Depois aparece morto, ferido de morte, por suposto tiroteio, onde teria atirado e inclusive bombas. É uma caso muito mal explicado.

    E como o irmão fugiu daquele cerco? Onde ele estava não foi encontrado nenhum armamento. Mesmo assim o feriram de morte, tanto que se encontra em estado gravíssimo. Mesmo assim, dizem que ele está contando tudo, escrevendo em um papel. Ora, por que não mostram um vídeo sobre isto, documentando tudo, para que dúvida alguma não fique para a história?

    Se houve erro na perseguição, é evidente que o Estado não terá justificativa para ter promovido um injustiça tão grande. Assim, é importante mostrar as provas, que a polícia tem condições de exibir.

    Se as provas forem apenas indiciárias, não se justificaria a violência que a polícia efetuou nas prisões. Se as provas forem robustas, é claro, todo o esforço e aparato da ação policial é totalmente justificável.

    Falta, assim, provar. Enquanto isto, não posso me convencer apenas com argumentos. Como dizia, Ruy Barbosa, “palavras sem provas são como cartuchos sem balas, atroam, mas não ferem”.

    A mídia, infelizmente, está perdendo credibilidade. E tanto isto é verdade, que, lá na Venezuela, os oito venezuelanos mortos são todos chavistas, o que a imprensa internacional e nacional esconderam. Esconderam ainda que as agressões e violências foram produzidas tão somente pelos adeptos que perderam a eleição.
    Esconderam, ainda, que o candidato derrotado havia ganho no seu estado uma eleição por margem ainda inferior ao do pleito nacional, sem que houvesse este protesto, que não foi pacífico, mas acima de tudo um pretexto para que o golpe de estado fosse perpretado. Só não conseguiram, porque os vitoriosos buscaram suas casas e não revidaram as agressões.

    Infelizmente, hoje, a imprensa tem-nos passado um filme distorcido da realidade, muitas vezes mentiroso e que busca vantagens políticas, inconfessáveis, como, v. gratia, a reportagem do fantástico sobre a ferrovia norte sul, que mentiu vergonhosamente para a Nação.

    Perdoe-me, LuDias, a minha insistência. Tenho também respeito a sua opinião.

    Responder
  6. Edward Chaddad

    Mário

    É exatamente isto. Não foram apresentadas nenhuma prova robusta que foram eles. Pode ter havido alguns indícios. Mas há outros indícios, inclusive a existência de paramilitares andando pelas ruas, nas cercanias do atentado.

    Pode ser que tenha sido eles, mas pode não ser.
    E se não for, caro amigo, depois de tudo o que aconteceu, ninguém jamais irá saber.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ed

      Acho que, embora não morramos de amores por aquele país, não podemos deixar de condenar o terrorismo onde quer que aconteça.
      Ontem foram eles as vítimas.
      Amanhã poderemos ser nós.

      Também não acho que eles trabalhem para camuflar a verdade ou repassar o crime a outrem.
      Se assim fosse, teriam ocultado a verdade sobre o terrorista americano que explodiu um prédio, matando dezenas de pessoas.
      E teriam escondido a verdade sobre dezenas de crimes cometidos em escolas por seus adolescentes.

      Lembra-se da terrorista ucraniano, que trazia explosivos debaixo da burca e matou mais de 30 pessoas no metrô russo? E foi uma única mulher.
      O fanatismo islâmico é capaz de tudo.
      E os EUA são o país mais visado.
      O Grande Satã, como dizem eles.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  7. Adevaldo Rodrigues de Souza

    Lu,
    Minha opinião é diferente do que você pensa e também do Mário. Realmente os Estados Unidos abriu as portas para pessoas de outros países, mas não é santo, porque tem os interesses econômicos na jogada. Reconheço que é um país moderno e prevalece a democracia.
    Abraço,
    Devas

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Devas

      Quem disse que são?
      Não é à toa que chegaram a ser a primeira potência do mundo.
      Contudo, não podemos negligenciar o nosso horror a qualquer forma de terrorismo, ainda que seja nos EUA.
      Ontem foi lá, amanhã poderá ser cá.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  8. Edward Chaddad

    LuDias

    Esqueci um detalhe importante. Há um projeto de lei, tramitando nos EEUU, amenizando o ingresso de estrangeiros no País, mormente os muçulmanos. Certamente, há outros motivos que devem ser investigados, máxime em uma País em que um presidente da República já foi assassinado em praça pública, em desfile comemorativo.

    Há assim outros interesses em jogo, que merecem ser investigados.

    Responder
  9. Edward Chaddad

    LuDias

    Aproveitei o horário de almoço para ler um pouco sobre os textos. Estão todos excelentes, muito bons.

    Quanto a esta questão, tenho lá minhas dúvidas. Ainda os americanos não provaram nada. Os irmãos podem ser bodes expiatórios, mormente quando há farto noticiário que eles era felizes e a conduta deles era exemplar.

    Sou daqueles que exigem provas para condenação. Sei que é coisa de advogado, mas assim que deve ser.

    O governo americano precisava de uma resposta rápida e que desse tranquilidade ao povo americano, aí rapidamente chegou aos irmãos chechenos. Um deles, de credo muçulmano.

    Porém, a circunstância de ser muçulmano não faz ninguém perverso e mau. Não podemos deixar de refletir que há bilhões de muçulmanos, sendo que a a maioria deles é pacífica e avessa aos conflitos. Porém, existem, sei, uma minoria que é totalmente radical e elegeu inclusive o terror como meio para se opor aos mais poderosos.

    Veja que há mil razões para os muçulmanos se oporem à política americana, que resultaram guerras, invasões, a grande maioria sem causa, objetivando quase sempre desrespeitar a soberania dos povos, trazendo a desgraça para milhares de lares, lançando bombas ao meio da população, sem qualquer “medo de ser feliz”. Qualquer ser humano que nascesse lá pelas bandas do Oriente Médio teria ou não ódio dos americanos?

    Porém, em religião, como todas, há radicais.

    Não podemos deixar de observar na idade média, como era tirânico o cristiniano, não o ensinamento de cristo, mas seus representantes ou que se dizem representantes dele, o clero, que detinha inclusive o poder temporal.

    Ainda, hoje, aqui no Brasil,v. gratia,Feliciano e cia Malafaia ltda pregam barbaridades, agredindo os direitos humanos e são, infelizmente, fruto da disseminação de ensinamentos religiosos distorcidos, tidos como corretos por grande parcela de nossa população.

    Finalmente, quero lembrar que lá está ainda, após 11 anos, Guantânamo, abrigando centenas de presos, que não tem direito a advogado, não tem direito nem a saber o porquê lá estão detidos, não tem direito humano algum. Estão aprisionados por serem, a maioria deles, descendentes de árabes mulçumanos e que poderiam,mas até hoje não dizem como e nem se provaram seus envolvimentos, terem tido participação no desastre do 11 de setembro.

    Os americanos, a população, têm sempre um grande e formidável sentimento patriotico. Sentem um imenso orgulho de serem americanos. Porém, não governam o seu País. Aqui como lá, são os representantes da elite mais poderosa que tem o condão de comandar a imprensa. Poucas são as vozes discordantes. Raros são aqueles que, por exemplo, questionam Guantânamo, a grande covardia americano.

    Por último, quero lembrar que o jovem aprisionado, que ainda é suspeito, quase morto pela polícia americana, não tem direito a advogado, no país que se diz o reino da liberdade.

    Concluindo, ainda não se mostrou provas que possam deixar claro e indubitável de que foram eles os autores do atentado, que não foi, é claro, tão somente em relação ao povo americano, mas acima de tudo contra o ser humano, coisa que também abomino.

    Dizem que ainda foram encontrados mais quatro panelas de pressão com bombas, que não foram disparadas. Como esses dois irmãos carregaram tantas panelas em suas costas e não foram percebidos. As imagens não sugerem tantas artefatos assim.

    E depois, imaginem duas pessoas, sendo observadas,como suspeitas, em um País, sequioso de vingança, de justiça, imediatamente, sendo perseguidos, buscando um refúgio. Imaginem que estavam,segundo a polícia ( nenhuma foto ou vídeo foi divulgado) atirando contra os policiais, lançando bombas, sendo interceptado, tendo o irmão maior sido baleado e falecido. E o outro, o que digno de muita reflexão e espanto, fugido do cerco policial, em local onde não havia nenhum trânsito, nem nada. Ora, é uma história muito esquisita.

    Estamos muito longe da realidade para aceitar isto ou aquilo. Uma coisa eu tenho a certeza. Os americanos exigiam do governo uma solução imediata do caso e conseguiram. Se certo ou errado, acredito, jamais saberemos.

    Responder
    1. LuDiasBH

      Ed

      Como disse para o Mário, os EUA são um país não muito querido em todo o mundo.
      Outros atentados virão.
      Acabo de ler sobre a declaração do garoto.
      Continuo acreditando piamente que que foi um ato terrorista.
      Os Islamismo extremista não poupa nem sua gente.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  10. Ana Lucia

    Lu,
    Você disse muito bem -‘não perder a ternura’. Infelizmente o mundo está ficando endurecido. Uma lástima!
    Beijo.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Aninha

      As pessoas estão ficando endurecidas, desencantadas e solitárias, ao verem tanta maldade espalhada pelo mundo.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  11. Mário Mendonça

    Lu Dias

    Desculpe, também respeito sua opinião, só que penso diferente:

    Abaixo entrevista dos país dos garotos, publicado pelo Nassif

    Anzor Tsarnaev: “Meus filhos foram arrastados para um espetáculo de Hollywood!”

    Correspondentes “KP” conseguiram falar com o pai de Tamerlane e Johar Tsarnaevy, acusados de atos terroristas em Boston

    O pai dos irmãos Tsarnaevyh vive no Daguestão. Há alguns anos, ele voltou para a Rússia por causa de uma doença grave. Como ele diz – para morrer em paz em casa. Mas a doença tem diminuído. Na verdade, Anzor não acredita que os seus filhos tenham cometido ataques terroristas nos Estados Unidos: eles estudaram muito, tiveram sucesso e nunca conspiraram nada do que estão sendo acusados.

    Anzor , o que você sabe sobre o destino de seu filho Johar?

    -Nada. Sei só o que os programa de TV mostram. Uma fraude. Irei me encontrar com ele nos Estados Unidos, se Deus quiser.

    -Você acredita no que eles dizem sobre seus filhos nos meios de comunicação?

    – Este é um jogo de cima, de ordem política, um show de Hollywood. Tudo começou há dois anos. Meu Tamerlane era constantemente mantido sob vigilância. Eles vieram do FBI, disseram que a prevenção é feita para que nós não explodíssemos rua. Acontece que isso foi a um ano e meio atrás, já sabiam que eles iriam explodir? Disseram que, Tamerlane é um líder, um inteligente, olham, e nada é feito. Eles disseram que eles sabiam o que comiam, onde estavam e o que eles faziam. Esse show é para o mundo inteiro e foi antecipadamente planejado.

    – Quando foi a última vez que falou com seus filhos?

    – Após as explosões de Boston. Tamerlane me disse que eles [do FBI] ligaram e disseram que suspeitavam dele. Filho disse que este é o seu problema. Se suspeitavam, falariam sobre isso abertamente? Eles só queriam substituir Tamerlane e Johar estava na hora errada e no lugar errado. Tamerlane o levou para a escola, quando eles começaram a disparar. E o que dizer sobre um carro roubado. Primeiro, sobre o “Mercedes”, e, em seguida, sobre o “Honda”. Nada disso aconteceu. Tudo mentira. Não há nenhum filme onde eles atiraram contra a polícia.

    – Quais seus filhos faziam nos EUA?

    – Estudavam e trabalhavam. Tamerlane mudou várias vezes de emprego – foi carteiro, fazia pneus, foi um treinador de boxe, nos últimos meses foi o baby-Seater – ficava em casa com uma criança de três anos de idade. Minha esposa trabalhava. Cuidava de pessoas com deficiência.

    – E Johar?

    – Johar estudava e tirava “excelente”, em Cambridge. Clandestino como um salva-vidas na piscina. Ele tinha grandes planos – para se tornar um médico, abrir um negócio, para vir aqui. Ele sempre me disse: Pai, não se preocupe, eu vou ajudá-lo. Essa é a vida se lhe foi. E há alguns ataques explosivos. De onde? Lá cartuchos não podem ser comprados, muito menos obter uma bomba.

    – Quando eles vieram para a Rússia pela última vez?

    – Tamerlane veio para a Rússia em janeiro – Eu tenho um passaporte russo, ele só completou 25 anos em julho do ano passado e ele saiu. Ele não queria sair. Ele disse que quer tirar a família daqui. Não, ele não gostava, mesmo sendo um boxeador famoso em Boston. Eu disse-lhe: Vá, viva, faça negócios.

    – Quanto é que tinha sido na América? Será que eles têm a cidadania?

    – Toda a minha vida adulta, eles estavam lá, desde que saímos de lá em 2002. Eles têm cidadania russa. Nos Estados Unidos, tinham uma autorização de residência.

    -Quando você esperava para vê-los?

    – Johar viria para as férias de verão.

    – Os meios de comunicação escreveram que Tamerlane era um defensor de pontos de vista religiosos radicais? Você não percebeu nada?

    – Não. Tamerlane realmente se tornou religioso depois do casamento. Ia à mesquita toda sexta-feira. Cinco vezes por dia fazia o namaz (oração muçulmana). Ele era um muçulmano devoto e não poderia ter feito o que foi acusado.

    Tradução: Eduardo Lima

    Fonte: Jornal Komsomol’skaya pravda

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Eu vi um pedaço da entrevista.
      E tenho lido dezenas de livros sobre o Islamismo, onde Alá dá o paraíso àqueles que matam infiéis.
      Não há pior arma do que o extremismo.
      Nâo tenho dúvidas sobre a autoria dos terroristas.
      Inclusive os agentes russos já tinham alertado o governo americano sobre um dos irmãos.
      Mesmo assim, vamos acompanhar o caso com calma.
      A raiva que muitos possuem dos EUA não pode apagar a razão.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  12. Tereza Maria de Magalhaes

    Terrorismo ou não, o que me amedronta e me deixa perplexa, cara amiga, é que assassinos cruéis, feras-bestas-humanas, tinham cara de bandidos, de ferozes, reconhecidos à distância. Hoje, o jovem pai mata a ex-esposa, e vice-versa, por simples ciúmes, na frente dos próprios filhos. Não há mais aquele “aviso” bem na carra do bandido: Mantenha distância:sou perigoso! Abraço,querida Lu, e parabéns pelas suas considerações. Tetê

    Responder
    1. LuDiasBH

      Tetê

      Esta é a nova cara dos assassinos: pessoas aparentemente comuns e aparentemente pacatas.
      Muitas vezes possuem uma carinha de anjos, são bons vizinhos e pessoas prestativas.
      Você tem toda razão quando levanta as novas características dessa gente perigosa que nos rodeia.
      Vivemos tempos de muitas tensões, com inimigos por todos os lados.
      Não estamos seguros em lugar algum.

      Beijos,

      Lu

      Responder
  13. Mário Mendonça

    Lu Dias

    Dois supostos assassinos (garotos) Tchechenos…!!!…???…

    Um país que é um verdadeiro big blother deixar acontecer isto…!!!…???…

    Mais de NOVE MIL agentes (CIA, FBI, CSI e ETC)…!!!…???…

    Um show midiático (não pode faltar) de toda a imprensa de lá e do mundo…!!!…???…

    Até o Obama tá sem jeito de aparecer pra falar de um garoto morto e outro quase…!!!…???…

    Tai uma estorinha mau contada……

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Mário

      Não penso como você.
      Nâo acho que o 11 de setembro foi ficção.
      Os Estados Unidos são o país mais visado do mundo.
      E possuem inimigos em toda a parte.
      E porque imolariam sua própria gente?

      Amedronta-me o terrorismo, e de onde quer que ele venha e onde quer que ele se instale.
      Mas cada um possui o seu ponto de vista e deve ser respeitado.
      A História dirá quem tem razão.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *