Pieter de Hooch – UMA CASA DE CAMPO

Autoria de LuDiasBH 

umcaca

A composição Uma Casa de Campo é uma obra do pintor holandês Pieter de Hooch (1629-1684), tido como um dos mais importantes pintores holandeses de cenas de interior. Foi aluno do pintor paisagista Nicolaes Berchem. Inicialmente, o artista trabalhou com cenas de estalagens e casernas. Posteriormente deixou-se inspirar pelas obras de Jan Vermeer e Carel Fabrizius, passando a criar cenas de pátio e interiores, retratando a vida da burguesia da época. Mais tarde, inspirado pela arte francesa, mudou o seu estilo, passando a pintar grupos sociais elegantes, em suntuosos salões.

Em seu quadro acima, o artista apresenta o primeiro plano em sombra, com a luz atingindo o plano central e o fundo, como gostava de fazer em suas composições. Encontram-se presentes na pintura quatro figuras humanas: três mulheres e um homem, diante de uma casa de tijolinhos, com telhado avermelhado.

Uma mulher e um cavalheiro estão sentados em torno de uma mesa de madeira. Ela está sentada num banco com almofada e ele numa cadeira, sob a sombra. A mulher espreme limão em um copo com vinho branco, enquanto ele a observa. De pé, próxima aos dois, está uma senhora modestamente vestida, possivelmente empregada da casa, segurando um copo com bebida. Mais distante, próxima a um banco de madeira e a um barril, uma mulher lava um tacho de cobre. Pela vestimenta, trata-se também de uma empregada da família.

Atrás do casal, uma cerca de madeira separa o jardim da frente da casa.  Suas árvores sombreiam o par.  Um muro com um portão leva ao fundo da habitação, onde se encontram algumas árvores. O portão aberto permite que a luz entre, formando um caminho até à porta.  Nas janelas do sótão é possível ver um vidro quebrado. Também se mostram muito sujas. O céu está azul, mas carregado de nuvens.

Ficha técnica
Ano: c. 1665
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 61x 47 cm
Localização: Rijksmuseum, Amsterdam, Holanda

Fonte de pesquisa
A Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Könemann

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *