Van Gogh – O PINTOR DOS GIRASSÓIS

Autoria de LuDiasBH

papagaio123

Eu tenho um pouco de girassol. (Van Gogh)

Uma luz, que na falta de palavra melhor, não posso denominá-la de outro modo, senão amarela. (Van Gogh sobre os girssóis)

Para superar esse elevado tom de amarelo a que cheguei neste verão, tiver de superar limites. (Van Gogh em carta ao irmão Theo)

Ao se falar sobre a obra de Vincent van Gogh, logo vem à nossa mente os seus belos girassóis. O artista holandês não foi o primeiro a eleger tão belas flores como tema, mas, sem dúvida, nenhum outro pintor deu-lhes tamanha vitalidade e força, como o fez Van Gogh.

A famosa série de girassóis (sete quadros com um número de três, cinco, doze e quinze girassóis) exigiu muita dedicação e urgência do pintor, pois, se as flores eram colocadas num vaso de manhã cedo, murchavam ao fim de algumas horas. Como Van Gogh tinha como característica a rapidez com que pintava, era recompensado pela velocidade ao pintar seus girassóis. Nenhum outro pintor poderia captar a beleza, que ele imprimia em suas telas, resultante da presteza de seu olhar diante da transitoriedade das flores. O amarelo dos girassóis vinha carregado da mais pura magia, com se nele estivessem agregados pedaços do sol.

O girassol sempre esteve ligado à simbologia, representando fecundidade, vida e nostalgia, em função de sua relação com o astro-rei. Como um ser devoto, ele se ajoelha diante do sol, acompanhando-o na sua trajetória de vida, recebendo a luz que dele emana com abundância. Apenas na sua maturação, o girassol cessa a sua reverência, paralisando-se na posição da nascente. Talvez seja por isso que Van Gogh tenha se encantado tanto com os girassóis.

Embora o artista tenha dado início à temática dos girassóis, na cidade de Paris, abandonando as tonalidades do cinza, e buscando uma escala de cores mais vivas, foi em Arles, para onde partira em busca de luminosidade, que encontrou a explosão do amarelo, ou seja, foi onde encontrou a mais alta nota amarela, que já vinha buscando na capital parisiense.

Quando observamos a série de girassóis de Van Gogh, somos tomados pela exuberância da cor amarela, que invade toda a tela, diante de nossos olhos extasiados. Ali também encontramos os tons vermelhos, azuis e verdes, que parecem ter a função de apenas realçar a luminosidade do amarelo.

Ao pintar sua série de girassóis, Van Gogh tinha como objetivo decorar o seu ateliê, preparando-o para receber o seu amigo, também pintor, Gauguin, pois sabia que ele também tinha predileção pelo tema. De modo que as pinturas foram penduradas no quarto de hóspedes. O pintor holandês pensava em pintar muitos outros quadros sobre girassóis, mas acabou não concretizando seu objetivo. Perfeccionista, Van Gogh só considerou bons, dois dos quadros pintados, colocando neles a sua assinatura.

Van Gogh sempre deixou claro que Os Girassóis estavam inclusos entre as suas obras mais importantes, pelo modo como os pintou, usando apenas uma gama de cor – o amarelo e sutis matizes de linhas vermelhas e azuis. Todos os seus amigos conheciam o amor que ele nutria pelos girassóis. Adeline Ravoux, filha dos donos da pensão, onde Van Gogh hospedava-se antes de dar fim à vida, assim se expressou, ao falar sobre seu enterro:

Seus amigos trouxeram muitas flores amarelas, principalmente dálias e girassóis.

Segundo alguns diagnósticos não comprovados, Vincent van Gogh sofria de xantopsia (visão dos objetos em amarelo) e, por essa razão, dava-se o exagero do amarelo em sua pintura. Outra teoria fala sobre o uso de digitalis, receitado pelo doutor Cachet, que poderia ter ocasionado sua visão amarelada. E outros documentos ainda relatam que, na verdade, ele era daltônico. Trocando em miúdos, quanto mais famoso é o gênio, maior é o número de teorias.

Assim como o girassol transforma seu olhar apaixonado pela luz do sol que a tudo dá vida (…), a Arte da Pintura, por inata inclinação, animada por um fogo sagrado, segue a beleza da Natureza. (Joost van der Vondel, poeta holandês no século XVII)

Nota: Doze Girassóis numa Jarra (1888), acima.
É tida como uma das melhores e mais famosas obras do pintor holandês, tendo sido trabalhada com pouquíssima cor, além do amarelo, façanha técnica quase inigualável. Encontra-se entre as telas mais famosas do mundo. Tal sucesso e reconhecimento contrastam com a vida de Van Gogh, que sempre viveu com extrema dificuldade e à margem da sociedade da época.

Fontes de pesquisa:
Mestres da Pintura/ Editora Abril
Grandes Mestres da Pintura/ Coleção Folha
Van Gogh/ Editora Taschen
Van Gogh/ Girassol

18 comentários sobre “Van Gogh – O PINTOR DOS GIRASSÓIS

    1. LuDiasBH Autor do post

      Sandra

      Que bom, minha amiguinha. Gosto de saber que o site está agradando aos leitores, pois sem eles, este blog não existiria.

      Agradeço a sua presença e comentário.

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Lara

      Eu também! Vou lhe repassar os links sobre sua vida e trabalhos. Obrigada por sua visita e comentário.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Lara Marrie

        Obrigada, Lu!
        Eu tenho 8 anos, e comecei a gostar de Van Gogh no meu primeiro dia de aula, no primeiro ano. Agora estou no segundo ano e sempre vou gostar de Van Gogh.

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Lara

          Fico muito feliz ao saber que você já está começando a entrar no mundo encantado da arte, espaço privilegiado para as pessoas dotadas de sensibilidade. Van Gogh é um dos maiores pintores que o mundo já teve. Sofreu muito, é verdade. Era também muito doente. Em vida, ele só conseguiu vender um quadro. Mas deixou para nós essas maravilhas como presentes.

          Lara, estou muito honrada com sua visita e comentário. É a minha mais nova leitora. Espero que venha sempre visitar as obras de arte que tenho no site. Também quero seus comentários. Há muitos outras obras de Van Gogh. Conheça-as.

          Um beijo no coração,

          Lu

    1. LuDiasBH Autor do post

      Marcos Vinícius

      É um prazer receber a sua visita e comentário. Quanto à pergunta, gostaria que fosse mais específico. Aguardo resposta.

      Abraços,

      Lu

      Responder
      1. Marcos Vinicius

        O que o autor quis representar na obra dos 12 girassóis? O que ele quis mostra pra nós? Qual foi o objetivo dele?
        Obrigado

        Responder
        1. LuDiasBH Autor do post

          Marcos Vinícius
          Não existe uma simbologia expressa nas obras de Van Gogh. Ele pintava pelo gosto e pela necessidade de pintar, nos mais variados estilos. Ele quis apenas representar os girassóis, flores pelas quais tinha grande admiração, assim como tiveram alguns outros pintores. Como viu no texto, também fez outras obras com a flor, variando o número delas. Ao ler sobre outras obras de Van Gogh aqui no blog, verá que ele pintava pelo prazer de pintar, almejando também vender suas obras, pois era muito pobre.

          Abraços,

          Lu

    1. LuDiasBH Autor do post

      Melissa

      Em primeiro lugar gostaria de agradecer sua presença e seu comentário. Seja bem-vinda!

      Amiguinha, já li muita coisa sobre Vincent van Gogh e suas obras, mas nunca vi nada sobre a questão que você foca. Talvez não passe de uma mera opção do artista, sem nenhum significado em especial. Caso eu descubra algo, entrarei em contato com você. E se descobrir, entre em contato comigo.

      Um grande abraço,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Line

      Toda a obra de Van Gogh é belíssima.
      Seus girassóis são muito famosos.
      Também sou encantada com eles.

      Obrigada pela visita.

      Beijos,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *