Vermeer – MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

       vermer2     menino

A modelo delicada, com seu olhar direto e os lábios entreabertos, é a obra mais famosa do pintor holandês Jan Vermeer, sendo considerada como a “Mona Lisa” da arte holandesa. Infelizmente, nada se conhece sobre a história de tão esplêndida composição, que apareceu pela primeira vez em 1881, num leilão em Haia, Holanda.

Ao olhar tão delicada composição, o observador é imediatamente cativado pela misteriosa moça com o seu turbante exótico. O tom de sua pele clara e pura é salientado pelo brilho de seu brinco de pérola.

É interessante saber que o turbante que Vermeer usa em sua modelo não encontra similar na pintura europeia, pois, no século 17, uma garota holandesa dificilmente seria vista usando um turbante. Por isso, os estudiosos no assunto creem que o pintor encontrou sua inspiração na pintura de Michael Sweerts, “Menino em um Turbante” (foto menor), pintada cerca de dez anos antes de Moça com Brinco de Pérola.

Vermeer pintou a parte azul do turbante da moça com ultramarino natural, pigmento mais valioso do que o ouro, à época, feito de lápis-lazúli esmagado, que os contemporâneos do pintor dificilmente usavam, em razão de seu preço exorbitante. Mesmo na época em que sua situação econômica era extremamente precária, Vermeer continuou fazendo uso de tal pigmento em suas pinturas, resultando num azul maravilhoso.

O brinco, que tanto chamam a atenção do observador, parece uma pérola branca. Foi feito com uma mancha branca espessa de empasto, sobre a qual incidem os mesmos raios de luz que iluminam o rosto, o turbante e o colarinho branco da moça. Sua forma ovoide repassa a sensação de peso e volume, o que não aconteceria, se ele fosse redondo.

O fundo preto da composição não mais possui a sua cor originária. Uma análise feita na obra revelou que poderia ter sido um verde brilhante forte e profundo, destacando ainda mais a beleza da figura. A cor preta aumenta a sensação de tridimensionalidade da moça.

A modelo veste uma roupa branca por baixo, cuja gola sobressai. Por cima usa uma peça rústica de cor ocre amarela, que se parece com uma capa ou uma outra peça de roupa folgada, de corte rústico, feita de tecido.

A pintura Moça com Brinco de Pérola foi completamente restaurada em 1994, quando deixou à vista o fantástico efeito tridimensional da figura, sua cor brilhante e detalhes dos tons da pele até então escondidos, mostrando como foram originalmente pintados. Pode-se ver, a partir de então, um diminuto lampejo de luz no canto esquerdo da boca da modelo, que muitos críticos de arte acreditam ser a primeira filha do pintor, Maria, que à época teria cerca de 12 ou 13 anos de idade. Ela é parecida com a mesma modelo de “A Arte da Pintura”, já estudada aqui no blog.

Nota: o segundo quadro chama-se “Menino em um Turbante”, obra de Michael Sweerts, pintado em cerca de 1650-1660, dimensões: 76,4 x 61,8 cm.

Ficha Técnica
Ano – 1665
Título: Moça com Brinco de Pérola
Artista: Jan Vermeer
Dimensões – 46,5 x 40 cm
Técnica – óleo sobre tela
Localização – Mauritshuis, Haia

Fonte de pesquisa:
1000 obras-primas da pintura europeia/Könemann
http://www.essentialvermeer.com/catalogue/girl_with_a_pearl_earring.html

16 comentários sobre “Vermeer – MOÇA COM BRINCO DE PÉROLA

  1. Maria José

    Lu
    Há muito tempo, eu presto atenção neste quadro e adorei a simplicidade da modelo e a riqueza dos detalhes. Eu tinha curiosidade, mas não sabia por onde começar. Graças à TVT encontrei e estudei, e agora sei.
    Muito grata.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Maria José

      É um grande prazer receber a sua visita e seu comentário. Nosso blog traz para o leitor inúmeras obras de arte, famosas em todo o mundo. Para quem gosta de pintura, encontrará aqui um campo fértil. Também amo esse quadro. É um dos mais buscados no blog. Veja também A LEITEIRA, do mesmo autor.

      Lindinha, não entendi o que significa TVT. Você poderia me dizer o que é?

      Abraços,

      Lu

      Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Maria Marlucia

      O blog apresenta outras obras maravilhosas de Vermeer.
      A Leiteira é uma delas.
      Procure o ÍNDICE em MESTRES DA PINTURA.

      Estou feliz com a sua presença neste espaço.
      Volte sempre, pois nosso compromisso maior é com a arte.

      Grande abraço,

      Lu

      Responder
  2. Sandra

    O quadro é de beleza impar, o filme me chamou a atenção pelas formas em que a luz foi retratada deixando claro composições de imagens como se fossem pinturas realistas.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Sandra

      O Vermeer era mesmo um gênio.
      Seus quadros são primorosos.
      É uma pena que sua obra seja tão pequena.
      Gosto muito, quando o cinema retrata a vida dos pintores, ainda que de maneira fantasiosa, pois nos mostra suas obras.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  3. Julmar Moreira Barbosa

    Li o livro de Tracy Chavalier após ver uma matéria sobre um japonês que adquiriu o quadro.
    A imaginação da autora é previsível, mas a obra (o quadro) em si é fascinante!
    Pretendo assistir ao filme.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Julmar

      Antes de mais nada, muito obrigada por sua visita ao blog.

      Também concordo com você sobre o fascínio do quadro.
      Quanta delicadeza! Quanto encantamento!
      É uma pena que o artista tenha feito tão poucas obras.

      Vejo que você admira muito a pintura.
      Será um prazer tê-lo conosco no blog.
      Venha nos visitar mais vezes.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  4. Reini Dantas Leal

    Querida prima Lu, Que linda matéria! As telas de Jan Vermeer são naturalmente belas como fotos reais! Saudade de você! Bjs

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Reini

      Que bom que tenha gostado deste cantinho, o que significa que virá aqui muitas vezes.
      Jan Vermeer é mesmo um pintor iluminado.
      Quando quiser publicar os seus poemas, já sabe…

      Beijos

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *