Hunt – A DESCOBERTA DO SALVADOR…

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH


O pintor inglês William Holman Hunt (1827 – 1910) foi um dos fundadores da Irmandade Pré-Rafaelita – grupo formado por inúmeros artistas ingleses com a finalidade, de acordo com seus seguidores, de desafiar o vazio em que se encontrava a pintura e valorizar as obras de Rafael Sanzio – tendo Hunt permanecido fiel às suas ideias por toda a sua vida. Ele e seu grupo acreditavam piamente nas virtudes do mundo medieval, não aceitando as mudanças advindas da industrialização. Foi um pintor de cenas religiosas, cuja precisão de detalhes locais seguia a cartilha dos pré-rafaelitas.

A composição intitulada A Descoberta do Salvador no Templo é uma obra do artista. Hunt, a fim de ser o mais fiel possível, foi inúmeras vezes à Terra Santa para pesquisar os detalhes do templo, assim como seus ornamentos arquitetônicos de interior. Também usou as pessoas do lugar como modelos. A pintura acima representa a cena em que Jesus, aos 12 anos de idade, é encontrado no templo de Jerusalém por sua mãe e seu pai adotivo – a Virgem Maria e José – após três dias de procura, debatendo com os sábios. À época, esta obra transformou-se num grande sucesso popular.

O Menino Jesus é abraçado por sua mãe que se mostra muito feliz ao encontrá-lo. Atrás dela está José, também com o semblante alegre. Eles são retratados como pessoas comuns – o que chocou os críticos da época. A roupa de Jesus destaca-o das outras figuras. O grupo de doutores da Lei judaica forma uma meia roda em torno do Menino. Da esquerda para a direita, encontra-se sentado o velho rabino, já cego, abraçado às escrituras sagradas judaicas. O pintor dividiu sua obra em duas partes principais. À esquerda estão os rabinos com os seus assistentes e, à direita, a Sagrada Família.A passagem ilustrada é do Evangelho de Lucas, 2:41.

 A pintura de Hunt apresenta muito simbolismo, como o edifício da Lei Antiga que está sendo edificado na parte externa do Templo, à direita, e o andaime formando uma cruz. O primeiro simboliza a construção de uma nova religião e a cruz diz respeito à morte de Jesus Cristo. O velho rabino – agarrado à Torá – simboliza o velho que não quer aceitar o novo, assim como todos aqueles que não aceitaram a vinda de Cristo – o Messias por quem esperavam – e também todos aqueles que não aceitam o cristianismo. Os sete rabinos, acompanhados do músico assistente, oferecem diferentes retratos psicológicos e físicos dos fariseus da época. Na calçada do templo está um homem sentado, aparentemente pedindo esmolas.

Ficha técnica
Ano: 1860
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 141 x 85,7 cm
Localização: Museu e Galeria de Arte, Birmigham, Estados Unidos

Fontes de Pesquisa:
História da arte no ocidente/ Editora Rideel
https://en.wikipedia.org/wiki/The_Finding_of_the_Saviour_in_the_Temple
http://www.victorianweb.org/painting/whh/replete/finding2.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *