Teste – A ARTE DA PINTURA NAÏF

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

(Faça o curso gratuito de História da Arte, acessando: ÍNDICE – HISTÓRIA DA ARTE)

Muitas mudanças aconteceram na arte do século XX, o que contribuiu para que gêneros, antes preteridos ou refugados, fossem revistos e ganhassem destaque, como aconteceu com a pintura naïf, palavra que significa “ingênuo” ou “inocente” em francês e que tem naïve como sua forma feminina. Os pintores que se incluíam em tal gênero não eram levados a sério até então, sob o argumento de que não possuíam formação acadêmica, ou seja, não carregavam em seu bojo a educação formal exigida pelo mundo artístico. Contudo, o que foi visto durante muito tempo como um defeito, tornou-se uma qualidade e a suposta deficiência desses artistas passou a ser vista como espontaneidade e sinceridade. A arte Naïf, portanto, só foi aceita quando houve o florescer do Primitivismo, no início do século XX, quando artistas com ideias mais avançadas voltaram-se para culturas não ocidentais e passaram a admirar a inocência presente na arte Naïf.

  1. O dicionário Aurélio define a arte ——— como sendo uma “espécie de pintura, desvinculada da tradição erudita convencional e de vanguarda, e que é espontânea e popularesca na forma sempre figurativa, valendo-se de cores vivas e simbologia ingênua.

    1. primitiva
    2. naïf
    3. maneirista
    4. regionalista

  2. Os pintores que se incluíam neste gênero artístico não eram levados a sério até então, sob o argumento de que….

    1. não possuíam formação acadêmica.
    2. eram ingênuos e inocentes.
    3. viviam fora da realidade.
    4. não eram espontâneos ou sinceros.

  3. A arte Naïf só foi aceita quando houve o florescimento do …………., no início do século XX, quando um grupo de artistas voltou-se para culturas não ocidentais e passaram a admirar a inocência presente nesse tipo de arte.

    1. Maneirismo
    2. Regionalismo
    3. Primitivismo
    4. Minimalismo

  4. A visibilidade do trabalho dos pintores naïfs somente aconteceu no final do século XIX, quando o pintor francês …………………  participou do Salão dos Independentes, mediante um pagamento simbólico, em 1886.

    1. Heitor dos Prazeres
    2. Mestre Virgulino
    3. Henri Rousseau
    4. Gandma Mosese

  5.  Duas obras chamaram a atenção na exposição do Salão dos Independentes em 1886 em Paris: “Tarde de Domingo na Ilha La Grande Jatte” e……

    1. O Encantador de Serpente.
    2. Uma Noite de Carnaval.
    3. Festa de São João.
    4. O Sonho.

  6. São características da arte Naïf, exceto:

    1. Os artistas naïfs foram sempre muito respeitados.
    2. Passou a ser vista como espontânea e sincera.
    3. Sempre existiram artistas sem formação acadêmica.
    4. Destaca temas do cotidiano e manifestações culturais do povo.

  7. Tal arte acabou abrangendo ……….. e ………. nos anos de 1930.

    1. Inglaterra e Alemanha
    2. Estados Unidos e França
    3. Rússia e Alemanha
    4. Estados Unidos e Inglaterra

  8. Dentre os artistas deste gênero podem ser citados: Alfred Wallis, Henri Rousseau, André Bauchant, Séraphine de Senlis, Wilson Bigaud, Gandma Mosese, Beryl Cook, Mestre Vitalino e Hector Hyppolite, mas apenas um deles é brasileiro:

    1. André Bauchant
    2. Wilson Bigaud
    3. Mestre Vitalino
    4. Hector Hyppolite

  9. Após a sua transformação numa tendência dominante nas artes plásticas, mesmo artistas com educação formal passaram a fazer uso da arte Naïf, como foi o caso do pintor inglês……..

    1. L.S. Lowry
    2. Georges Seurat
    3. Paul Gauguin
    4. Paul Signac

  10. O artista naïf brasileiro…………….. foi convidado a participar em 1943 da mostra dedicada à Arte Latino-Americana, no Roual Air Force (RAF), em Londres, em benefício das vítimas da Segunda Guerra Mundial. Sua tela Festa de São João chamou a atenção da rainha Elizabeth (à época princesa) que, impressionada com a alegria e a espontaneidade vista no trabalho do artista, acabou comprando o quadro.

    1. Antônio Poteiro
    2. Emídio Poteiro
    3. Heitor dos Prazeres
    4. Chico da Silva

Nota: Mestre Vitalino Pereira da Silva, obra que ilustra este texto foi um outro representante importante da arte naïf regional brasileira, como mostra a ilustração acima.

Obs.: Reforce seus conhecimentos com artigos referentes a este estilo:
A ARTE DA PINTURA NAÏF
Rousseau – A ENCANTADORA DE SERPENTE
Heitor dos Prazeres – FESTA DE SÃO JOÃO
Rousseau – O SONHO
Rousseau – UMA NOITE DE CARNAVAL

Gabarito
1b / 2a / 3c / 4c / 5b / 6a / 7d / 8c / 9a / 10c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *