O FATALISMO NOS PROVÉRBIOS

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

roju

O que deve ser, será. (Shakespeare em Romeu e Julieta)

Os provérbios trazem em seu cerne traços marcantes da cultura da qual brotaram. E não poderia deixar de sê-lo, pois a linguagem reflete a nossa maneira de pensar e o modo como vemos o mundo, normalmente dentro do contexto em que nos encontramos inseridos. Nos provérbios, pequenas frases amontoam em si uma enormidade de conceitos, tendo o ouvinte que os destrinchar para compreendê-los melhor. E como a vida não é apenas isto ou aquilo, eles se apresentam das mais diferentes maneiras: irônicos, humorísticos, maliciosos, cáusticos, benevolentes, fatalistas…

Filosoficamente falando, o Aurélio define o fatalismo como: Atitude ou doutrina que admite que o curso dos acontecimentos está previamente fixado, nada podendo alterá-lo. Sendo o fatalista aquele que acredita que existe um destino e que tudo já está predeterminado para acontecer, por mais que se tente mudar o rumo das coisas. As ações humanas e as decisões da vontade não possuem peso nenhum diante da sorte inevitável para os adeptos das fatalidades.  Tudo acontece como tem de ser e ponto final, pensam eles. Mas, se todos cressem no fatalismo, a humanidade ainda estaria vivendo nas cavernas. Como o sentimento de destino está mais ligado às pessoas supersticiosas e ao pouco conhecimento científico que elas possuem sobre o mundo, os provérbios fatalistas são mais encontrados entre os ditos populares.

Provérbios fatalistas:

  1. O que tem de ser será.
  2. O que é bom dura pouco.
  3. Tanto faz como tanto fez.
  4. O que tem de ser traz força.
  5. Ninguém morre de véspera.
  6. O homem põe e Deus dispõe.
  7. Vida gemida, vida comprida.
  8. O que tem de ser, não precisa empurrar.
  9. Desgraça é como banana, só dá em penca.
  10. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.
  11. A corda sempre arrebenta do lado do mais fraco.
  12. Espinho que tem de fincar, de pequeno traz a ponta.

Deixe nos comentários alguns que você conhece e que não foram citados aqui.

Fonte de pesquisa:
Provérbios e ditos populares/ Pe. Paschoal Rangel

2 comentaram em “O FATALISMO NOS PROVÉRBIOS

  1. Adevaldo R. de Souza

    Lu
    Muito bom os provérbios. Segue uma tradução.
    1. O que tem de ser será. Teremos um novo presidente.
    2. O que é bom dura pouco. A mamata dos militares no poder.
    3. Tanto faz como tanto fez. Ter no poder o presidente como o vice atual.
    4. O que tem de ser traz força. O poder do povo que sofre das malvadezas
    5. Ninguém morre de véspera. Na hora certa vai perder o poder.
    6. O homem põe e Deus dispõe. O futuro e o atual presidente.
    7. Vida gemida, vida comprida. O sofrimento do pobre.
    8. O que tem de ser, não precisa empurrar. No dia vai ser o que será.
    9. Desgraça é como banana, só dá em penca. O que mais sofre são os pobres de família grande.
    10. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Se proteger os corruptos aumenta a rejeição, se não proteger haverá delação premiada.
    11. A corda sempre arrebenta do lado do mais fraco. A corda arrebenta para os mais pobres.
    12. Espinho que tem de fincar, de pequeno traz a ponta. Ações de corruptos vêm desde pequenos.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Amei o modo como você contextualizou os provérbios. Parabéns pela criatividade.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.