Piero della Francesca – RETÁBULO DE BRERA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

A composição, cujo título original era “Conversa sagrada com Madona e criança, seis santos, quatro anjos e o doador Federico da Montefeltro”, mas conhecida hoje como Retábulo de Brera, ou Madona de Brera, ou  A Virgem e o Menino com Santos, e ainda o Retábulo Montefeltro, é uma pintura do Renascimento italiano, obra do pintor, matemático e pensador Piero della Francesca. Foi encomendado por Federico III da Montefeltro, Duque de Urbino, intelectual e humanista, para provavelmente, ornamentar a igreja de San Bernadino em homenagem ao nascimento de seu filho Guidobaldo. Inclusive imagina-se que esse tenha servido de modelo para pintar o Menino Jesus e que a Virgem tenha tido como modelo sua esposa Battista Sforza, Duquesa de Urbino que faleceu logo após o nascimento do filho.

A Virgem Mãe, com seu trono sobre um tapete estilizado, traz seu Menino nu, dormindo serenamente em seu colo. Ele usa um colar vermelho, feito de contas de coral que alude a seu sofrimento futuro, mas que também simboliza a redenção da humanidade. Um ovo de avestruz pende de uma concha no teto que se encontra exatamente acima da cabeça da Virgem. Sobre seu significado existem inúmeras suposições, como a de que simbolizaria a fecundidade de Maria, ou a promessa da regeneração e também o brasão dos Montefeltros. Especula-se que a concha, formando uma semi cúpula  refira-se a Maria como a nova Vênus. E ainda que o ovo seria uma pérola advinda da concha, aludindo ao milagre da concepção virginal.

Maria usa um vestido drapeado dourado e sobre ele um longo manto azul-escuro. Sua cabeça que ocupa o centro absoluto da composição possui um oval quase perfeito em sintonia com o ovo pendurado na concha na abside, perpendicular a ela. Tem próximos a si seis santos. À sua direita estão São João Batista (padroeiro da mulher do doador), São Bernardino de Siena e São Jerônimo (protetor dos humanistas), enquanto à sua esquerda postam-se São Francisco, São Pedro Mártir e Santo André. As quatro figuras femininas colocadas atrás da Virgem Mãe representam anjos. À direita, ajoelhado em frente ao trono, vestindo uma brilhante armadura de guerreiro, está Federico III da Montefeltro, o patrono da obra.

Através dos trechos da cornija no alto percebe-se que a obra foi cortada, possivelmente com o objetivo de adequar-se a um determinado espaço. É provável que isso tenha acontecido quando se encontrava na igreja de São Bernardino. Especula-se que originalmente o ovo tenha sido o ponto de cruzamento das duas diagonais da composição.  Ele é também o centro simbólico da obra. O ponto de fuga encontra-se, mais ou menos, na mesma altura das mãos das figuras. Ao reunir os santos e anjos em torno da Virgem, criando um semicírculo, Piero cria uma segunda abside, inovação que foi muito copiada por artistas posteriores a ele.

Chamam a atenção no trabalho de Piero a majestade e a complexidade do fundo arquitetônico contra o qual acontece a “sacra conversazione”. A abside é a de uma igreja em estilo clássico renascentista. Encantam também as suntuosas  vestimentas das figuras com seus ricos ornamentos: colares, alfinetes incrustados de pérolas e belíssimas cabeleiras das mulheres, cujos cachos em forma de caracóis assemelham-se a espirais metálicas e o domínio notável por parte de Piero de proporções. Um belíssimo lenço trabalhado  cinge a cabeça da Virgem.

Nota: Não se sabe o porquê de as mãos do duque terem sido repintadas, alguns anos depois, provavelmente por Pedro Beruguete.

Ficha técnica
Ano: c. 1473
Técnica: óleo sobre madeira
Dimensões: 248 x 170 cm
Localização: Museu de Brera, Milão, Itália

 Fontes de pesquisa
Enciclopédia dos Museus/ Mirador
1000 obras-primas da pintura europeia/ Edit. Könemann
https://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://www.wga.hu/html_m/p/piero/3/12monte1.html&prev=search
https://en.wikipedia.org/wiki/Brera_Madonna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *