SAÚDE E VIDA EM TEMPOS DE COVID-19

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Anistia Internacional

Saúde e vida são direitos humanos!

Como movimento global de 7 milhões de pessoas no mundo pela defesa dos direitos humanos, a Anistia Internacional pede a todos e todas união neste momento, adotando medidas individuais que protejam a todas e todos. É importante que, aqueles que puderem, sigam as orientações quanto ao isolamento, a fim de minimizar os riscos de transmissão, especialmente para as pessoas do chamado grupo de risco, como idosos e pessoas com doenças crônicas e pessoas com baixa imunidade devido a tratamentos de saúde. É fundamental também adotar os devidos protocolos de higiene. Não há necessidade de estoque de alimentos e de itens de higiene.

É dever do Estado garantir atendimento de saúde para toda a população e garantir acesso a informações claras, precisas, confiáveis e de fácil acesso e entendimento. Trabalhadoras e trabalhadores não podem ter seus rendimentos impactados pela crise. As autoridades precisam urgentemente dar respostas neste sentido, para que as pessoas não se exponham por necessidades financeiras. Além disso, precisam dar o exemplo à população, obedecendo prontamente às normas sanitárias. Profissionais de saúde precisam receber cuidados extras, com acesso a todos recursos de proteção necessários, além de terem seus esforços reconhecidos e valorizados. Discriminação contra qualquer grupo não é tolerável nem neste momento, nem em qualquer outro. Epidemia não é desculpa para racismo ou xenofobia. Nada é! E não se esqueça: saúde é um direito humano!

Enfrentamos o que já se configura como uma das maiores crises da história, com esses dois direitos tão básicos e preciosos para nós ameaçados diante da pandemia da Covid-19. São tempos complicados que exigem atenção de todos nós! Na região das Américas, o contexto de constantes violações dos direitos humanos que antecedem à pandemia e que podem se agravar por conta dela exigem um olhar específico. Foi pensando nisso que publicamos uma série de recomendações para que esses países cumpram suas obrigações internacionais de direitos humanos ao construir suas respostas à pandemia de Covid-19.

Trata-se de uma lista de quatro medidas que as autoridades devem adotar e quatro que não devem adotar nesses tempos. O documento afirma que:

  • os governos não devem discriminar;
  • não devem deixar os grupos de alto risco para trás;
  • não devem empregar repressão ou força excessiva para implementar medidas de saúde pública, nem devem censurar ou limitar o acesso a informações baseadas em evidências ou limitar o acesso à prevenção.
  • Os Estados devem garantir os direitos dos trabalhadores e sua assistência social;
  • garantir o acesso de todos e todas à água, ao saneamento básico e à assistência médica;
  • assegurar uma resposta à pandemia que enfoque na questão de gênero e que proteja o direito de privacidade das pessoas.

O momento exige união, solidariedade e empatia de todos e todas! Vamos superar esta crise, JUNTOS e JUNTAS! Precisamos unir esforços e seguir as medidas de segurança para vencermos essa batalha.

Se você puder, FIQUE EM CASA! Se não puder, triplique a atenção com a higiene e onde você está tocando suas mãos. O Covid-19 é seríssimo e propaga com muita facilidade.

 

4 pensou em “SAÚDE E VIDA EM TEMPOS DE COVID-19

  1. Rosa

    Lu e amigos deste espaço,

    estou em quarentena há 16 dias, só saio para ir ao supermercado e à farmácia. Tenho muito medo, porque minha mãe tem 89 anos e toma medicamentos e inclusive tem bronquite. Eu tenho tomado as precauções que os cientistas determinam, mas me sinto muito cansada porque com os cuidados redobrados, todo mundo está trabalhando mais, além da ansiedade com o Coronavírus. Mas vamos vencer,

    Grande abraço Lu e colegas.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Rosa

      Você está corretíssima! Precisamos proteger nossos idosos. Sabemos agora que o vírus está matando jovens e pessoas de meia-idade TAMBÉM. Todo cuidado é pouco. Tudo isso é cansativo para todos nós, mas é muito melhor do que ver nossos parentes morrendo em hospitais, sozinhos, sem a nossa presença. Temos que seguir as ordens da OMS. Vamos vencer, sim, se não acatarmos o discurso genocida daquele que se diz presidente deste país, preocupado apenas com a economia. O que nos adiantará uma economia boa à custa de milhões de mortes? Todos devemos seguir as orientações da OMS. Não existe ainda nenhum tratamento à vista, apesar das inúmeras pesquisas em todo o mundo. Veja o Jornal Nacional para acompanhar tudo.

      Rosa dê a sua mãe ovo quente de manhã, todo dia, para reforçar sua imunidade, assim como líquidos quentes. Não se esqueça da vitamina C (pode ser encontrada no limão e na laranja). Não guarde a fruta cortada, pois perde a vitamina C. Mantenha a sua casa arejada, mesmo com o vento frio. Ao sair, proteja-se conforme ensina a OMS.

      Vamos vencer!

      Beijos,

      Lu

      Responder
  2. Hernando Martins

    Lu

    Estamos vivendo um momento totalmente atípico no cenário mundial!

    Atualmente estamos vivendo um momento ímpar na vida da humanidade em todo o planeta. O inimigo é um ser invisível ao olho nu, mas tem um poder letal, capaz de atingir todos os povos do planeta, sem exclusão de ricos, pobres, brancos, negros, amarelos… O inimigo é desconhecido da ciência, provocando a doença chamada covid-19.

    Uns acreditam que teria origem no morcego e outra corrente acredita que seria produto de uma guerra híbrida entre as potências mundiais, através de uma guerra biológica. Se realmente for produto de uma guerra biológica, o” tiro pode ter saído pela culatra”, a bala pode ter atingido um ponto e voltado para outro, expandindo a doença em todo o mundo.

    Todos esses acontecimentos mostram que todos estamos vulneráveis! A economia é muito mais volátil do nos imaginamos. Os mercados desabaram num piscar de olhos, depois de acharem que eram poderosos.

    Esta catástrofe atingiu toda a economia global porque ao contrário da epidemia, a pandemia é uma guerra que atinge todas as fronteiras, ninguém fica isento, é uma guerra mundial sem haver nenhum tiro! Como a natureza é espetacular! Será que a humanidade não estava precisando deste sinal para que os povos acordem para entender que não podem brincar de querer ser “Deus”, porque somos seres muito insignificante para ousar alterar a natureza e promover maldades impiedosas para com o semelhante, esquecendo-se que tudo é muito fugaz e ilusório, que não temos controle de nada, nem de nos mesmos, ou seja, não somos donos de coisa alguma.

    Todos os lideres mundiais (menos o presidente brasileiro Jair Bolsonaro), epidemiologistas, infectologistas,médicos, órgãos de saúde, OMS,todos estão unidos em promover o isolamento como forma de controlar a pandemia e evitar um colapso nos sistemas de saúde de todo o planeta.

    Preservar a vida e o objetivo primordial agora, o instinto de sobrevivência é importante, porque os outros setores, principalmente a economia, precisam de pessoas saudáveis físicas e psicologicamente para trabalhar e produzir riquezas atrevas de bens e serviços. Uma sociedade doente não pode produzir nada.

    Como disse o presidente da França, Emmanuel Macron:
    “Há bens e serviços que devem ser colocados fora das leis de mercado”, em suma, a vida de cada um de nós é muito mais importante do que investir na riqueza dos empresários, à custa da vida dos funcionários.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      Espero que todos leiam com atenção o seu lúcido comentário e que as pessoas sigam as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde). Se não fizermos o que nos é dito pelos cientistas e infectologistas, estaremos contribuindo para a falência da Humanidade, a exemplo do que aconteceu com a gripe espanhola.

      Obrigada, Hernando, pela sua participação.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *