A ÁGUA E NOSSO CORPO

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Dr. Telmo Diniz

bebag

No dia a dia de consultório, costumo observar em mulheres adultas, de forma bastante comum, queixas de infecção urinária e formação de cálculos renais, sendo que a causa geralmente está ligada a um consumo deficiente de água. Em idosos com quadros de confusão mental, a causa mais comum também é a falta de uma hidratação adequada, em especial porque, nesta faixa etária, eles costumam aceitar ou pedir pouco líquido. Sempre há uma desculpa para uma hidratação insuficiente: “Dr., eu me esqueço; não me lembro; não tenho sede; o banheiro do trabalho é muito sujo (no caso de pessoas que evitam beber água para não terem de ir ao banheiro), etc.”

A água compreende 70% do corpo humano e, portanto, é essencial para todas as atividades do nosso metabolismo. A todo instante, temos diversas reações químicas ocorrendo em nosso organismo, sendo que muitas dessas reações necessitam de água e todas elas são vitais para manter o organismo em equilíbrio. Além disso, a todo instante eliminamos água do nosso corpo, seja pelo suor, urina ou até mesmo pela respiração. Portanto, a hidratação adequada é fundamental para o funcionamento de todo o organismo e, para tanto, a ingestão de líquidos deve ser constante e ao longo do dia.

Precisamos ficar atentos aos sintomas de quando não estamos bem hidratados, tais como boca seca, urina de cor e cheiro fortes, cansaço e indisposição, dificuldade de concentração, falhas na memória e dor de cabeça. A mulher que quer uma pele bonita, cheia de viço e bem hidratada precisa entender que o “remédio vem de dentro pra fora” e, portanto, o uso de cremes para a pele sem uma adequada hidratação é dinheiro jogado fora. A expressão maior da falta de líquidos no corpo é a desidratação, que geralmente está ligada a quadros de vômitos, diarreia, febre e a um consumo insuficiente de líquidos.

A recomendação média, para um adulto, é da ordem de 2 a 3 litros de líquido ao dia ou de 35ml/kg de peso corporal. Porém, devemos salientar que estas necessidades são individuais, ou seja, atletas e praticantes de atividades físicas devem hidratar-se mais do que pessoas sedentárias. O consumo de líquidos deve ocorrer antes, durante e após os treinos. A melhor hidratação é feita com água, sucos naturais ou água de coco. Os isotônicos devem ficar reservados para os praticantes de atividades físicas, e sempre sob orientação, pois há restrições a seu uso.

No inverno

No inverno, muita gente acha que a hidratação não é tão importante quanto no verão, principalmente porque sentimos menos sede. O que é um grande erro. Devemos ficar muito atentos aos mais frágeis, como as crianças e os idosos.

O hábito de estar se hidratando durante o dia deve ser uma constante. Medidas simples podem ser tomadas como pedir à secretária que coloque a água a sua frente na mesa de trabalho ou o celular para tocar lembrando; colocar a garrafinha de 500 ml em um ponto estratégico de casa, onde você sempre possa estar vendo. Para quem não gosta de água, uma medida bacana é adicionar na mesma, folhas de hortelã, rodelas de limão siciliano ou alecrim para torná-la mais palatável. Fica ao gosto do freguês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *