A COBIÇA NO MUNDO DA POLÍTICA

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria do Prof. Hermógenes

O Professor Hermógenes, um dos precursores da ioga no Brasil, escreveu mais de 30 livros sobre a saúde física e mental.  Neste texto retirado de seu livro “Yoga para Nervosos”*, ele nos alerta sobre os malefícios da cobiça.

A cobiça é fonte de ansiedade que, por sua vez, origina-se da insatisfação. Nasce da frustração e também gera frustração. Dela podem advir muitas atitudes mentais, destruidoras da saúde. Quem cobiça jamais experimenta satisfação, desde que está sempre em luta por mais e por melhor. Se você amarrar sobre as costas de um jabuti um pedaço de pau, tendo na ponta um pedaço de alface, teoricamente pelo menos, vai fazê-lo andar até fisicamente exaurir-se. Atraído pelo cheiro apetitoso da folha, andará, sempre a perseguir algo inatingível. É o símbolo da cobiça.

Cobiçando maior conta bancária e mais poder econômico, muitos comerciantes, industriais e homens de empresa cometem suicídio trabalhando demais, ou explorando os outros. Perdem-se no emaranhado de valores que não passam pelos portões da morte. A cobiça dá origem à inveja que é outra fonte geradora de desequilíbrios e crimes. Quanta miséria tem sido praticada por políticos, não só na conquista do poder, mas também no exercício do poder!

A história da humanidade está cheia de exemplos de povos que foram martirizados por alguns obsedados pelo poder. A cobiça quer pelos cifrões, quer pelo mando, quer pela notoriedade tem feito imperar na terra a corrupção. Na luta pelo poder, seja econômico, seja político. O homem se destrói, perseguindo o que, no fim de contas, é tremenda decepção. A morte é certa e não respeita nem o rico nem o rei.

Se você é político ou deseja fazer vida política precisa se lembrar de que o poder político é um “talento” que deve ser judiciosa e inegoisticamente usado para o bem comum. Quem o utilizar em proveito próprio e, consequentemente, prejudicando o bem social, estará desafiando a Lei do Karma que é infalível.

O verdadeiro yoguin, se tivesse medo de alguma coisa, este seria o de cometer erros no uso do poder econômico, político ou social emprestado por Deus. O yoguin é candidato à saúde e à paz de espírito e, por isto, está sempre alerta para não se deixar corromper e, para isto, o preventivo é aparigraha, ou seja, a não cobiça.

A cobiça, mesmo que seja pelo céu, perturba-nos. É fato comprovado por poucos homens felizes que somente depois de aliviados da cobiça, vieram-lhes às mãos as coisas que até então haviam em vão perseguido. As gemas parecem que fogem da bateia do garimpeiro endoidecido pela cobiça. Aparigraha é um preceito do Yoga e significa “não cobice”. Aparigraha, a não cobiça, tranquiliza a alma. E quando há tranquilidade até os pântanos ganham o privilégio de refletir as nuvens.

Não tolde sua alma, amigo, com a agitação da cobiça! Não cobice nem sequer sua cura para, assim, não a retardar.

*O livro “Yoga para Nervosos” encontra-se em PDF no Google.

Nota: imagem copiada de terapiabudismo.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *