Michelangelo – FIGURAS NO TETO DA CAPELA SISTINA (V)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

sist5

Eu tinha feito certos desenhos, mas me pareceram medíocres. Então o papa fez-me outra exposição sobre as cenas abaixo, dizendo que podia fazer no teto o que desejasse. (Michelangelo)

O que é criado com os maiores esforços deve aparentar ter sido realizado rapidamente, quase sem trabalho, apesar de não ser assim. A grande regra: empregar todas as forças e faze coisas que pareçam ter sido feitas sem esforço algum. (Michelangelo)

Júlio II, em 1508, deu a Michelangelo Buonarroti a incumbência de redecorar o teto da Capela Sistina, que fora pintado, em 1481, por Piermatteo d’Amelia, como um firmamento estrelado. O artista foi responsável por grande parte dos motivos pintados no grandioso complexo de representações.

A figura humana foi sempre a grande paixão de Michelangelo, que criou uma linguagem visual própria, tanto na pintura quanto na escultura. Ela tinha para ele a primazia absoluta, quase sempre envolta por um vazio ou por um marco arquitetônico. É impossível não se deter diante da grandeza dos personagens vigorosos, gigantescos, expressivos e harmônicos desse genial artista. Suas figuras são quase humanas, faltando apenas o toque do Criador, como fez na criação de Adão, para lhes dar vida. Nelas, podemos presenciar uma gama de sentimentos: tormento, fervor, cólera, ternura e afeição, reflexo de uma intensa vida interior. Michelangelo não fazia distinção de gênero, dotando todos os seus personagens com a mesma força e carga emocional. Só na abóbada da Capela Sistina estão cerca de 300 representações, ocupando mais de mil metros quadrados.

Será um prazer contar com sua presença, caro leitor, neste passeio turístico. Iremos conhecer mais um pouco sobre uma das criações artísticas mais famosas em todo o mundo – a abóbada da Capela Sistina.

Disposição das figuras no teto da Capela Sistina:
(Os números correspondem à posição do afresco no quadro esquemático logo acima, sendo importante conhecer a localização de cada um.)

Penachos – Mostram imagens do Velho Testamento, em que são retratados os heroicos e milagrosos acontecimentos da história do povo de Israel, que são:

4 – Judite e Holofernes – a história de Judite que seduziu e decapitou o general Holofernes, inimigo de seu povo.
6 – Davi e Golias – Davi matando o gigante Golias.
44 – A Serpente de Bronze – a serpente de bronze de Moisés, que salvou os israelitas picados pelas serpentes do deserto.
46 – A Punição de Amã – Amã, ministro do rei Assuero da Pérsia, sendo punido, porque quis exterminar o povo judeu, que ficara sob tal domínio, após a queda da Babilônia.

Sibilas e Profetas – representam as Sibilas, personagens da mitologia greco-romana, descritas como mulheres que possuíam poderes proféticos, e os Profetas:

5 – Profeta Zacarias
8 – Sibila Délfica
10 – Profeta Joel
16 – Profeta Isaías
18 – Sibila Eritréia
24 – Sibila Cumana
26 – Profeta Ezequiel
32 – Profeta Daniel
34 – Sibila Pérsica
40 – Sibila Líbica
42 – Profeta Jeremias
45 – Profeta Jonas

Histórias Centrais – simbolizam nove histórias do Gênesis, divididas em grupos de três, representando a origem do universo, do homem e do mal:

9 – A embriaguez de Noé
13 – O dilúvio
17 – O sacrifício de Noé
21 – O pecado Original
25 – A criação de Eva
29 – A criação de Adão
33 – A separação das águas e da terra
37 – A criação do Sol e da Lua
41 – A separação da luz e das trevas 

Velas – refere-se aos espaços triangulares, onde se encontram os ancestrais de Jesus Cristo até Abraão.

Lunetas – Abertura de forma circular, envidraçada, colocada no topo de janelas e portas. Também é um tipo de abóbada. Ali também estão representados os antepassados de Cristo até Abraão.

1 – Eleazar e Matan
2 – Jacó e José
3 – Aquim e Eliúde
7 – Azor e Sadoque
11 / 12 – Josias, Jeconias e Salatiel
14 / 15 – Zorobabel, Abiúde e Eliaquim
19 / 20 – Osias, Jotão e Acaz
22 / 23 – Ezequias, Manassés e Amon
27 / 28 – Roboão e Abias
30 / 31 – Asa, Josafá e Jorão
35 / 36 – Salmom, Boaz e Obed
38 / 39 – Jessé, Davi e Salomão
43 – Aminadabe
47 – Naassom

Medalhões – retratam cenas do Livro dos Reis que complementam narrativamente as histórias principais. São ao todo dez medalhões.

Fontes de pesquisa:
Gênios da Arte/ Girassol
Grandes Mestres da Pintura/ Coleção Folha
Grandes Mestres/ Abril Cultural
Renascimento/ Taschen
Tudo sobre Arte/ Sextante
1000 Obras da Pintura Europeia/ Könemann
Os Pintores mais Influentes/ Girassol
Arte em Detalhes/ Publifolha
Góticos e Renascentistas/ Abril Cultural

Nota: Esquema numérico do teto da Capela Sistina. Imagem disponível em
http://upload.wikimedia.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *