A SAIA DO PAVÃO (Aula nº 91 A)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de Lu Dias Carvalho

Aubrey Vincent Beardsley (1872–1898) foi um agente de seguros inglês que sempre sonhou com a carreira artística. Foi incentivado por Sir Edward Burne-Jones, artista britânico e designer, depois que esse viu seus desenhos. Não demorou a ser reconhecido como artista. Tornou-se editor de arte da revista literária trimestral “The Yellow Book”, cargo que teve que deixar mais tarde por causa de seu trabalho com o escritor Oscar Wilde.

A composição intitulada A Saía de Pavão é uma obra do artista. Faz parte de uma série de ilustrações criadas por ele para a peça “Salomé” de Oscar Wilde. Em sua arte Beardsley deixa claro o fascínio que nutria pela moda feminina, aqui vista através de linhas simples e envolventes da vestimenta, no bem trabalhado adorno da cabeça e na parte de baixo do vestido.

As duas figuras presentes são andrógenas. A que está voltada para o observador tem os joelhos visivelmente masculinos. As penas de pavão são um emblema da Arte Nova (Art Nouveau) na transformação das formas naturais, aqui representadas de forma decorativa e de um efeito estilizado.

Os desenhos da saia de Salomé são semi abstratos, remetendo às penas do pavão. Atrás de Salomé encontra-se um segundo pavão que diz respeito a uma passagem da peça, ou seja, após dançar para Herodes, esse a presenteia com sua coleção de pavões em troca da cabeça de João Batista. O artista mostra a ave por inteiro, usando linhas curvas. Este medalhão decorativo tem por objetivo destacar o ar de mistério da composição.

Ficha técnica
Ano: 1892
Técnica: nanquim e grafite sobre papel
Dimensões: 23 cm x 17 cm
Localização: Museu de Arte de Harvard, Cambridge, EUA

Fonte de pesquisa
Tudo sobre arte/ Editora Sextante

4 comentaram em “A SAIA DO PAVÃO (Aula nº 91 A)

  1. Adevaldo R. de Souza

    Lu

    Interessante a obra do ilustrador Aubrey Vincent Beardsley com seu fascínio pela moda feminina, apresentando imagens escuras e eróticas. Dentro de seu processo de transformação das formas naturais, ele utilizou várias linhas curvas em meio círculo para passar a ideia de suavidade e sinuosidade. Na composição parece que no penteado de Salomé, algumas penas têm vida própria, quando elas saem da cabeça da donzela completando as curvas de seu vestido.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Aubrey Vincent Beardsley foi um dos grandes nomes da Art Nouveau com seu fascínio pelo universo feminino da moda. A delicadeza das linhas de seu trabalho parecem mesmo ganhar vida própria.

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Hernando Martins

    Lu

    Belo trabalho desse artista inglês representante da art Nouveau. Aubrey Beardsley foi muito importante na Inglaterra, conseguiu inovar a técnica e produziu um estilo próprio, utilizando linhas curvas e sinuosas em seus trabalhos, especificamente como se observa na “Saia do Pavão”, característica marcante da Art Nouveau. Ele se inspirou em vários estilos para criar um estilo próprio, influenciado pelos desejos da burguesia. Na verifica-se que utiliza figuras andrógenas e uma tendência grande no campo da moda, tornando o trabalho ilustrativo e exótico, decorativo, moderno, com inspiração nipônica, dando à obra muita originalidade.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      A Arte Nouveau foi bastante inovadora ao trazer diferentes características para o campo artístico. Ela também se infiltrou nos mais diferentes campos artísticos, levando ares novos à arte até então em vigor.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.