Bracquemond – CHÁ DA TARDE

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

A severidade de Monsieur Ingres me assustou. Eu lhe digo, porque ele duvidou da coragem e perseverança de uma mulher no campo da pintura. Ele queria impor limites. Ele iria atribuir-lhes apenas a pintura de flores, de frutas, de naturezas-mortas, retratos e cenas de gênero. (Marie Bracqmond)

A pintora impressionista francesa Marie Bracquemond (1841 – 1916) – ao lado de Mary Cassatt e Berthe Morisot – foi uma das poucas mulheres a alcançar sucesso dentro do estilo impressionista. Ainda assim, tornou-se desconhecida, pois abandonou a pintura muito cedo para cuidar da família e deixar espaço para seu marido – o artista gráfico Félix Bracquemond – que não a incentivava em seu trabalho artístico e implicava com a modernidade de sua pintura, sucesso e amizade com os impressionistas. Ela foi aluna dos artistas franceses Jean-August-Dominique Ingres e de Paul Gauguin.

A composição intitulada Chá da Tarde é uma obra da artista em que ela retrata sua irmã Louise, sentada à mesa, ao ar livre, de acordo com as características da pintura impressionista. A jovem mulher, com o rosto oval voltado para o observador, usa um vestido branco maravilhosamente representado. Na cabeça traz um chapéu que faz sombra em sua testa e nos olhos. Ela segura um livro aberto, mas dele afasta o olhar, olhando para baixo, como se estivesse a refletir sobre algo que leu ou sobre algo que a perturba.

A mesa de chá redonda, forrada com uma toalha branca, tem sobre si uma grande xícara num pires, dois cachos de uvas  numa travessa de prata e um bule. Uma densa vegetação serve de pano de fundo. Pontos de luz refletem na roupa e nos arbustos

Ficha técnica
Ano: 1880
Técnica: óleo sobre tela
Dimensões: 81,5 x 61,5 cm        
Localização: Museu do Petit Palais, Paris, França

 Fontes de Pesquisa:
Impressionismo/ Editora Taschen
https://mydailyartdisplay.wordpress.com/2014/06/25/marie-bracquemond/

2 pensou em “Bracquemond – CHÁ DA TARDE

  1. Ana Tamires

    Oi, Lu,
    conheci hoje seu site por acaso e estou encantada com os vários textos que estou lendo por aqui!

    Sempre amei o impressionismo, nunca me canso de ler sobre ele, ainda mais sobre mulheres – já que poucas conseguiram fazer seu nome dentro dele. Com certeza continuarei acompanhando…

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Ana Tamires

      Também amo o trabalho dos pintores impressionistas. Realmente foram poucas as mulheres que se destacaram na história da arte como um todo, o que ainda acontece nos dias de hoje, ainda que elas sejam donas de grande sensibilidade.

      O prazer é todo meu ao receber sua visita e comentário. Continue a visitar este cantinho.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *