IMPRESSIONISMO E NOVAS TENDÊNCIAS I (Aula nº 86)

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

Os estudiosos da Arte consideram o Neoimpressionismo e o Pós-impressionismo como uma extensão do Impressionismo, originados do descontentamento de alguns artistas com as limitações do estilo impressionista, embora não se possa negar que o Impressionismo transformou e elevou a arte francesa, ao mostrar novas maneiras de retratar o mundo físico. Esses pintores achavam que tal estilo já se esgotara. Queriam bem mais do que pintar sombras e reflexos. O Impressionismo dava primazia às questões técnicas, como a luz natural e a pintura ao ar livre, enquanto seus segmentos, além da técnica, valorizavam a expressividade e a emoção no momento em que se criava. Dentre as mudanças efetuadas por eles estavam o uso de cores vivas, camadas grossas de tinta e pinceladas expressivas que fortaleciam as formas geométricas. Havia, portanto, uma tentativa de evolução e superação da pintura impressionista.

Os dois termos, portanto — Neoimpressionismo e Pós-impressionismo —, dizem respeito a um período (1880 a 1910) de renovação artística ímpar. Eram variados os estilos e os temas dos pintores desses 30 anos de novas tendências do Impressionismo. Em nenhum dos casos tratava-se de grupos coesos com objetivos específicos ou com um estilo em comum. Os artistas dessa fase, dotados de estilos específicos, não podem ser enquadrados em um movimento artístico específico. O Neoimpressionismo foi iniciado pelo artista Georges Seurat. Os pintores mais consagrados desta época foram: Georges Seurat, Paul Signac e Pissarro.

Muitos dos artistas que trabalharam nesse período haviam passado pela fase impressionista ou foi por este movimento influenciado em um ou outro aspecto de sua caminhada. Essa nova geração de artistas almejava, além da busca pelo naturalismo, expressar sentimentos e ideias — o que não estava presente no Impressionismo — através de suas pinceladas, do uso radical da cor e do contexto. Dentre esses pintores, Paul Cézanne foi aquele que maior influência exerceu sobre outros artistas. Foram seus experimentos com a composição e o volume que levaram ao Cubismo e à Arte Abstrata.

Os artistas desse período recriaram a arte da pintura, ao ressaltar as formas geométricas e aplicar um colorido artificial, a exemplo de Cézanne que revolucionou a perspectiva com a aplicação de planos interrompidos de cor e de Georges Seurat que desenvolveu uma técnica conhecida como “pontilhismo” (ou divisionismo), ao estudar as cores complementares, aplicando-as sobre a tela como pequenos pontos regulares de cor pura, com o objetivo de que esses se fundissem diante do olhar do observador, dando vida a uma mistura óptica de cores.

A tela intitulada “Tarde de Domingo na Ilha da Grande Jatte” (ilustração) de autoria de Georges Seurat foi responsável por lançar o Neoimpressionismo. Após sua morte precoce aos 31 anos, seu grande amigo Paul Signac tornou-se o líder do grupo, tendo escrito que “a técnica dos impressionistas é instintiva e instantânea e a dos neoimpressionistas é deliberada e constante”. O Neoimpressionismo caracteriza-se pelas pinturas de Seurat e pelo modo como ele usava pontos de cor pura.

Fontes de pesquisa
Tudo sobre arte/ Editora Sextante
Manual compacto de arte/ Editora Rideel
A história da arte/ E. H. Gombrich
História da arte/ Folio
Arte/ Publifolha

4 comentaram em “IMPRESSIONISMO E NOVAS TENDÊNCIAS I (Aula nº 86)

  1. Hernando Martins

    Lu

    O dinamismo da arte impede que ela seja estática, porque o artista nunca está satisfeito, sempre busca novos desafios, ele é um questionador da vida e de suas peculiaridades.Mudanças sempre passam por um período de transição e de adaptação, o que faz parte da evolução das artes.

    A obra apresentada, “Tarde de domingo na ilha da grande Jatte”, do artista Georges Seurat, representa o pós-impressionismo, já começando a distanciar do Impressionismo, com suas sombras e reflexos com pinceladas mais soltas e espontâneas.Seurat mantém as sombras, mas com maior definição, e usa figuras mais geométricas. Interessante que os guarda chuvas utilizados por Renoir estão em evidência, mas com outra conotação.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Hernando

      Você explica muito bem o surgimento de novas tendências dentro do Impressionismo, ao explicar que:

      “O dinamismo da arte impede que ela seja estática, porque o artista nunca está satisfeito, sempre busca novos desafios, ele é um questionador da vida e de suas peculiaridades.Mudanças sempre passam por um período de transição e de adaptação, o que faz parte da evolução das artes.”

      Abraços,

      Lu

      Responder
  2. Adevaldo R. Souza

    Lu

    Parece-me que os períodos de duração dos estilo estão diminuindo, à proporção que se aproxima dos tempos atuais. Essa obra de Georges Seurat, representando o início de Neoimpressionismo, impressiona-me pela estética e pelos efeitos da luz e da cor. Os personagens aparecem em cortes geométricos, como se fossem manequins dispostos em posições estratégicas.

    Responder
    1. LuDiasBH Autor do post

      Adevaldo

      Você é um excelente observador, sempre atento às mudanças. Isso realmente passa a acontecer à medida que arte pictórica chega aos tempos atuais. O quadro ilustrativo de Georges Seurat será estudado brevemente.

      Abraços,

      Lu

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.