Lichtenstein – WHAAM!

Siga-nos nas Redes Socias:
FACEBOOK
Instagram

Autoria de LuDiasBH

                             

Uma intenção menor das minhas pinturas de guerra é mostrar a agressividade militar sob uma exposição absurda. A minha opinião pessoal é que muita da nossa política internacional tem sido inacreditavelmente aterradora, mas este não é o tema do meu trabalho e eu não quero tirar dividendos desta posição popular. A minha obra diz mais respeito à nossa definição estadunidense das imagens e da comunicação visual. (Roy Lichtenstein)

Eu me lembro de me preocupar com a idéia de fazer duas pinturas quase separadas, com pouco indício de composição, cada uma tendo caráter estilístico ligeiramente separado. É claro que há conexão humorística de um painel atirando no outro. (Roy Lichtenstein)

O pintor estadunidense Roy Lichtenstein (1923–1997) nasceu numa família de classe média alta. Seu contato informal com a pintura teve início em sua adolescência — em casa —, época em que também passou a demonstrar interesse pelo jazz, como mostram os muitos retratos pintados por ele de músicos tocando seus instrumentos. Seu contato formal com arte deu-se quando tinha 16 anos de idade, ao frequentar as aulas da Liga dos Estudantes de Arte sob a direção de Reginald Marsh. Seu objetivo era ser um artista. Foi depois para a School of Fine Arts da Ohio State University — uma das poucas instituições do país que possibilitavam a licenciatura em belas-artes. Ali recebeu influência de seu mestre Hoyt L. Sherman, dando início aos trabalhos expressionistas.

A composição intitulada Whaam é uma gigantesca obra em díptico de Roy Lichtenstein e uma das pinturas mais representativas do movimento da Pop Art, sendo vista como um dos trabalhos mais importantes e mais conhecidos do artista estadunidense. A primeira parte do díptico (painel esquerdo) apresenta um avião de combate disparando um foguete num avião inimigo, enquanto a segunda parte (painel direito) mostra o foguete atingindo o alvo e explodindo-o em chamas vermelhas que tomam conta de todo a tela. O rastro de fumaça deixado pelo míssil transforma-se numa linha horizontal. Os dois painéis — visivelmente ligados espacial e temporalmente — podem ser explicados como “ação” e “consequência”. A onomatopeia WHAAM! reforça o sentido de cartoon, assim como a legenda com letras pretas presente um uma caixa amarela no alto do painel esquerdo.

Frase escrita na legenda: “I pressed the fire control… And ahead of me rockets blazed through the sky…” (Eu apertei o controle de fogo… E à minha frente foguetes brilharam pelo céu …).

A fonte primária desta obra foi um painel de uma revista em quadrinhos de guerra de 1962 (foto menor). O artista, contudo, concebeu a imagem buscando vários painéis de quadrinho, modificando a relação entre os elementos gráficos e narrativos. Lichtenstein substituiu o ataque e o alvo por outros tipos de aeronaves e também eliminou o balão do discurso em que o piloto exclamava: “O inimigo se tornou uma estrela flamejante!”. O título da composição é uma onomatopeia que além de fazer parte da ação também diz respeito ao impacto do projétil no painel direito. Lichtenstein fez uma série de pinturas sobre a guerra, sendo esta uma delas.

Ficha técnica
Ano: 1963
Técnica: Tinta acrílica e tinta a óleo sobre tela
Dimensões: 172,7 x 406,4 cm
Localização: Galeria Tate, Londres, Grã-Bretanha

Fontes de pesquisa
Lichtenstein/ Editora Taschen
https://en.m.wikipedia.org/wiki/Whaam!
https://www.tate.org.uk/art/artworks/lichtenstein-whaam-t00897

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *